Em ação conjunta do GAM/RJ e INEA pista de pouso clandestina é destruída

Foram cavadas valas ao longo de seus 400 m de comprimento.  Ação foi a primeira missão do ‘helicóptero verde’, do Inea em convênio com o GAM da PMRJ.

Uma pista clandestina de pouso foi destruída na última sexta-feira (26) dentro da Área de Proteção Ambiental de Marica, na Região Metropolitana do Rio. Esta foi a primeira missão do “helicóptero verde” do Instituto Estadual do Ambiente (Inea), operado pelo GAM da PMRJ, que foi usado para levar parte da equipe, entre elas o Ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, ao local.

Ação foi a primeira com o uso do 'helicóptero verde' (Foto: Priscilla Massena / G1)

Para inutilizá-la, foram cavadas valas em ziguezague ao longo dos seus 400 metros de comprimento e 20 metros de largura. O trabalho contou com o apoio de retroescavadeiras, entre outros equipamentos. A área deverá ser reflorestada pelo Inea.

“Essa operação tem o objetivo de combater a criminalidade e a impunidade ambiental. No Rio de Janeiro e no Brasil, muitas vezes, o crime ambiental anda de mãos dadas com a criminalidade geral, seja na Amazônia, na Ilha Grande, onde já explodimos outra pista clandestina no Parque, ou aqui. Além de todos os delitos que estão sendo levantados, existe a agressão ao meio ambiente”, disse Minc.

Armas e drogas

A pista foi encontrada há cerca de dez meses, a partir de uma denúncia anônima. As investigações indicaram que ela era usada por aeronaves de pequeno porte, como bimotores e ultraleves e que pode ter servido para o transporte de armas e drogas.

A operação foi feita de maneira intetrada entre Inea, Coordenadoria Integrada de Combate aos Crimes Ambientais (CICCA), Batalhão de Operações Especiais (Bope), Batalhão Florestal e Secretaria de Meio Ambiente da Prefeitura de Marica.


Fonte: G1


1 COMENTÁRIO

Escreva um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

dois × 5 =

Comentários que contrariem a lei, a honra e a intimidade serão moderados.

Comentários

comentários