CAA e BOA apoiam nas buscas de menor sequestrada em São Roque de Minas/MG

Minas Gerais – Desde o dia 30/03, na Cidade de São Roque de Minas, região oeste do Estado, uma menor de 14 anos encontra-se refém de um sequestrador homiziado em uma zona rural. Uma operação policial foi desencadeada com aproximadamente 100 homens das Polícias Civil e Militar.

A operação conta com uma guarnição aérea do Carcará 01 do CAA – Coordenação de Apoio Aéreo da Polícia Civil, composta pelo Inspetor Carlos Vitor e investigador Gilberto Lacerda, além dos integrantes do BOA – Batalhão de Operações Aéreas do Corpo de Bombeiros, Cap BM Farley e Sub Ten BM Willian.

Esta é mais uma operação que está sendo realizada com tripulação mista através do acordo de cooperação técnica firmado entre as instituições.

Conheça o caso:

Depois de um apelo da família da adolescente Sarita Marques Batista, de 14 anos, sequestrada na sexta-feira (30), em São Roque de Minas, no Centro-Oeste do estado, em uma rádio da cidade, Lindair Marques, de 32 anos, entrou ao vivo na mesma rádio na noite deste sábado (7). O sequestrador se mostrou arrependido e afirmou que vai liberar a jovem ainda na noite deste sábado.

De acordo com o diretor da rádio, Roldão Machado, o pai de Sarita e os filhos de Lindair gravaram apelos no local. As mensagens foram um pedido deles para que o sequestrador liberte a adolescente, mantida refém há oito dias. As gravações foram transmitidas durante a  programação.

Minutos após a veiculação da mensagem, Lindair entrou em contato. “Ao vivo, ele pediu desculpas para os parentes e, chorando, disse para que as pessoas não fizessem o mesmo que ele”, afirmou o diretor da rádio. Depois disso, o sequestrador confirmou que libertaria a adolescente.

A Polícia Civil confirmou que teve uma prova de que a adolescente está viva. Segundo a assessoria de imprensa da corporação e o chefe da Divisão Antissequestro da Polícia Civil de Minas Gerais, Márcio Nabak, Lindair fez contato com a equipe da Polícia Civil por telefone na quinta-feira (5).

Durante a ligação, os investigadores pediram que Lindair desse uma prova de que Sarita continuava viva. Por meio do telefone, a adolescente falou com os policiais que está tudo bem e não está passando fome e nem frio. Em seguida, o sequestrador falou com a polícia e chegou a dizer que iria liberá-la na sexta-feira (6). No entanto, isso não aconteceu. Neste sábado, o sequestro chegou ao oitavo dia.

Os policiais voltaram a realizar diligências na região da Serra da Canastra, na tarde deste sábado, em uma área de cerca de 200 mil hectares. A polícia acredita que o local seja o esconderijo de Lindair. Apesar de ter a confirmação de que a adolescente está bem, a polícia confirmou que não tem nenhuma pista concreta do cativeiro ou do sequestrador.

Os policiais do grupo antissequestro de Belo Horizonte priorizavam o trabalho durante a noite, mas a estratégia não deu resultado. A Polícia considera que o sequestrador esteja tentando cansá-los. Caso esta seja a estratégia de Lindair, os policiais afirmaram que não vão desistir de encontrar a jovem. Cerca de 100 policias se revezam durante o dia e a noite nos trabalhos de busca em São Roque de Minas, uma cidade de quase 7 mil habitantes.

Parentes fazem apelo

Na tarde deste sábado, o pai de Sarita e os filhos de Lindair gravaram apelos em uma rádio da cidade. As mensagens são um pedido deles para que o sequestrador liberte a adolescente, mantida refém há oito dias. As gravações serão transmitidas durante a programação da rádio, que o sequestrador fez o primeiro contato no domingo (1º).

Moradores da região e parentes da adolescente passam horas nas ruas e na porta da delegacia, à espera de uma notícia. De acordo com o cunhado de Sarita, Paulo Cesar Azevedo, o pai da adolescente, o ex-prefeito da cidade Antônio Batista Sobrinho, de 80 anos, chegou a ser internado três vezes durante os sete dias de sequestro.

Jovem meiga e tímida

Uma semana antes de ser sequestrada, Sarita visitou uma cachoeira na Serra da Canastra com a turma da escola. A estudante fotografou várias fotos do local. A adolescente cursa o nono ano do ensino fundamental e, de acordo com a professora Regina Faria, ela é uma aluna tímida e meiga. “Mas a timidez dela não a impede de ser muito participativa. Desde que foi levada pelo primo está muito difícil dar aulas”, disse.

Sequestro

A adolescente foi levada na última sexta-feira (30) pelo próprio primo Lindair Marques. Ele é conhecido da polícia por praticar furtos e roubos na região. Atualmente, ele está em liberdade condicional. O pai da adolescente estava com a mulher e as duas filhas quando Lindair chegou à fazenda da família. Eles foram amarrados e trancados em um cômodo da casa e foram ameaçados de morte, segundo a Polícia Militar. Sarita teria se oferecido para ir com o sequestrador para poupar a vida da família.

O sequestrador fez contato por meio de uma rádio da cidade por duas vezes. No domingo (1º), ele disse ao vivo que entregaria Sarita. Na segunda ligação, feita no dia seguinte, ele exigiu que as Polícias Civil e Militar deixassem o caso em troca da liberdade da refém. O pedido foi acatado pela polícia, mas Lindair não cumpriu o prometido e não voltou a fazer novo contato.

Fonte: BOA/CBMMG e G1.

Fotos: Alisson Gontijo – Jornal  O Tempo.

5 COMENTÁRIOS

  1. Comandante Farley,

    Nesta ocorrência nasceu o embrião para a integração das Operações Aereas em Minas Gerais, da até assunto pra monografia do CEGESP…

    Parabéns pelo sucesso da Missão.

  2. Parabenizo a competência da equipe de investigadores da DEOESP e a sintonia da Guarnição Aérea que atuou neste caso. Com certeza essa foi mais uma das muitas ocorrências que serão resolvidas nas terras das alterosas!

  3. Acho lamentável , que Militares do corpo de Bombeiros Pilotem aeronaves da PCMG em qualquer situação . Será que a polícia Civil não tem pilotos competentes para pilotar nossas aeronaves ? será que o Corpo de Bombeiros entregaria seus Helicópteros para a Polícia Civil ? Resposta : CERTAMENTE QUE NÃO . na foto vemos até um BBM armado de Fuzil na porta da aeronave. ISSO É UMA VERGONHA PARA A POLÍCIA CIVIL DE MINAS GERAIS .

    • Caro Marco,

      Sem polemizar muito o assunto, o contribuinte não está preocupado com isso.

      Vergonha é o helicóptero público parado enquanto que a população está em necessidade.

      Essa é minha opinião como cidadão e contribuinte.

      Abraços

  4. M. Barreto , a sociedade merece uma resposta rápida em casos urgentes . por causa de brigas internas , 5 pilotos experientes foram desmobilizados no Hangar da polícia civil , por isso estão empregando Bombeiros. Empregar bombeiros em operações anti-sequestro, não me parece razoável , pois será que um bombeiro é bom atirador? será que um Bombeiro vai matar um marginal , para salvar uma vitima ? acho que não , porque não são treinados para isso . Eu já matei muitas vezes, sei que isso não é fácil, como seria muito difícil para mim entrar numa casa em chamas para salvar alguém . a sociedade precisa saber o que estão fazendo por pura vaidade funcional e ganância por dinheiro . é bom para todos que sejam respeitadas as qualificações de cada profissional. para que a sociedade seja sempre bem atendida . os Bombeiros jamais aceitariam que outras pessoas combatessem incêndios e inundações em seu lugar .. isso chama-se usurpação de atividade ., é crime previsto em lei e não se pode permitir isso por causa de brigas dentro da própria polícia civil . é vergonhoso para nós .

Escreva um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

três × cinco =

Comentários que contrariem a lei, a honra e a intimidade serão moderados.

Comentários

comentários