- Anúncio -

Luxemburgo – O Governo de Luxemburgo anunciou a criação de um quinto SAMU no Aeroporto Internacional de Luxemburgo-Findel, a fim de garantir um apoio rápido aos doentes e aos hospitais em virtude da epidemia do Covid-19.

A estrutura que estará apta a funcionar a partir do dia 01 de Abril funcionará com a ajuda do serviço de resgate aéreo de Luxemburgo, a Luxembourg Air Rescue (LAR), que assegurará os transporte aéreo mais célere de pacientes. A LAR opera seis helicópteros e seis Learjets equipados para transporte aeromédico.

Atualmente, estão mobilizados 4.100 voluntários, 550 bombeiros e 200 funcionários administrativos que asseguram o funcionamento das medidas da célula de crise criada no Corpo Grão-Ducal de Incêndio e Resgate (CGDIS – Corpo de Bombeiros).

Transporte aeromédico ativado

Luxemburgo recebeu até o dia 24 de março um total de sete pacientes de Covid-19 oriundos do nordeste da França. A maioria dos pacientes tem mais de 50 anos. A partir de agora, eles também serão incluídos nas estatísticas de infecção de Luxemburgo, que possuem 1.333 pessoas infectadas, 143 delas em hospitais, 21 em uma unidade de terapia intensiva e 8 mortes. Na França, até o momento, mais de 22.600 pacientes foram confirmados com Covid-19 e cerca de 1.100 pessoas morreram desde o início da pandemia.

Aeronaves de resgate em prontidão

O presidente do LAR, René Closter, enfatizou as precauções de segurança: “Nestas operações é utilizado pessoal especialmente treinado para infecções. Além disso, todos estão equipados com roupas de proteção especial. Os helicópteros são completamente desinfetados após cada uso. “A cooperação com os hospitais da França está funcionando bem, mesmo que a situação no local seja dramática, enfatiza Closter.

Para poder realizar traslados de retorno de pessoas infectadas a uma distância maior em caso de emergência, um dos seis Learjets foi definido para esse tipo de transporte, diz o CEO René Closter.

Luxembourg Air Rescue (LAR)

Nos últimos trinta anos, o LAR completou mais de 40.000 missões. As 180 pessoas que formam as equipes já viajaram mais de 44 milhões de quilômetros para fornecer ajuda e salvar vidas. Os helicópteros LAR atuam por ano em mais de 3.000 missões. As equipes de ambulâncias aéreas (aviões) já realizaram repatriações médicas de 81 países diferentes.

- Anúncio -

Escreva um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Comentários que contrariem a lei, a honra e a intimidade serão moderados.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Comentários

comentários