BAPM/SC resgata pescador em Balneário Barra do Sul/SC – confira o vídeo

O pescador Edson Luiz Siewert, 29 anos, que não sabe nadar e foi resgatado depois de ficar cinco horas no mar, disse que tinha fôlego para permanecer mais meia hora na água. “Achei que ia morrer. Quando vi o helicóptero, deu um alívio danado”. Ele se perdeu da embarcação por volta das 4h desta quinta-feira e foi encontrado por policiais militares do Batalhão de Aviação da Polícia Militar de Santa Catarina, às 9h, na região Norte da Ilha dos Remédios, em Barra do Sul (SC).

Siewert disse que, pelo fato de não saber nadar, não esperava que pudesse ficar tanto tempo na água. “Engolia água e cuspia, às vezes até vomitava. Não sei nadar direitinho, mas conseguia ficar boiando e dando uns mergulhos. Estava bem cansado na hora que me acharam. Não tinha mais forças para ficar muito tempo lá.”

Apesar de passar pelo susto, o pescador disse que pretende retornar ao mar em breve. “Na segunda-feira eu já quero pegar o barco e voltar a pescar. Já passei por um sufoco no mar, quando quase fui atingido por um cargueiro petrolífero. A vida tem de continuar”, disse Siewert.

O major Nelson Henrique Coelho, comandante da 2ª Companhia do Batalhão de Aviação da Polícia Militar, disse que a embarcação do pescador foi encontrada por outros pescadores no largo da Praia do Ervino. “O barco estava com motor acionado. A documentação de registro do barco é de Balneário Barra do Sul. Com isso, conseguimos levantar a tripulação do barco, composta por apenas uma pessoa.”

O comandante informou ainda que o pescador foi localizado no mar 25 minutos depois do mapeamento da possível área de busca. “Durante o voo de helicóptero, avistamos uma pessoa a cerca de seis quilômetros da costa marítima, ao norte da Ilha dos Remédios. Tivemos dificuldade por causa do vento e da corrente marítima, mas os pescadores, que conhecem tudo sobre mar, nos ajudaram bastante. O rapaz estava exausto.”

Siewert foi resgatado depois que um tripulante do helicóptero foi lançado ao mar para iniciar o içamento. “Ele foi levado até a faixa de areia em Barra do Sul, onde foi solicitado apoio de uma ambulância do Corpo de Bombeiros para realizar o transporte até o hospital local. Apesar de cansado, sua condição era estável.”


Fonte: EPTV/Globo/G1/A Notícia.


17 COMENTÁRIOS

  1. Parabéns mais uma vez a guarnição, em especial ao Cap PM Machado que estava no comando da aeronave.
    Diariamente comprovando o alto nível de preparo técnico e comprometimento de nossos policiais.
    Abraços a todos os amigos da 2ª CIA/BAPM.

    Agt PM Juan Berti
    CIEMER190 5ªRPM – PMSC

  2. Olá.
    Lindo resgate.

    Apenas gostaria de usar este espaço democrático para alertar para algumas situações.
    Srs. vivemos sempre em limites extremos,certo.

    Há quantos kilometros da costa a vitima estava mesmo? . . . Pelo que diz na matéria a 6 km !

    1)- ” O esquilo é bi-turbina ??”
    2)-“Pode efetuar este tipo de vôo, sobre a água?” E por quanto tempo?”
    3)O águia tem flutuador, botes etc ?
    4)Como foi realizado o resgate? a vitima veio içada juntamente com o salva-vidas? Ou foi içada para dentro da aeronave?
    5)Manutenção foi informada de um vôo a esta distancia e com esta esposição.
    6)Oque o Of. responsavel sobre a Seg. de Vôo comenta sobre estes casos.
    7) Vale a pena tanta esposições, ficando tanto tempo na curva do homem morto.
    8)Neste caso não seria usurpação da função?Como foi alegado no caso da PRF em Garobapa. O resgate não seria melhor realizado pela Capitania dos Portos usando uma embarcação.

    Quando a pedra é no telhado do vizinho tudo é alegria.

    Reflitam please.

  3. Em resposta aos questionamentos firmados por Samuel:

    1- Como todo piloto de HL, conhecedor da máquina mais operada pela Segurança Pública no país, o Esquilo, deveria saber que a série AS50 é Mono e apenas a AS55 é bi, a própria foto mostra o modelo empregado.
    2- pode realizar e segundo portaria n 18 até 20 milhas da costa, desde que equipado com flutuador de emergência, ELT, comunicação. No caso do esquilo, que possui capacidade para 6 PAX, é necessário apenas coletes individuais, e não botes. Como no caso, ainda não possuímos flutuador, nos limitamos a voar 3 milhas da costa. (3x 1,852 Km aproximadamente 6 Km).
    4- não usamos guincho, apenas cabo de resgate, devido a limitação de peso do mesmo.
    5- a manutenção tem que fazer bem o seu serviço, para que qualquer missão seja realizada com a mais absoluta segurança.
    6- Todos somos responsáveis pela segurança de voo.
    7- para salvar uma vida, tudo vale a pena, até mesmo, porque fizemos um juramento, mas tudo deve ser realizado com responsabilidade. Curva do homem morto – apenas na hora do içamento, o envelope curva x velocidade, neste caso, foi rigorosamente cumprido.
    8- Felizmente, a nossa unidade possui um bom relacionamento com todos os órgãos de nossa área de atuação, salientando que, a própria Capitania nos aciona rotineiramente e inclusive, algumas vezes para fiscalização costeira. Aliás, a PMSC possui convênio firmado com a MB para este tipo de atuação no litoral catarinense.

    O mais importante de tudo isto, é que a Polícia Militar é o único órgão que pode executar qualquer tipo de missão, sem estar usurpando a função de outros que possuem missões específicas, e nenhuma residual. Cabe a PM, a missão constitucional de preservação da ordem pública. Acho desnecessário explicar neste portal, a extensão da matéria que envolve a tranquilidade, salubridade e incolumidade públicas, que permitem obviamente, a execução deste tipo de missão pela POLÍCIA MILITAR.

    A respeito do caso citado envolvendo a PF, apesar de não ser área de atuação de minha Cia, a missão constitucional restringe a atuação da mesma apenas a rodovias federais, e no máximo a 36 metros das margens destas. Mas se não há um serviço sendo executado, por um órgão que deveria fazê-lo, se tratando de uma vida, nada os impede, com o objetivo claro de preservar o bem maior. Aliás, ao cidadão não interessa quem faça, mais sim, que seus anseios sejam atendidos.
    Detalhe, quanto a portaria 18 as 20 NM desde que tenha um ponto fixo de pouso, plataforma, ilha, etc…, caso contrário restringe a atuação pela metade.
    Esta regra é cumprida pela MB quando embarcada afastando-se do navio num raio de 27NM, aliás operando com HL MONOTURBINA, modelo Esquilo e Bell, que posssui.
    Informo que, os integrantes de nossa unidade possuem treinamento de UTEPAS (Unidade de Treinamento de Escape de Aeronave Submersa) realizado na MB em São Pedro da Aldeia.
    Com relação a eficiência do Flutuador em mares abertos apenas diminui o afundamento da aeronave, e ela não fica flutuando.
    Além do colete de acionamento automático, todos possuem HEED individualmente, e são devidamente treinados para seu uso.
    Dentro da carga horária dos tripulantes do BAPM, os mesmos possuem obrigatoriamente sobrevivência na selva e no mar.
    Caro e respeitoso SAMUEL, deveríamos, neste foro técnico, nos regozijar por uma vida salva, que muito bem poderia ser de um ente querido seu.
    Não queira dizer a nenhum policial militar deste país, que diuturnamente se entrega em defesa do bem comum, sem esperar congratulações, que o ato bem sucedido de um resgate de uma vida, pode ser traduzido como uma irresponsabilidade. Muito mais risco corre, um combatente nas ruas, operando viaturas, subindo morros, adentrando estabelecimentos penais rebelados, que nós que voamos todo dia. Apesar de nossas dificuldades em comum, a segurança que envolve nossa atividade força investimentos, que os demais policiais vergonhosamente não possuem.
    Viva a vida! Este é o verdadeiro valor, pelo qual devemos lutar todos os dias. Enquanto muitos refletem, outros fazem.

    Abraço,

    Nelson Henrique Coelho – Maj PMSC
    Cmt 2a Cia/BAPM Joinville

  4. Sr Samuel, eu ia lhe responder, porém o Maj Coelho já disse tudo. A propósito, o OSV da Unidade é este que vos escreve e que também era o Comandante do Águia 01 neste bem sucedido resgate. Aos amigos e aeroautas que manifestaram-se positivamente nosso muito obrigado!

  5. Usurpação????
    E se fosse seu filho Sr Samuel. Se fosse seu filho que estivesse lá. A praticamente 30 minutos da morte (palavras da vítima). Vc pensaria em usurpação???
    Mais um belo trabalho realizado pela 2 Cia/BAPM. Parabéns a todos.
    Sr Maj Coelho, sabias palavras. O sr conseguiu sintetizar o que todos estavam pensando e que gostariam de ter dito.
    Mais uma vez, PARABÉNS

  6. Parabéns à toda equipe, em especial aos Fiéis(TOp) que na maioria das vezes são colocados em segundo plano, eu só vi o nome do Oficial que pilotava, mas e nome de quem foi buscar a vítima? Todo respeito e admiração aos pilotos, mas sejamos sinceros sem pessoas capacitadas e corajosas para irem ali atrás, o resgate seria impossível!
    Com muito respeito a todos repito, foi só um desabafo!

  7. Caro Tripulante,
    Você tem toda razão. Porém, o Ten Cel Rogério parabenizou toda a tripulação, solicitando inclusive que o transmitisse.
    Nesta missão, o Cabo Da Silva de forma competente e profissional realizou o resgate com o sling, tendo o Sd Carpes como fiel. Coordenou a missão como Comandante de Operações Aéreas o Cap Cota.
    Como sempre enfatizamos nos “briefing” diário, somos uma EQUIPE

Escreva um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

3 × quatro =

Comentários que contrariem a lei, a honra e a intimidade serão moderados.

Comentários

comentários