- Anúncio -
Print Friendly, PDF & Email

NÁDIA TEBICHERANE

Aqui mesmo, já escrevi alguns textos sobre a internet. A despeito das coisas boas que as redes trazem, sempre me preocupou muito o distanciamento humano que toda essa “conexão” causou.

Depois de assistir ao documentário “O dilema das redes‘, fiquei ainda mais assombrada com os bastidores de tudo isso. Quando um dos executivos fala que, nós usuários, somos o verdadeiro produto vendido pelas redes, fica claro o grau de manipulação. Todos os que falaram, foram diretores ou executivos das plataformas.

Na verdade, essas plataformas vendem a nossa atenção, o nosso foco, o nosso tempo, a nossa vida. Eles sabem muito mais de nós do que imaginamos. Há toda uma tecnologia criada e usada para nós monitorar e viciar.

É assustador pensar nessa geração z que praticamente não conhece outra vida diferente dessa que é ditada pelas redes sociais. Todos somos alvos nessa guerra que disputa o nosso tempo e nossas escolhas.

Temo por um tempo em que as pessoas pensarão que estão decidindo o que querem ver, ouvir, fazer… Mas, na verdade, será um algoritmo viciante qualquer que estará controlando tudo.

Temo por um tempo em que as amizades, os encontros, vivências, emoções, conversas, humanidades serão coisas de um passado sem volta.

- Anúncio -

Escreva um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Comentários que contrariem a lei, a honra e a intimidade serão moderados.

Comentários

comentários