Análise inicial descarta falha no motor do Air Tractor do GOA do CBMRJ

O chefe da comissão do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aéreos da Aeronáutica (Cenipa), coronel-investigador Antônio Augusto Walter de Almeida, disse hoje que uma análise inicial feita no motor da aeronave do Corpo de Bombeiros que caiu em uma rua de Resende há um mês constatou que não teria havido falha no motor da aeronave.

Foto: Lúcia Pires

A perícia realizada pelo Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA) de São José dos Campos, com peças da aeronave coletadas no dia seguinte ao acidente, constatou que não houve pane no motor, mas o investigador adiantou que a constatação ainda não é conclusiva, e que duas peças serão enviadas para o Canadá para exames mais detalhados.

O Air Tractor adaptado para combate a incêndios florestais caiu na Rua José Estevam da Motta, no bairro Santa Isabel, após decolar do aeroporto de Resende para realizar exercícios de reconhecimento. O acidente vitimou o piloto, major-bombeiro Jasper Sanderson, de 34 anos, e o aspirante a oficial do Corpo de Bombeiros, Guilherme Augusto Neto, 28 anos.

Relatório inicial

O coronel Almeida disse ainda que a comissão de investigação do Cenipa, formada por quatro investigadores e dois oficiais do Corpo de Bombeiros do Estado do Rio, reuniu-se durante todo o dia de ontem na sede da instituição, no Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, para aprofundar as análises que estão sendo feitas sobre o acidente

– Nos reunimos hoje para emitir o Relatório de Ação Inicial. Nesta etapa dos trabalhos nos baseamos em fatos e na coleta de informações para orientar as pesquisas e testes adicionais que serão utilizados, posteriormente, na fase de análises – explicou o coronel, acrescentando que o relatório final tem o prazo de até 12 meses para ser concluído.

Moradores ainda convivem com marcas do acidente

Passado um mês do acidente, os moradores do Condomínio Residencial Ricardo Tomás – ao lado do ponto onde o avião colidiu com o chão – ainda convivem com a falta de luz na Rua José Estevam da Motta. No local onde o avião bateu foi colocado um novo poste, mas a lâmpada até o momento não foi instalada. A fachada do Bloco B, o mais atingido pelas chamas, foi lavada, mas ainda possui muitas marcas que relembram o acidente: esquadrias danificadas e fuligem são visíveis. No meio da rua, um buraco feito com o impacto da aeronave no solo e o cheiro de fumaça que ainda se mantém no ar, lembram a tragédia.

Foto: Lúcia Pires

A prefeitura de Resende, por meio da secretaria municipal de Obras, informou que foi constatada a necessidade de se fixar dois postes na rua para a retomada da iluminação. De acordo com a secretaria, o serviço será iniciado hoje, sob a responsabilidade da Ceres (Cooperativa de Eletrificação de Resende), responsável pela iluminação pública no município.


Fonte: Diário do Vale


1 COMENTÁRIO

Escreva um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

13 + 2 =

Comentários que contrariem a lei, a honra e a intimidade serão moderados.

Comentários

comentários