Base descentralizada do GRAER/PR reforça serviços de resgates e ações policiais

- Anúncio -
Print Friendly, PDF & Email

Paraná – Instalado há 40 dias, o Grupamento Aeropolicial e Resgate Aéreo (Graer) de Londrina reforçou os serviços de resgates e missões policiais realizados no Estado. A primeira unidade do interior já atendeu cerca de 80 ocorrências policiais e médicas nos 90 municípios da região Norte do Estado.

A missão do Graer é realizar apoio aéreo ao policiamento ostensivo, além do transporte de órgãos e de pessoas que precisam de atendimento médico de urgência. Conforme anunciou o governador Beto Richa, o objetivo é descentralizar o serviço, instalando bases com helicópteros e policiais capacitados nos maiores municípios do Paraná.

A aeronave é uma plataforma ágil no combate ao crime, perseguições policiais, captura de suspeitos e identificação de veículos roubados. Nesse primeiro mês, o helicóptero de Londrina registrou 75 horas de vôo – uma média de 1,9 hora por dia.

A base descentralizada do Graer em Londrina mantém uma equipe completa, com bombeiro, policial civil e policial militar, pronta para atender a diferentes missões de segurança pública. Para o coronel Altivir Cieslak, comandante do 2º Comando Regional da Polícia Militar em Londrina, os bons resultados obtidos pelo grupamento neste primeiro mês são resultado da integração policial.

“O balanço é positivo. Com o helicóptero e policiais bem preparados conseguimos ampliar a sensação de segurança da população da região. E a tendência é melhorar esse atendimento ainda mais”, afirmou ele. A previsão do governo estadual é de adquirir no início de 2013 um helicóptero monomotor novo para implantar no município de Foz do Iguaçu, na região Oeste, a segunda base descentralizada do Graer no interior do Estado.

PATRULHAMENTO – A primeira iniciativa do 2º Comando após a instalação da base do Graer foi uma série de operações policiais nos maiores municípios no raio de 100 quilômetros de Londrina, área delimitada para atuação do helicóptero.

Foram realizados na região 38 patrulhamentos em áreas com potencial para crimes e 13 ações de apoio policial em ocorrências de furto, roubo e homicídios, além de cumprimento de mandados de busca e apreensão, fiscalização ambiental em Tamarana e um deslocamento para um roubo a banco em Ortigueira. O helicóptero também acompanhou uma rebelião na Casa de Custódia de Londrina e deu apoio ao Corpo de Bombeiros em um acidente de um ultraleve também em Londrina.

O delegado Renato Coelho, co-piloto da aeronave, disse que na última terça-feira (06/11) o helicóptero foi acionado para acompanhar a perseguição a um homem que teria cometido um homicídio no jardim Columbia, em Londrina. O suspeito foi preso em flagrante após ser avistado do helicóptero que sobrevoava o bairro. “Identificamos um rapaz que correspondia à descrição do suspeito feita pela Polícia Militar. Ele fugiu e foi capturado dentro de uma residência. A utilização da aeronave foi fundamental para a conclusão desse caso”, afirmou o delegado.

Além do acusado, na casa os policiais encontraram armas de fogo, drogas e um foragido do estado de São Paulo. “O helicóptero é eficiente e dificilmente o suspeito consegue empreender fuga”, afirmou Coelho. Ele citou ainda uma ação em que o helicóptero deu suporte à Polícia Civil em Londrina, resultando na prisão de 16 pessoas.
Segundo o delegado, a aeronave serve também para treinamentos e palestras, como um simulado que foi realizado com o Siate de Apucarana e treinamento para o transporte de cães policiais.

MÉDICO-HOSPITALAR – Cieslak afirma que a prioridade do helicóptero para atendimentos e resgates médicos de vítimas com risco de morte iminente. “A nossa prioridade e dever é preservar a vida”, afirma. No primeiro mês, o Graer realizou 12 atendimentos médico-hospitalares nos municípios de Sertanópolis, Carlópolis, Joaquim Távora, Centenário do Sul, Telêmaco Borba, Arapongas, Ivaiporã, Assaí, Rolândia e Pinhalão, além do distrito de Lerroville, em Londrina.

Um caso que, segundo o comandante Cieslak, foi comovente e representa a importância da base de salvamento para a região foi o transporte de um recém-nascido para ser internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de Ivaiporã. O menino nasceu prematuro e apresentou quadro de insuficiência respiratória, o que levou a equipe médica a optar pela transferência de Telêmaco Borba para a UTI.

No dia 22 de outubro, na cidade de Joaquim Távora, a equipe do Graer socorreu um garoto de 11 anos que sofreu uma perfuração no abdômen provocada pelo guidão da bicicleta. Devido à gravidade dos ferimentos, o garoto foi encaminhado para o Hospital Universitário (HU) de Londrina pelo helicóptero Falcão 02. Outra ação foi o encaminhamento de Assaí para Londrina de uma criança de quatro meses de vida com quadro de pneumonia severa.
Cieslak afirma que, feito por ambulância, o atendimento demoraria até três horas para ser realizado. “Com a utilização do helicóptero, reduzimos esse tempo para no máximo 40 minutos. Um minuto economizado pode significar muito para a eficiência do atendimento médico. Quanto mais rápido for o resgate, mais chance terá a vítima, pois tempo é vida”, afirmou.

Ele cita ainda outros casos em que a agilidade foi fundamental para garantir o atendimento da vítima, como uma colisão de veículos no município de Sertanópolis e um idoso que teve um acidente vascular cerebral (AVC).

BALANÇO – Em todo o Paraná, o Graer já transportou mais de 150 vítimas, englobando salvamentos aquáticos e terrestres e remoções ou resgate aeromédicos. Foram mais de 1.865 horas de voo e execução de 846 missões, as quais se subdividem em 389 missões policiais, 232 de bombeiro e 226 de atividades aéreas, ou seja, treinamentos, traslados e transportes de pessoal.

Com o objetivo de atender às ocorrências da forma mais rápida e eficaz, os acionamentos das aeronaves se originam no Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (CIOSP), que os chamados da população pelos telefones 190 e 193.
Subordinado à Secretaria da Segurança Pública, o Graer conta com policiais e bombeiros militares, além de policiais civis, que trabalham em todos os níveis, desde comandante de aeronaves até a parte administrativa, com a finalidade única de garantir operações de voo seguras e capazes de suprir a demanda existente.

Confira o vídeo:

Fonte: ANP.

- Anúncio -

Escreva um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Comentários que contrariem a lei, a honra e a intimidade serão moderados.

Comentários

comentários