- Anúncio -
Print Friendly, PDF & Email

Acre – O apoio do Centro Integrado de Operações Aéreas (CIOPAER) fez a diferença mais uma vez no Vale do Juruá. Esta foi a quarta remoção de paciente realizada pelo CIOPAER em menos de uma semana, depois que a tripulação do helicóptero Harpia 04 foi descolada para Cruzeiro do Sul, a fim de atender as cidades isoladas depois que a ANAC interditou os aeródromos de Porto Walter (SIRW) e de Marechal Thaumaturgo (SSMH).

Na tarde de quarta-feira (13), decolaram com destino a Marechal Thaumaturgo a fim de buscar um recém nascido com menos de 24 horas de vida que precisa ser submetido a uma cirurgia. O menino nasceu com o ânus imperfurado (anomalia anorretal), que é uma malformação congênita diagnosticada na sala de parto e que necessita de tratamento cirúrgico.

Logo que a equipe médica percebeu a anomalia, solicitou o resgate aéreo e foi prontamente atendida. O bebê e a sua mãe foram levados para Cruzeiro do Sul e no aeroporto, onde o helicóptero pousou, foram embarcados em um avião aeromédico e levados para Rio Branco, para realização da cirurgia.

Reformas dos aeródromos

No final de novembro, a ANAC iniciou processo para a exclusão do cadastro dos aeródromos de Porto Walter (SIRW) e de Marechal Thaumaturgo (SSMH) e proibiu as operações de pouso e decolagem nos aeródromos devido às más condições das pistas.

Enquanto o Departamento de Estradas de Rodagem, Infraestrutura Hidroviária e Aeroportuária do Acre (DERACRE) realiza obras de manutenção nas pistas, para atender as emergências de saúde e segurança de Porto Walter e Marechal Thaumaturgo, o helicóptero Harpia 04 do CIOPAER vai permanecer no Vale do Juruá por cerca de noventa dias.

As cidades são isoladas e possuem acesso apenas por barco ou avião. Somente estão autorizados pousos e decolagens de emergências médicas e com autorização prévia do proprietário do aeródromo.

Logística das obras

Os materiais necessários para a recuperação dos aeródromos dos municípios de Porto Walter e Marechal Thaumaturgo começaram a ser transportados por balsa pelo rio Juruá na manhã de terça-feira (13).

Os trabalhos de roçagem para melhorar a visibilidade para pousos e decolagens já tiveram início nas duas localidades. Nessa primeira viagem, serão transportadas 130 toneladas de brita, cimento e areia. A viagem completa durará dois dias. As balsas desembarcarão os insumos e retornarão para realizarem novas viagens.

O transporte por balsas só pode ser feito com o rio cheio. A expectativa é que o Juruá permaneça navegável para as balsas por cerca de um mês, período necessário para o transporte dos insumos.

A previsão é que as obras de reforma dos dois aeródromos sejam concluídas entre trinta e quarenta dias, quando serão entregues para nova vistoria pela ANAC. A ação de recuperação é uma força tarefa do Governo do Estado do Acre.

- Anúncio -

Escreva um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Comentários que contrariem a lei, a honra e a intimidade serão moderados.

Comentários

comentários