- Anúncio -
Print Friendly, PDF & Email

Inglaterra – A tripulação da Ambulância Aérea do condado de Cornwall (Cornualha), sudoeste da Inglaterra, realizou somente durante o período da pandemia de COVID-19, mais de 850 operações aeromédicas. Os números revelados pela Cornwall Air Ambulance, organização sem fins lucrativos, mostraram que, apesar do condado estar sob restrições desde o início da pandemia, as tripulações dos helicópteros foram acionadas mais de mil vezes em 2020.

De 23 de março de 2020, quando o governo anunciou o primeiro bloqueio, até o final do ano, a tripulação foi chamada para 457 missões relacionados a traumas e 396 missões para atendimentos de casos clínicos.

Steve Garvey, Oficial de Operações Aéreas da Ambulância Aérea de Cornualha, disse que a pandemia de COVID-19 tornou as operações mais complexas. Mesmo com tudo o que aconteceu em 2020, as doenças graves e os ferimentos por trauma não pararam durante o confinamento decorrente da pandemia.

Cornwall Air Ambulance realizou 1.061 atendimentos aeromédicos em 2020 no sudoeste da Inglaterra. Foto: Divulgação.

“Respondemos a muitos tipos de incidentes que atenderíamos rotineiramente em qualquer ano, como paradas cardíacas, derrames e colisões no trânsito. O desafio adicional, claro, é que não foi um ano normal. Tivemos que fazer muitas mudanças em 2020 na forma como operamos, tanto do ponto de vista médico quanto da aviação, para garantir a segurança de nossos pacientes e tripulantes. A COVID-19 adicionou uma camada de complexidade a todos os incidentes que atendemos”, relatou Steve.

“Também tem sido um desafio em um nível pessoal, trabalhar na linha de frente enquanto se preocupa com sua própria família e os problemas adicionais que cada bloqueio traz. Estou orgulhoso que a equipe aqui foi capaz de se adaptar e continuar a fornecer o serviço de ambulância aérea para a população da Cornualha durante esta pandemia. E graças ao generoso apoio do público, continuará a fazê-lo”, complementou.

O número total de missões em 2020 foi de 1.061. Isso incluiu acionamentos para 326 atendimentos a pacientes com problemas cardíacos, 166 vítimas de acidentes de trânsito, 156 lesões ocorridas em queda e 27 em atividades esportivas. A tripulação também respondeu a 25 incidentes envolvendo pacientes com queimaduras graves.

Cornwall Air Ambulance realizou 1.061 atendimentos aeromédicos em 2020 no sudoeste da Inglaterra. Foto: Divulgação.

Um deles foi Scott Halliday, de 33 anos, gravemente ferido em um incêndio em St Ives em agosto de 2020. Scott estava trabalhando em um restaurante em frente ao porto quando foi atingido pelas chamas depois que uma panela explodiu. “Eu aguentei o impacto da explosão, meu braço esquerdo, costas, cabeça e mão ficaram em chamas. A dor foi extrema, eu entrei em choque”, disse Scott.

Turistas que estavam no local, que por acaso eram paramédicos, foram os primeiros a atender Scott, enquanto a ambulância aérea foi acionada. Quando chegaram, iniciaram o atendimento especializado, aliviando a forte dor que sentia. Foi estabilizado e levado de helicóptero ao Hospital Derriford. Mais tarde foi transferido para uma unidade especializada em queimaduras ,em Salisbury, onde foi submetido a operações de enxerto de pele.

Vários meses depois, Scott está se recuperando bem e recentemente conseguiu voltar ao trabalho. “Acho que você não percebe como a ambulância aérea é incrível até que realmente a use. Você apenas nunca pensa que pode ser você. É reconfortante saber que o serviço existe”, complementou Scott.

“A velocidade com que eles realizam o atendimento foi fundamental para minha recuperação. Meu incidente foi mostrado na série de TV Cornwall Air 999 (exclusiva para o Reino Unido) e ajudou a arrecadar cerca de £4.000,00 para a Cornwall Air Ambulance. É ótimo pensar que isso ajudará a financiar um voo para a próxima pessoa que precisar”, finalizou.

- Anúncio -

Escreva um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Comentários que contrariem a lei, a honra e a intimidade serão moderados.

Comentários

comentários