Águia 01 salva bebê que se engasgou com leite materno.

- Anúncio -
Print Friendly, PDF & Email

Bebê é salvo por Policiais Militares em Joinville, Santa catarina.

Ao ouvir o pedido de socorro de um pai desesperado, policiais militares da base do Jardim Paraiso se deslocaram para salvar um Bebê de 18 dias que havia se engasgado com o leite materno. Cauã Vinicius Marcelino teve parada cardiorespiratória.

O menino é o terceiro de Dayane Funka, 21 anos. A  jovem não sabia o que fazer quando percebeu que o menino se engasgou. Com pedaladas rápidas, o pai chegou até a base da PM no Jardim Paraiso e pediu ajuda aos Soldados Claudino e Divânio, que prestaram os primeiros socorros e rapidamente acionaram a aeronave.

Sd Divânio e Sd Claudino, policiais que prestaram os primeiros socorros ao bebê

O helicóptero Águia levou o menino até o hospital infantil num vôo que durou 5 minutos. Dentro do Águia 01, a criança foi reanimada pelos tripulantes. E durante o deslocamento retomou os sinais vitais e soltou um choro incontido. ” Este foi o choro mais gostoso que ouvi na minha vida” comenta o Sd Alessandre, Tripulante do Águia.

Bebê no colo do Sd Polsin sendo levado ao Hospital Infantil com o Águia

Bebê entre os policiais sendo conduzida ao hospital. Um momento de muita emoção

Ontem, a PM/SC recebeu um elogio, via e-mail, no mínimo gratificante, de Zilma Benitez, que presenciou o resgate, conforme segue:

Boa noite!
Estou encaminhando esse e-mail para elogiar o pronto atendimento da PM e do Helicóptero Águia em uma ação em conjunto para salvar vidas.

Hoje dia 06/01 as 19:45 a PM foi chamada na Rua Dom Gregorio Warmeling, (JARDIM PARAISO) para um atendimento de emergência a um bebe, chegando ao local o policial chamou o Águia e em menos de um minuto o Águia pousou na nossa rua, e o policial do Águia desceu do helicóptero e correu o mais rapido que ele podia, a população pôde ver em seus olhos a preocupação do policial do Águia, neste momento senti muito orgulho da nossa polícia.

O que presenciamos hoje não tem dinheiro no mundo que pague, hoje foi o filho da visinha que precisou da ajuda, amanhã pode ser qualquer um de nós, e por isso estou mandando esse e-mail de agradecimento para que vocês possam agradecer todos os envolvidos nessa operação, a PM e o GRAer para que eles possam sempre se sentir motivados porque a população confia na policia de Joinville e Santa Catarina.

Bom trabalho a todos.


Nota do site: Mais uma vez esses valorosos policiais salvaram mais um ser humano. Sem palavras.


Texto: Sandro Gomes, Jornal Noticias do Dia – Joinville

Fotos: 2º CIA BAPM/SC


- Anúncio -

6 COMENTÁRIOS

  1. Assino embaixo o elogio da senhora Zilma.

    Excelente atuação da PMSC, demonstrando um enorme profissionalismo e integração,focados em estar superando barreiras para ajudar a população catarinense no que precisar.

    Parabéns e bons voos !

    1o.Ten Mena Barreto
    GRPAE/SP

  2. São estes momentos que me orgulham de ser militar.

    Fantastico, parabéns a esta GU voadora abençoada que trouxe a vida este ser indefeso.

    Fiquei perplexo com o relato emocionado da vizinha.

    Isto que é Policia.

    Abraços

  3. Hospital e Maternidade Luís Eduardo Magalhães (se é que podemos chamar aquilo de hospital)
    Minha esposa chegou ali para dar a luz a nossa primeira filha dia 01/5/11 minha filhinha nasceu linda, dia 11/5/2011 minha filha teve um problema de refluxo e como eu moro no mesmo quarteirão, assim que percebi que ela estava passando mal levei minha filha nos braços rapidamente para o Hospital de Presidente Tancredo Neves, chegando lá como já é de costume não tinha ninguém na recepção, eu já fui entrando La para enfermaria e assim apareceu um funcionário meio desnorteado e eu pedi pra chamar um médico que minha filha estava morrendo, o funcionário sumiu lá pelos fundos ate que depois de uns 10 minutos apareceu um medico abrindo a boca, sonolento, não deu muita importância ao caso, tocou na barriga da minha filha, não me falou nada, mandou as enfermeiras colocar no soro, só que o hospital que tem o nome de “Hospital Maternidade” não tinha a agulha especifica para um recém nascido, saíram vasculhando lá pelos fundos até que o recepcionista do hospital apareceu com uma agulha na mão perguntando se aquela servia, o médico falou que sim, as enfermeiras mais perdidas do que baratas num salão de sapateado, tentaram furar o bracinho de minha filha que naquele momento já não tinha mais os movimentos dos braços e pernas, assim mesmo colocaram a agulha, mas o soro estava caindo fora da veia da criança, enquanto isto eu segurava uma mangueira amarela (tipo aquela que amarra no braço quando doamos sangue) que estava ligado no balão de oxigênio, na ponta da mangueira colocaram um copo descartável cortado no meio e um furo no fundo por onde entrava a mangueira, segundo eles era para a criança respirar por ali, enquanto isto outros funcionários diziam que estavam providenciando para transferir a menina para o hospital de Valença, e só faltava ligar para saber se tinha pediatra, enquanto isso o médico que atendeu minha filha já ia saindo de fininho para abandonar o plantão dele, depois que uma hora neste sofrimento minha filha começou colocar mais líquido pela boca e parou de respirar, as enfermeiras não faziam nada , eu que tentei fazer massagem cardíaca na criança, mesmo com medo de machucá-la mais ainda, até que apareceu um médico que iria começar o plantão dele e tomou a frente e tentou fazer algo por minha filha, só que ela já tinha uns 5 minutos sem respirar e foi tarde demais.

    Creio eu que se naquele momento eu soubesse isso que tem nassa reportágem, minha filha estaria aqui conosco hoje.

Escreva um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Comentários que contrariem a lei, a honra e a intimidade serão moderados.

Comentários

comentários