Águia resgata mariliense de 7 anos e viabiliza transplante de coração

São Paulo – A Polícia Militar transportou no helicóptero Águia um garoto, de 7 anos,  que precisava realizar uma cirurgia de transplante de coração, nesta terça-feira (5), do interior de São Paulo ao Instituto do Coração (InCor) do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.

O capitão Marcelo Tasso, de 39, foi o piloto do helicóptero destacado para a missão. Ele atua há 24 anos na Polícia Militar e está há 15 na equipe do Águia.

2transplante

“É muito gratificante atender uma ocorrência como essa. Tenho dois filhos e me vejo no lugar dos pais. Os filhos são tudo na nossa vida”, disse o capitão. “Poder participar no salvamento da vida de uma criança e ajudá-la a ter um futuro e mais anos de vida é incrível”, completou.

Por volta das 4 horas, a mãe do menino recebeu uma ligação dizendo que havia um coração compatível ao que o seu filho precisava. Porém, o paciente teria que chegar ao hospital até às 10 horas, já que os órgãos só resistem por um determinado tempo fora do corpo humano.

Mãe, pai, avós e criança entraram no carro imediatamente e saíram de Marília, onde moram, para seguir viagem até a Capital. Porém, por volta das 9 horas, a uma hora do prazo agendado para entrada no InCor, a família ainda estava em meio ao trânsito interditado.

A mãe ligou para o 190 e pediu ajuda. Prontamente, os policiais do Grupamento de Radiopatrulha Aérea da PM (GRPAe) calcularam os quilômetros e tempo que demorariam para encontrar a família. Em seguida, combinaram um encontro no km 57 da Rodovia Anhanguera.

Às 9h30, criança e mãe embarcaram e decolaram na aeronave. O helicóptero Águia pousou no Hospital das Clínicas a tempo de o garoto realizar o transplante no horário marcado.

Segundo o capitão Tasso, a cirurgia terminou às 21 horas e foi bem sucedida.

Além do piloto, a equipe que fez o transporte foi composta pelo tenente e copiloto Adriano Duarte, de 30 anos, e pelo sargento Agmar Felipe Saraiva, de 42, que é enfermeiro no Grupamento Aéreo da PM.

De Coração novo

Com um coração novo, o mariliense Murilo Freitas Gonçalves, de apenas sete anos, sai hoje do período mais crítico após a cirurgia de transplante pela qual ele passou na terça-feira.

Segundo a médica cardiologista e coordenadora clínica do Programa de Transplante Cardiopediátrico do Incor, Estela Azeka, o garoto apresenta um quadro estável e já está sem o tubo de respiração. Devido à delicadeza da cirurgia, porém, ele ainda deve ficar internado por quase um mês. “O Murilo está bem. A cirurgia levou seis horas e foi um sucesso. Agora ele poderá levar uma vida normal”, conta.

Em 2013, Murilo foi diagnosticado com uma grave cardiopatia e há sete meses esperava por um órgão que fosse compatível com seu organismo. “O coração dele não funcionava como uma bomba. Quando eu o atendi no meu consultório, no ano passado, ele estava muito pálido e precisou ser internado na ocasião”, conta Estela.

Estatísticas do Águia

No ano passado, o Águia atendeu 2.176 ocorrências aeromédicas. Foram 543,81 horas do voo nas quais 470 vítimas foram atendidas, além de terem sido feitas 39 remoções e 40 transportes de órgãos.

No primeiro trimestre deste ano, o Grupamento Aéreo da PM socorreu 49 vítimas. Foram cinco remoções e dois transportes de órgãos.

Veja o vídeo do transporte:

Fonte: SSP, por Celina Oliveira.

Escreva um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

dois × 1 =

Comentários que contrariem a lei, a honra e a intimidade serão moderados.

Comentários

comentários