Regras de engajamento aplicadas em operações de Segurança Pública com helicópteros

- Anúncio -

SÉRGIO RAMOS
PÉRICLES DE MATOS

RESUMO

Imagem TiroDestaca-se hoje a necessidade de uma Organização de Aviação de Segurança Pública – OASP compor doutrinas básicas que preparem o efetivo para uma eventual necessidade da realização de disparos com arma de fogo embarcado em helicópteros.

A evidente evolução das táticas e técnicas policiais é alavancada pelo rigoroso aumento da ousadia e aparato marginal, fazendo-se necessária a utilização de helicóptero como plataforma de tiro, deixando de ser aplicada unicamente como plataforma de observação aérea ou para aplicação em resgate e remoção aeromédicos e em busca e salvamento.

A definição clara de Regras de Engajamento propiciará segurança nas operações aéreas evitando ações desproporcionais do uso da força.

Para tanto foi utilizado como recurso metodológico de estudo bibliográfico e documental. Atualmente existe uma crescente utilização de aeronaves de asas rotativas em situações de alto risco envolvendo confrontos armados para enfrentamento de ações cada vez mais ousadas daqueles situados à margem da lei, necessitando assim de um embasamento doutrinário sólido que possibilite a elaboração de regras de engajamento, dando sustentabilidade às operações aéreas.

Assim, a definição clara de critérios doutrinários que embasem a execução de tiro embarcado em aeronaves de asas rotativas é a problematização do assunto e foi tratado para aplicação operacional específica das operações aéreas praticadas no estado do Paraná, mas que possuem muita similaridade com outras regiões do Brasil.


LEIA O ARTIGO COMPLETO


PR-BOP


Este artigo é uma versão extratificada de trabalho acadêmico realizado pelo autor como requisito do Curso Superior de Polícia, na Academia Policial Militar do Guatupê / Escola Superior de Segurança Pública, em 2015.

Autores: SÉRGIO RAMOS, Policial-militar, Maj QOPM, autor e piloto comandante de helicópteros do Batalhão de Polícia Militar de Operações Aéreas – PMPR. PÉRICLES DE MATOS, Policial-militar, Cel QOPM, orientador de conteúdo e instrutor da Academia Policial Militar do Guatupê – APMG.


- Anúncio -

2 COMENTÁRIOS

  1. Parabéns pelo artigo.
    As Regras de Engajamento é algo novos para as operaçoes policiais de segurança pública.
    Se forem aplicadas com critérios essas regras de engajamento podem trazer maior segurança nas operações policiais, tanto as terrestres quanto aéreas.
    Um abraço!!!

  2. Muito interessante o trabalho, abrindo a construção do conhecimento em torno de um tema polêmico, que é o tiro embarcado. São passos adiante e pra mim ficou claro que o treinamento e a padronização são aspectos relevantes, quando se vivencia um ambiente hostil, sendo o emprego do armamento a única opção.

    Excelente, profissional e com base científica, acredito que fica mais fácil buscar o investimento para se direcionar horas de voo para a preparação da tripulação.

Deixe uma resposta para baracho Cancelar resposta

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Comentários que contrariem a lei, a honra e a intimidade serão moderados.

Comentários

comentários