- Anúncio -

Alagoas – Realizar um transporte rápido, reduzindo o tempo resposta do atendimento, com o propósito de realizar um procedimento de urgência, que pode salvar a vida do paciente. É o que faz a Secretaria da Saúde (SESAU) através do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) Alagoas, em parceria com a Chefia Aérea Especial da Segurança Pública (CAESP). O helicóptero Falcão 05, esquilo AS350 B3e, é usado nas operações aéreas.

No primeiro semestre deste ano, oito pessoas foram transferidos de helicóptero de Maceió para Recife, PE. Elas precisavam realizar procedimentos cirúrgicos de urgência. Entre os pacientes que precisaram do serviço aeromédico, está um menino com 2 meses de idade. Ele nasceu com uma cardiopatia congênita e precisou ser levado para a capital pernambucana quando tinha somente 15 dias de vida. Transportado da Santa Casa de São Miguel dos Campos, o bebê foi levado pelo helicóptero até o Real Hospital Português, em Recife.

Segundo a mãe do menino, a doença foi descoberta um dia depois do nascimento. “Meu filho está se recuperando bem, precisou somente de uma cirurgia no coração para corrigir o probleminha que existia. Preciso agradecer a Deus e também a todos que fazem parte do serviço aeromédico por terem tratado meu filho tão bem”, agradeceu emocionada.

10 anos de operações aéreas

O Serviço Aeromédico de Alagoas completou 10 anos de atividades em fevereiro desse ano. Entre os meses de janeiro e junho, as equipes realizaram 156 ocorrências, no decorrer de uma década de socorros prestados, foram 2.022 atendimentos realizados.

Josileide Costa, supervisora do SAMU Alagoas. Foto: Divulgação

Para Josileide Costa, supervisora do SAMU Alagoas, “sempre buscamos reduzir o nosso tempo resposta nos atendimentos e, quanto mais rápido uma equipe do SAMU chegar até uma pessoa que esteja precisando de socorro, mais chances existem dessa vida ser salva, reduzindo ao máximo as sequelas, garantindo que o paciente seja encaminhado para um hospital de referência”, destacou a supervisora.

Alagoas possui uma aeronave exclusiva para realizar esse tipo de atendimento. As equipes do SAMU do Rio Grande do Norte e do Ceará compartilham as aeronaves com os profissionais da Secretaria de Segurança Pública. No estado de Pernambuco, os socorristas utilizam as aeronaves da Polícia Militar e da Polícia Rodoviária Federal. No Piauí, o SAMU local possui uma aeronave para realizar transferências entre hospitais, sem a possibilidade de fazer resgates.

Tripulação aeromédica

A tripulação do serviço aeromédico de Alagoas é integrada, composta por um piloto da Secretaria da Segurança Pública (SSP), um tripulante operacional do Corpo de Bombeiros Militar de Alagoas (CBMAL), além de um médico e enfermeiro do SAMU Alagoas.

Os profissionais da CAESP e do SAMU realizam atendimentos nas rodovias do Estado, transferência de pacientes graves de unidades de saúde do interior de Alagoas para capital, e transporte de pacientes que necessitam de procedimentos cirúrgicos de urgência na cidade de Recife, Pernambuco.

- Anúncio -

Escreva um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Comentários que contrariem a lei, a honra e a intimidade serão moderados.

Comentários

comentários