Bebê é transportado por avião do Batalhão de Aviação da Brigada Militar

A iniciativa de uma família carente, médicos e Brigada Militar (BM) resultou em uma delicada operação para salvar a vida de um bebê na fronteira oeste do Estado. Nascida prematura e de parto domiciliar, a criança passou 75 dias em uma UTI pediátrica na Santa Casa de Uruguaiana. Em razão da dificuldade de alguns recursos, o bebê corria risco de vida. Nesta quinta-feira, uma UTI móvel foi improvisada dentro de um avião do Batalhão de Aviação da Brigada Militar, que trouxe a criança para o Hospital de Clínicas de Porto Alegre.

Segundo o chefe da UTI pediátrica da Santa Casa de Uruguaiana, doutor Luiz Menegaz, o bebê tem problemas respiratórios. Se permanecesse na cidade, teria de passar por arriscados procedimentos cirúrgicos.

— Ele nasceu prematuro, em parto domiciliar, chegou ao hospital gelado, com apenas 32 graus de temperatura, e lutou por cerca de 75 dias na UTI. Essa criança já é uma sobrevivente. Uma vitoriosa. Hoje ele foi transferido para Porto Alegre e agora tem total condições de recuperação — explicou o médico, que ontem verificou as condições do avião da BM para fazer o transporte.

A operação aérea foi comandada pelo major Carlos Selistre, do Batalhão de Aviação da BM, após o pedido da equipe do hospital. A UTI foi improvisada pelos próprios enfermeiros, que montaram, dentro da aeronave, todos os equipamentos necessários para garantir a sobrevivência da criança.

— Foram cerca de duas horas de voo e recebemos total assistência da Força Aérea e também da Infraero, que liberaram o espaço aéreo e deram acessibilidade tanto para a decolagem quanto para o pouso — afirmou o major Márcio Roberto Galdino, integrante da força-tarefa que trouxe o bebê a Porto Alegre.

A família do bebê é extremamente carente. Na Capital, a mãe recebe atendimento da assistência social do Clínicas, e não deverá ter gastos.

— Essa vaga na UTI pediátrica é pelo SUS. A família é muito carente mesmo. Então felizmente conseguimos essa iniciativa do Clínicas, com a assistência social, e essa mãe está recebendo todo apoio — disse o doutor Menegaz.

Confira os depoimentos dos envolvidos na força-tarefa para transportar o bebê a Porto Alegre:


Fonte: Zero Hora.

Foto: Ronaldo Bernardi / Agência RBS.


2 COMENTÁRIOS

Escreva um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

19 − dezoito =

Comentários que contrariem a lei, a honra e a intimidade serão moderados.

Comentários

comentários