Águias realizam salvamento de operários em acidente de queda de estrutura metálica

- Anúncio -
Print Friendly, PDF & Email

Piracicaba – No dia 01 de julho, os Águia 16 e 19 das Bases de Radiopatrulha Aérea de Piracicaba e de Campinas, interior de São Paulo, realizaram salvamento de duas vítimas de acidente ocasionado pela queda de estrutura metálica durante construção de ponte do Anel Viário de Piracicaba. Após acidente, vítimas permaneceram sem acesso no alto das estruturas de concreto, e foram retiradas com o emprego da modalidade de salvamento “McGuire”.

estrutura5

O Acidente

Uma das estruturas da ponte do novo Anel Viário, sobre a rodovia Deputado Laércio Corte (SP-147), desabou no rio Piracicaba com pelo menos dez operários em cima da armação. Houve um forte estrondo e tudo veio abaixo, de uma altura de cerca de 20 metros. Estima-se que a estrutura toda tenha aproximadamente mil toneladas. Cinco deles morreram depois de ficarem presos na estrutura e submersos no rio.

Os bombeiros permaneceram o dia todo no local. Foi o segundo acidente registrado na obra em menos de dois meses. Dos cinco sobreviventes, três deles teriam conseguido se desprender do equipamento de segurança e nadar até às margens do rio. Outros dois ficaram presos e foram resgatados por dois helicópteros Águia da Polícia Militar.

Ministério do Trabalho interdita obra; sindicato diz que acidente era evitável

O Sinticompi (Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção e do Mobiliário de Piracicaba) considerou que o acidente não foi uma fatalidade. Representantes da entidade estiveram no canteiro de obras da ponte do novo Anel Viário, sobre a rodovia Deputado Laércio Corte (SP-147), e disseram que a ocorrência era previsível e poderia ser evitada. A obra foi interditada, segunda à tarde, por tempo indeterminado. A determinação foi do MTE (Ministério do Trabalho e Emprego) depois de fiscalização do Ministério e de solicitação do Sinticompi e MPT (Ministério Público do Trabalho).

O presidente do Sinticompi, Milton Costa, disse que existiam providências a serem adotadas para evitar o acidente, “o que não foi feito”. Costa afirmou que quando existe a aceleração de uma obra em razão de a empresa estar refém do tempo, transtornos podem ser gerados. “A pressa pode causar este tipo de acidente”, disse.

Confira as fotos do acidente:

Com informações de: Jornal de Piracicaba e Facebook “Águia PM Piracicaba”.

- Anúncio -

2 COMENTÁRIOS

Escreva um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Comentários que contrariem a lei, a honra e a intimidade serão moderados.

Comentários

comentários