Helicóptero da PRF bate em poste ao tentar resgatar mulher em Olinda/PE

Pernambuco – O helicóptero Bell 407, matrícula PT-YZK, da Polícia Rodoviária Federal (PRF) sofreu um incidente nesta manhã (11/JUL/10) na Rua Manoel Graciliano de Souza, no bairro de Jardim Atlântico, em Olinda.

helicoptero_PRF_Olinda_02

De acordo com a assessoria de comunicação da Polícia Rodoviária Federal (PRF), a aeronave já havia realizado o pouso e estava decolando quando uma das pás do rotor principal bateu na luminária de um poste de iluminação pública. Ao tocar na luminária foi possível pousar com segurança. A aeronave permaneceu no chão durante algum tempo, enquanto um laudo técnico era elaborado para autorizar o voo. Ninguém ficou ferido.

A aeronave pousou para atender ao chamado de urgência realizado pela regulação do SAMU. A missão era resgatar uma vítima do sexo feminino, de 75 anos, que se encontrava em parada cardiorrespiratória. Ao chegar ao local, a equipe do SAMU avaliou a paciente e constatou o óbito no local.

Nota emitida pelo DOA/PRF

Entre o dia 8 e 11 de julho, a equipe DOA/SAMU do Estado de Pernambuco realizou 6 (seis) atendimentos de emergência por a bordo da Aeronave Bell 407 – Aeromédico, no resgate de vítimas, seja por atropelamento, por colisões entre veículos, ou por ocorrências diversas.

Desses atendimentos, a equipe DOA/PRF-PE obteve sucesso, indiscutivelmente, em todas as missões, podendo, ao final exaltar o dever cumprido.

helicoptero_PRF_Olinda_06

Hoje, atipicamente, um incidente aconteceu devido a aeronave ter colidido em uma parte de um poste de iluminação pública. A vítima, que iria ser atendida pela equipe, veio a óbito antes de ser resgatada.

Assim, no dia de hoje, a equipe DOA/DPRF parabeniza os profissionais do estado de Pernambuco, não só pelas missões realizadas com sucesso, mas também por aquelas, ainda que frustradas, por causas fortuitas, persiste, acima de tudo, a vontade e a dedicação em resgatar vidas.

Ressaltamos que o Trabalho de Resgate Aeromédico juntamente com o SAMU-BRASIL, nas 4 (quatro) bases da DOA/PRF, já helitransportou mais de 3 (três) mil vítimas, com equipes que ultrapassam 25 (vinte e cinco) mil horas de vôo a serviço da sociedade brasileira. As medidas que envolvem segurança de vôo e aprimoramento de técnicas de resgate e atendimento emergenciais, evoluem-se e aprimoram-se, baseados nas experiências vividas no cotidiano de um grupamento aéreo.

Cmte Jeferson Antonio Espindola – ANAC 102197 – Brasília/DF

Para saber mais clique: Base DOA/PRF – SAMU – Pernambuco

52 COMENTÁRIOS

  1. A PRF está atuando de forma inconstitucional, não é missão da PRF atuar em atendimentos aeromédicos em áreas urbanas.
    Embora seja um bom serviço prestado à comunidade, eles estão extrapolando às suas funções.
    Muitos convênios estão sendo firmados para atendimento deste tipo de atividade, principalmente com o SAMU, mas são irregulares e precisam ser questionados.

  2. Deixa de ser despeitado, souza. Voce não sabe o que é constituição?

    CAPÍTULO III
    DA SEGURANÇA PÚBLICA

    Art. 144. A segurança pública, dever do Estado, direito e responsabilidade de todos, é exercida para a preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio, através dos seguintes órgãos:
    II – polícia rodoviária federal;

    Para sua informação, olhe no dicionário o que é INCOLUMIDADE: sf (lat incolumitate) 1 Estado ou qualidade de incólume. 2 Isenção de perigo. 3 Segurança.

    Se salvar vidas de pessoas em perigo, seja por acidentes, seja por mal súbito, não é proteger a incolumidade da população, não sei mais o que é.

    A PRF atua em conjunto com o SAMU, com equipe de suporte avançado de vida, acionados pela Central de Regulação (única autoridade constituída legalmente para APH).

    Enquanto não houver legislação bem feita, autorizando o SAMU a ter suas próprias aeronaves, as brechas legais deixarão que tanto a PRF quanto os Bombeiros ou qualquer outro órgão de segurança pública atuem em conjunto com o SAMU, para fornecer pilotos e equipamentos, podendo pousar fora de áreas homologadas.

    Tomara que nossos governantes coloquem as coisas nos lugares em breve:
    Polícias = Segurança/Bombeiros = Incêndios/ e SAMU = APH. A busca e salvamento pode ser feita por qualquer órgão (Forças Armadas, Defesa Civil, empresas privadas, etc…)

    Cada um tem sua atribuição, vamos respeitar o trabalho dos demais.

  3. Como integrante da Divisão de Operações Aéreas, fico indignado com declarações como a do “souza”, que caso queira debater a questão, encontrará toda a receptividade e educação possível para que o assunto possa ser discutido, sem que haja distorções à respeito.
    Para ilustrar o que gostaria de expor cito o texto extraído do site http://www.tribunadopovo.com o qual foi modificado com as citações minhas que encontram-se entre parenteses. Já que faço parte de uma instituição que tem responsabilidade quanto a segurança pública e é neste contexto que estão inseridas as operações aéreas, que além de respeitarem a Constituição Federal, ainda encontram respaldo em vasta legislação complementar, sejam, aeronáuticas ou o próprio Código de Trânsito Brasileiro. Cabe ainda ressaltar que realizam-se em convênio com o SAMU, o que dispensa dizer que todo o Serviço realizado está em acordo com a legislação vigente nacional e internacionalmente, com modéstia gostaria de ressaltar que digna-se a ser um dos melhores existentes em nosso país, principalmente por contar com equipe médica com experiência incontestável no atendimento ao trauma.

    Numa sociedade em que se exerce democracia plena, a segurança pública garante a proteção dos direitos individuais(dentre eles a Saúde) e assegura o pleno exercício da cidadania. Neste sentido, a segurança não se contrapõe à liberdade e é condição para o seu exercício, fazendo parte de uma das inúmeras e complexas vias por onde trafega a qualidade de vida dos cidadãos.(Mais um ponto a ser verificado antes de qualquer contestação) Quanto mais improvável a disfunção da ordem jurídica, maior o sentimento de segurança entre os cidadãos.
    As forças de segurança buscam aprimorar-se a cada dia e atingir níveis que alcancem a expectativa da sociedade como um todo(Acredito que seja uma expectativa da sociedade ter atendimento à situações de calamidade ou de crise, como ocorrem nos acidentes que tem como consequências vítimas, com qualidade por parte dos órgãos de Segurança Pública), imbuídos pelo respeito e à defesa dos direitos fundamentais do cidadão e, sob esta ótica, compete ao Estado garantir a segurança de pessoas e bens na totalidade do território brasileiro, a defesa dos interesses nacionais, o respeito pelas leis e a manutenção da paz e da ordem pública. É o que a Polícia Rodoviária Federal busca fazer ao atender vítimas de acidentes de trânsito e por conscequência as demais vítimas de outras naturezas, já que possui convênio através de contrato com o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência o SAMU.
    Fica aqui uma consideração, já que esta mesma aeronave já realizou mais de 100 atendimentos em um só dia, quando da calamidade ocorrida com as enchentes no Estado de Pernambuco, além de a DOA já ter atendido mais de 3 mil pessoas no território brasileiro, o cidadão “souza” não dignou-se a constestar ou emitir comentário à respeito.
    Tenho respeito pela sua opinião, mas me considero no direito de discordar.
    Opinião Pessoal, que pode não ser necessáriamente a Oficial da instituição PRF.

    Juliano – Divisão de Operações Aéreas – Paraná

  4. Na CF “Art 144 § 2º – A polícia rodoviária federal, órgão permanente, organizado e mantido pela União e estruturado em carreira, destina-se, na forma da lei, ao patrulhamento ostensivo das rodovias federais.”
    Nem mesmo o Decreto nº 1.655, de 3 de outubro de 1995 que define a competência da Polícia Rodoviária Federal, e dá outras providências, autoriza a PRF a fazer esses convênios.
    E ponto final…

  5. Tudo bem!! Você demonstra conhecer bem o assunto, mas existem interpretações para toda a legislação, além de que se você trabalha nesta área deve saber quanto é importante resgatar uma vida e entregar um filho nos braços dos pais dias após um acidente com toda a vida pela frente, é algo certamente incontestável e inquestionável, como você defende.
    Juliano – Divisão de Operações Aéreas – Paraná

  6. “Os valores éticos e a legalidade são os irmãos da moralidade e o medo é o irmão da baixa auto-estima!
    Quem tem medo vive aprisionado em suas angústias, em seus receios, num mundo sem horizontes, infeliz em si mesmo. Não consegue ver nada além de seu próprio olhar triste e desesperançado no espelho.
    A moralidade tem um sentido muito amplo e considero que seja uma dos melhores conceitos para se viver em sociedade, inclusive é citada até mesmo em nossa Constituição- art.37. ”
    Então Sr.”Souza”, não se esconda atrás de um nome e procure conhecer melhor o nosso trabalho antes de ficar triste e desesperançado.

  7. Constitucional ou não, qualquer cidadão que se preze, deveria se orgulhar e torcer pelo aprimoramento e expansão do serviço de resgate aeromédico! Mas, se um dia (tomará que não aconteça), um parente ou o próprio “Souza” precise de resgate, e a aeronave de sua instituição estiver indisponível por qualquer razão, aposto como ele mudaria sua opnião! Tem muitas coisas inconstitucionais por aí, até Instituições são criadas ferindo a constituição, sugiro que o colega exerça sua cidadania criticando algo que realmente afete a sociedade, e não somente, talvez, seu próprio umbigo!

  8. Já não haveria necessidade de falar mais nada depois dos comentários racionais e embasados, principalmente, no que tange ao significado de “incolumitate”.
    Com certeza Sr. Souza devido a sua postura aqui, restrita, além de irritante para quem em conjunto com diversos outros grandes nomes da nossa administração pública, atual, seja federal, estadual ou municipal, e grandes profissionais nas diferentes áreas que buscam salvar vidas, independente de quem for, inclusive a sua vida e de seus familiares; alcançou a realização pessoal, tanto como médico, quanto como administrador e cidadão brasileiro, tendo participado da formação, consolidação e rotina diária do maior serviço de resgate aeromédico da história do Brasil.
    A população da Oitava Maior economia do planeta necessita de pessoas com visão, coragem, racionalidade, alto nível de formação profissional e idealismo para que em suas diferentes funções e profissões busquem o bem comum, a segurança, a proteção aos nossos familiares e filhos.
    O SAMU transformou o Brasil de forma uniforme, planejada, sólida e um dos maiores legados deste serviço com certeza é a integração dos diferentes órgãos governamentais em busca dum objetivo comum, cidadania. O SAMU nunca existiria se não fosse a integração, a parceria com o Ministério da Justiça/Polícia Rodoviária Federal, Ministério da Defesa/Marinha do Brasil, Estados e Municípios.
    Não considero no mínimo respeitoso e asseguro que partilham desta afirmativa as mais de 1.000 famílias atendidas nos momentos mais críticos e desesperadores de suas vidas, quando nos classifica de forma tão contundente como pertencentes a ilegalidade.
    Pesquise, tenha respeito para como o próximo, tenha experiência em administração pública e resgate aeromédico, antes de realizar comentários, infelizes, como os seus neste site.

  9. Em momento algum eu disse que a PRF não executa um bom servico para a comunidade. Eu somente levantei a ilegalidade do servico prestado em areas urbana. Não levem pro lado pessoal. Vcs estao preenchendo uma lacuna deixada pelas forcas publicas estaduais, isso deve ser exaltado. Mas ainda continua sendo inconstitucional. Esse espaco eh para discussao, mantenhamos o respeito.

  10. BRIGA DE VAIDADES COMO ACONTECE NA POLICIA MILITAR X POLICIA CIVIL SALVAR VIDAS NAO TEM LOCAL NEM HORA SEJA POLICIA MILITAR , POLICIA CIVIL ,POLICIA RODOVIARIA FEDERAL ,CORPO DE BOMBEIROS PESSOAL NAO SEJAM PEQUENOS POR FAVOR !!!!

  11. O que a PRF faz com esses helicópteros para a missão-fim da PRF?
    Só vejo notícias de missão aeromédica…

    Em Pernambuco já não tem helicópteros do Estado para fazer isto?

  12. Caros amigos da aviação policial, se ficar-mos com pequena gerras de vaidades não iremos chegar a lugar algum. o fato e que qualquer um pode e nos temos a obrigação de servir e proteger a sociedade, e se realmente nos importamos tanto com isto e graças a este espaço que temos hoje na internet olhemos então o ocorrido com olhos tecnicos para que fatos como estes não ocorram mais. 1º que piloto que acha que pousa em qualquer lugar esta assinado sua morte é so questão de tempo, 2º tripulante operacional que acha que sabe tudo derruba uma ACFT. 3º uma tripulação que não se comunica (fraseologia operacional de cabine em ACFT policial) dentro de procedimento padrão na cabine derruba uma ACFT. 4º não atentar para procedimentos padrão para pouso e decolagem em local restrito derruba uma ACFT. 5º o tripulante são os olhos do piloto, as vezes voamos mais verbalizando com eles(horas de voo) para se evitar acidentes do que eles voando solo.
    todos estamos sujeitos a erros, o que temos que fazer e estar a uma passo dele
    ___ Usando aquela velha pergunta e que paramos para meditar ” e se fosse comigo, em que eu errei” se eu hoje estou meditando nisto e porque eu hoje voltei para o seio de minha familia.

  13. O Souza, apesar de não conhecê-lo, foi extremamente feliz quando aborda de forma objetiva que na CF está expresso que“Art 144 § 2º – A polícia rodoviária federal, órgão permanente, organizado e mantido pela União e estruturado em carreira, destina-se, na forma da lei, ao patrulhamento ostensivo das rodovias federais.” e que nem mesmo o Decreto nº 1.655, de 3 de outubro de 1995 que define a competência da Polícia Rodoviária Federal, e dá outras providências, autoriza a PRF a fazer esses convênios.
    Então, não adianta “choro nem vela”. Essa abordagem de que “pergunte às famílias das vítimas socorridas…” ou “se fosse o Souza que precisasse de socorro…”
    É óbvio que quando alguém precisa de ajuda e essa ajuda chega, o que interessa é que ela tenha existido. Mas é tão óbvio quanto a inconstitucionalidade do exercício da função de APH e outras que não sejam nas rodovias federais quando for exercida pela PRF.
    Daqui à pouco a PRF vai querer fazer patrulhamento, prisões, e policiamento ostensivo em geral dentro das cidades…
    Os nobres PRF refutaram tanto a inconstitucionalidade da operação da PRF nas cidades, mas não responderam, também, a outra questão levantada de forma brilhante neste site: “o que a PRF faz com esses helicópteros para a missão-fim da PRF? Só vejo notícias de missão aeromédica em Pernambuco…”
    Se acabar esse convênio questionável (e conveniente) da PRF com o SAMU os helicópteros da PRF vão fazer o que?
    Agora, em vez de reconhecer que os helicópteros da PRF estão desviados da sua finalidade precípua, os PRF ficam querendo controverter o assunto.
    Mas como se estivessem fazendo o que devem nas rodovias federais não teriam visibilidade, aí se desviam e vão querer fazer o que é atribuição constitucional das Forças Estaduais… por favor…

  14. Falou e disse Sandro Berger!
    Leiam o art. 144 com cuidado e atenção.
    Não tomem partido e sejam imparciais na interpretação.
    Se uma instituição não é capaz de exercer sua função constitucional, não é outro a substituindo que se resolverá o problema.
    Investimento em recursos humanos e materiais é o que se deve preocupar.
    Cada um cuida do seu quintal, caso contrário poderá se descuidar das suas responsabilidades e deixar as pragas e cupins destruirem o que foi edificado.
    Se a PM não pode executar sua missão por falta de recursos, invista-se em materias e treinamento para atingir o objetivo.
    Essas soluções imediatistas que acabam se tornando institucionais é bem a cara de um governo que não tem a responsabilidade de buscar um equilíbrio do Estado.
    Resultados vemos aqui no fórum…
    Não é malhar nenhum governo não, mas não tem outro jeito.

  15. É sempre assim, quando duas instituições (PRF/SAMU) vem realizando um bom trabalho junto a sociedade, aparecem aqueles que se incomodam e criticam tudo. Muitas vezes os que criticam é que deveriam estar fazendo mas, por comodidade, falta de compromisso com a população, etc, deixam de fazê-lo. Mas o que realmente é importante é a opinião da maioria.

  16. Claudinei, mais uma vez tentaremos fazer com que vocês entendam o que cristalinamente está sendo dito e abordado por todos os outros que não são PRF, e, consequentemente, isantos na sua análise: o trabalho que a PRF ora realiza junto ao SAMU é inegavelmente fabuloso. Não vi nenhum “crítico” dizer o contrário. Parabéns a vocês. PORÉM É INDISCUTIVELMENTE INCONSTITUCIONAL!!! A missão da PRF é nas rodovias federais. E pronto, meu caro.
    Ou você vai desconhecer isso também? Será?
    É cada qual no seu cada qual, ou, utilizando uma expressão que se tornou popular no nosso país graças à cultura musical carioca “cada um no seu quadrado”.
    Portanto, não se trata de incômodo ou crítica e, sim, de que há uma usurpação de função.
    Um tanto quanto agressivo, não é?
    Mas é simples como se escreve. A PRF está usurpando uma função que é das Força Estaduais. Essa conversa toda e a sua postura pusilânime me lemra até aquela velha frase, que você já deve ter escutado, mas que é de uma sabedoria enorme… “o pior cego é aquele que não quer ver…” . Enxerga, Claudinei…
    Vou, mais uma vez, transcrever o artigo 144 da Constituição, meu bravo PRF, para que você veja que não há nada de pessoal. Não é pessoal, Claudinei, é o sistema de segurança pública definido constitucionalmente pelo nosso país. Porque se cada um, se cada instituição, se cada órgão agir como quiser e não como está definido em lei, é invasão de espaço, é usurpação de função, é o nome ou classificação que você queira dar, mas no final, meu nobre, é errado. É errado porque cada um tem uma missão, cada um tem seu espaço, sua imprtância, devem se complementar e se respeitar. E a de vocês, PRF, é PATRULHAMENTO OSTENSIVO NAS RODOVIAS FEDERAIS. Vide o “Art 144 § 2º – A polícia rodoviária federal, órgão permanente, organizado e mantido pela União e estruturado em carreira, destina-se, na forma da lei, ao patrulhamento ostensivo das rodovias federais.”
    Pronto. É isso:”…destina-se, na forma da lei, ao patrulhamento ostensivo das rodovias federais.”
    Qual é a dúvida???
    Ou será que após ler este trecho acima você ainda tem dúvidas de que essa postura da DOA/PRF está ERRADA???
    Como bem disse o Ale, que não conheço, dever-se-ia treinar e equipar quem tem a missão constitucional de fazê-lo, bem como fiscalizar a qualidade da prestação desse serviço.
    Agora se, a PRF tem uma estrutura aérea que é ociosa para apoiar sua missão constitucional de patrulhamento nas rodovias federais e, mais do que isso, se é uma função que somente tem visibilidade na mídia quando é feriado e aí imprensa se interessa em fazer aquelas matérias “batidas” de Operação São João, Operação Corpus Christi, Operação tal e só assim o trabalho da PRF aparece, PACIÊNCIA. Não é buscando fazer o trabalho dos outros, num espaço dos outros, que por ser tão necessário e nobre quanto inconstitucional, a PRF está certa.
    Estou destinando este tempo a escrever porque é um tema que já deveria estar sendo tratado faz muito tempo. Mas as vaidades e a falsa camaradagem o têm deixado de lado…
    Porém, tenho certeza que você não é ignorante (leigo) e está entendendo perfeitamente o que está sendo reiteradamente dito aqui neste democrático espaço.
    Mas, como está “do outro lado”, insiste, convenientemente, em não enxergar, e mais do que isso, em tergiversar se apegando no SAMU e no fato de que os comentários seriam meras críticas ou incômodos.
    Digo isso porque você pelo menos demonstra a inteligência de não querer dizer que esse disparate que a PRF está fazendo é algo constitucional.
    E te digo mais. Você falou em compromisso com a população. As aeronaves de vocês são adquiridas com recursos, na sua maior percentagem, das pesadas multas nas rodovias federais, que é o lugar constitucional da PRF.
    Portanto, busquem dar retorno às inúmeras vítimas que estão necessitando de socorro nessas rodovias ou às margens delas ou mesmo prevenindo a ocorrência de acidentes com veículos e pedestres através do patrulhamento aéreo. E até mesmo a prevenção e combate da criminalidade nas rodovias, porque está inclusa missão de vocês.
    E criem mais bases para isso. Tirem os helicópteros de Brasília e coloquem em bases para atuar nas rodovias federais, meu caro.
    Lembre-se: além do nordeste e do sul, regiões bastante aprazíveis, tem rodovias federais (e com vítimas) também no sudeste e na região norte. Porque não montam um base na região norte, por exemplo? É uma dezena de helicópteros na DOA… se planejem… atendam a população nas rodovias federais…
    Sái da cidade, meu caro.Que dela tem quem cuide.
    E vai para a rodovia federal, que tem gente precisando desta sua disposição em ajudar a quem precisa…

  17. Quanta baboseira…
    Sr. Sandro…acho q STJ é só mesmo um codinome né…pq acredito que nos tribunais haja mais o que fazer do que vagar por sites de aviação policial… a menos que seja um frustrado por não ser piloto…ou explicaria o fato de os processos se arrastarem por anos na justiça!
    Mas, enfim… como bons juristas, estudantes do direito utópico que demonstram ser….poderiam falar sobre a constitucionalidade da força nacional, só por exemplo…ou sua eficácia e eficiência?!
    acho que estão estranhamente preocupados com algo que vem dando certo, que vem dando bons resultados pra população… tem mta coisa errada pra vcs analisarem pora aí! vão procurar!
    Sds!

  18. TENHO CERTEZA ACHO QUE OS CORPOS BOMBEIROS ESTADUAIS DEVEM TER AERONAVE PROPIA PARA SALVAMENTO E RESGATE , ALIVIANDO A PRF PARA PATRULHAMENTO OSTENSIVO NAS RODOVIAIS FEDERAIS ! E PESSOAL DA POLICIA MILITAR E AERONAVES DA POLICIA CIVIL PARA OPERAÇOES POLICIAIS ! COM CERTEZA EM SANTA CATARINA SC POLICIAIS MILITARES ,POLICIAIS CIVIS RODOVIARIOS FEDERAIS E EXERCITO COM SUAS AERONAVES FIZERAM GRANDE TRABALHO O PESSOAL DA SEGURANÇA PUBLLICA TEM SE UNIR NESSE PAIS SE QUISERMOS CRESCERMOS E NAO PENSAR NO CORDAO UMBILICAL ………………….

  19. Não é codimoe não, Luis…
    Mas o que interessa é a minha opinião, meu comentário, e não o que eu faço ou onde trabalho.
    Nos tribuinais realmente há muito por se fazer. Há necessidade, premente, de maior celeridade.
    Mas as pessoas que lá habitam não devem ser alienadas a ponto de esquecer de planejar o seu tempo e, após o seu labor, na sua residência, ver o que acontece no mundo, navegar na internet…
    E o site pilotopolicial é muito bem montado, por sinal. Diversificado, objetivo e atual.
    Portanto, atrái pessoas que gostam de coisas boas…
    E o pouco tempo que tenho dedicado para essa salutar e tardia discussão é devido à sua relevância para as instituições, já que houve a oportunidade, haja vista o apropriado questionamento de outros leitores. Só reforcei, robusteci um pouco a opinião do Souza, do Roberto e do Ale, por entender que era interessante e oportuno contribuir.
    Quanto a frustrações, é claro que as devo ter como qualquer outro ser humano presente neste plano. Mas com certeza não é relativa ao meu trabalho ou à aviação, não.
    Tenho a minha própria aeronave. E gosto muito de voar, por sinal.
    Estamos, porém, Luis, falando da aviação pública. Não é da aviação privada. Voltemos, então, para o foco.
    Aliás, estamos falando da aviação de segurança pública e de defesa civil. Ela segue regras. Para tudo que se relaciona com a vida em coletividade, há regras.
    Para tudo que se relaciona com gastos públicos, há regras. Pois o público não é do “governo” como muitos entendem e propalam, mas é de todos…
    E parece que há instituições e/ou pessoas, que insistem em não querer enxergar as regras. Ou as classifica como “baboseiras”…
    As imperfeições do Judiciário o a efetividade ou não da FNSP não mudam a inconstitucionalidade do objeto discutido nestes comentários, Luis: O DESVIO DE FUNÇÃO DA UNIDADE AÉREA DA POLÍCIA RODOVIÁRIA FEDERAL. Se a competência de atuação da PRF, considerado o artigo 144 da CF, reside nas rodovias federais e o DOA foi concebido para apoiar as ações do seu orgânico, deveria estar restrito àquela área de competência. É tão claro… é lamentável, eu diria, que alguns não consigam entender e interpretar.
    E tergiversar, meu bom servidor, só funciona para enganar os ignorantes.
    Para os esclarecidos, basta ler e comparar os comentários de todos postados neste fórum…

  20. Caros companheiros do AR, primeiramente admiro o espírito de grupo externado por alguns dos Srs.!!! ao se preocuparem em quem deveria fazer o que? ao invés de prestarem apoio aos colegas da tripulação que certamente se esforçaram para dar o seu melhor. Fatalidades como essa é o preço que as nossas instituições tem que assumir pela missão que desempenhamos, ontem foi com um, hoje foi com a PRF e certamente amanhã será com algum de nós, devemos lutar para que esse amanhã se torne cada vez mais distante e vigilantes! para que tenhamos a tranquilidade para que possamos continuar a cumprir as nossas missões.
    Um abraço para aqueles que se preocupam em servir e não aparecer na foto!

  21. Para os que se preocupam com nossa atividade aérea, chegou mais um Bell 412 e vem mais por ai… Esperamos poder retribuir a altura a população brasileira e quando for ilegal fazer convênios entre instituições públicas ai, acho que temos que parar mesmo…

  22. Pois é, Juliano… eu soube disso… só não entendi, ainda, qual o emprego de um helicóptero característico de transporte de tropa, e certamente IFR, para a nossa missão de apoio aos que estão na pista, de dar suporte à aos que estão na rodovia.
    Vai servir é para os pilotos se prepararem para o mercado off-shorre. Isso vai…
    E os convênios entre instituições públicas não é ilegal não, Juliano. O que é ilegal é assumirmos um espaço que é dos companheiros da PM e do Bombeiros, enquanto deveríamos estar apoiando os que estão na pista, patrulhando, policiando e socorrendo os que estão trafegando ou residem nas rodovias federais.
    Essa, sim, é a nossa missão. Deveríamos é nos respeitar para sermos respeitados. Temos que nos respeitar, Juliano… e irmos para o nosso lugar…as rodovias federais… a pista…

  23. Muito engraçado você hein Mauro “PRF”, Se você for PRF mesmo, o que duvido, identifique-se então e vamos discutir melhor os assuntos nossos da PRF, mas que teu discursinho ta parecendo mais o do Souza e do Sandro isso tá. Manda um email para doa, para a gente poder te mandar um planejamento de uso do Bell 412.

  24. Peço, por tratar-se de assunto institucional, que envie email para doa.pr do seu email institucional para esclarecer e te mostrar estudos, fotos e aplicabilidade da aeronave adquirida além das já utilizadas.

    • Caros Senhores leitores do Site Piloto Policial,

      Como Administrador do site, venho acompanhando este ótimo debate, e vejo excelentes contribuições. Lembremos que é preciso manter o ótimo nível das conversas, como vem ocorrendo, (não foi “preciso” rejeitar qualquer comentário) e que aqui, por ser um espaço democrático, todos podem falar, TODOS mesmo, afinal, é assim que se faz democracia e, disso tudo, sairão bons frutos para uma nova legislação que se anuncia.

      Saibamos ouvir, é muito bom saber o que as pessoas pensam a nosso respeito (pessoal ou institucional, assunto pertinente ou não), pois a melhoria constante é um dos lemas daqueles que trabalham com Qualidade.

      Obrigado

      Eduardo Alexandre Beni
      http://www.PitotoPolicial.com.br

  25. Bem dito Eduardo. Tanto que colocamos nossos pontos de vista aos questionamentos e dúvidas sobre as atividades. Através de crítcas construtivas poderemos também satisfazer e melhorar nosso atendimento a população. Como o colega pediu alguns esclarecimentos, colocamo-nos a disposição para, através de documentos internos, a qual como policial possuo por função sigilo em ações relativas a coorporação, demonstrar da melhor forma a este colega. Aquilo que puder esclarecer apenas com o conhecimento e estudos próprios não vejo problema em utilizar esta excelente ferramenta que é este site.
    Atenciosamente
    Tiago

  26. Engraçado…um dialogo..

    Será que uma instituição seria capaz de assinar um convênio com outra instituição e nao levar em consideração a constituição, as leias e normas vigentes.

    Acho que não.

    Será que uma intituitção que recebe mensalmente repasse do Ministério da Sáude pelo convêncio pactuado, não seria auditado pelo TCU ou CGU?

    Acho que não.

    Olha só, na CF existem dezenas de “coisas” para ser regularizadas na forma da lei, enfim responsabilidade do Congresso Nacional, depois segue Casa Civil e por Último Presidente Certo?

    Acho que sim.

    Voltando ao tópico, e pensando dentro de minha “boleia de meu caminhão” que bom que a PRF atende nas Rodovias Federais e fez um convênio na forma da lei com o SAMU e atende nas cidades, afinal segundo as informações já fornecidas neste “debate”, já passaram de mais de 3 mil resgates em todo Brasil.

    Obrigado PRF vcs estão cuidando das rodovias e por fazer um ótimo trabalho, o SAMU de Curitiba, Santa Catarina, Brasilia e Pernambuco pactuaram um convênio na forma da lei e trabalham em parceria com vcs.

    Hã lembrei de um detalhe…já vi helicóptero do Bombeiro, apoiando a PRF em Rodovias Federais…será que é inconstitucional?

    Acho que não.

    Congresso Nacional – Cuida de regulamentar as leis.
    Presidente da Republica – Concorda e Assina.

    STJ – O que ele faz mesmo?

    PRF – Isto já ap0rendi…mas ta faltando dizer, pois existem muitos acordos de cooperação firmados na forma da lei e disponveis para sere auditados pelo TCU e CGU a qualquer ora.

    SAMU – Otimá Instituição e trabalha com a PRF na forma da lei.

    Inconstituinal ou Indiscreto

    Acho que Indiscreto, para não dizer Desrespeitoso e ficar falando de assunto que falta conhecimento total do que foi pactuado na forma da lei e disponível a qualquer cidadão brasileiro na consultoria juridica do DPRF/MJ.

  27. Pessoal, vamos procurar um pouco de conhecimento antes de criticar. Quem foi que disse que a PRF não cumpre seu papel constitucional? Os resgates feitos pela DOA são, em sua grande maioria, feitos nas rodovias federais. Acontece que em Pernambuco não existe outra aeronave homologada para o resgate aeromédico, então, quando solicitados e devidamente regulados pelo SAMU, fazemos também os resgates fora das rodovias. Mas isso não é inconstitucional, tudo foi muito bem estudado e o convênio nos permite fazer isso. Sr. Sandro, não vamos tapar o sol com uma peneira, a PRF tem se desenvolvido a passos largos e isso sempre vai gerar ciúmes, mas uma coisa é inevitável, rapidamente nos tornamos uma força federal de alto nível, com uma capilaridade que inveja até as Forças Armadas. É claro que não podemos contariar a CF, mas nem tudo está escrito nela, e se sua preocupação é esta, aguarde, pois existem propostas de Emendas Constitucionais que sanarão esta pane.
    Quando não souber de um assunto, pergunta primeiro, depois critica.

  28. E quanto ao patrulhamento, também é realizado, em menor proporção porque as aeronaves destinadas a este fim são em menor número.

    Mas é só procurar as notícias que vocês acharão também.

  29. Aqui em Fortaleza a PRF firmou convênio com o SAMU e possui uma ambulância USB realizando atendimentos na rodovia e inclusive na cidade.
    Infelizamente ãno temos helicoptero da PRF por aqui, quando fazemos resgate aeromédico utilizamos esquilo da secretaria de segurança ( CIOPAER).
    Gostaria que me tirassem uma dúvida: existe, na legislação, impedimentos para que uma empresa de aeromédico particular realize resgate?

  30. Prezados Senhores, sou Bombeiro Militar a 16 anos e gostaria de comentar o que alguém escreveu se identificando como CONSTITUIÇÃO, citando o colega de debate: “Tomara que nossos governantes coloquem as coisas nos lugares em breve:Polícias = Segurança/Bombeiros = Incêndios/ e SAMU = APH. A busca e salvamento pode ser feita por qualquer órgão (Forças Armadas, Defesa Civil, empresas privadas, etc…)
    Bom, há um evidente equívoco ao reduzir a missão dos Bombeiros a apenas incêndio, na verdade a Constituição não fala que a missão dos Corpos de Bombeiros seja incêndio, ao contrário, ela confere à Lei (estadual) a especificação das missões e além de todas elas, a CF impõe o dever de executar atividades de defesa civil. Quanto à busca e salvamento, entendo que qualquer um que tenha condições técnicas de fazer e haja necessidade DEVE fazê-lo sob pena de omissão de socorro. Porém, o que se discute é que recursos públicos destinados para busca e salvamento sejam aplicados em órgãos com atribuições eminentemente policiais em detrimento daqueles órgãos públicos com missão específica de busca e salvamento.
    Além da CF existem, na nossa federação, as constituições estaduais e municipais, sendo que as missões dos Corpos de Bombeiros estão especificadas nas respectivas constituições dos estados membros, nas quais consta expressamente a missão de Busca e Salvamento. Quanto ao SAMU e Defesa Civil, não são órgãos, são sistemas dos quais podem/devem fazer parte tanto as Polícias Militares, Rodoviária Federal (e todas as polícias e guardas municipais) e até os Corpos de Bombeiros.
    Espero ter colaborado com o debate, solicito porém que se coloquem também na situação de eventual “vitima/paciente”, nesse caso, pouco importa quem nos venha socorrer, o que desejamos é que esse tal “socorrista” tenha equipamento específico (sem improvisar numa cabine do esquilo), treinamento apropriado, e que haja continuidade do atendimento na fase hospitalar. Se todos os órgãos da Segurança Pública tiverem capacidade técnica de realizar busca, salvamento e resgate, ótimo, pois nunca saberemos exatamente o TAMANHO do próximo desastre, assim, mesmo que TODOS tenham capacidade técnica de atender, pode ser que, ainda assim, os recursos sejam insuficientes.
    Um abraço a todos!

  31. ““ Os direitos sociais são aqueles que têm por objetivo garantir aos indivíduos condições materiais tidas como imprescindíveis para o pleno gozo dos seus direitos, por isso tendem a exigir do Estado uma intervenção na ordem social que assegure os critérios de justiça distributiva, assim diferentemente dos direitos a liberdade, se realizam por meio de atuação estatal com a finalidade de diminuir as desigualdades sociais. ””

    Como médico de APH ,há quase 20 anos,sinto-me no dever de me manifestar.
    O direito a saúde esta previsto em diversos dispositivos legais, entre eles a Lei 8.080/90, que no seu artigo 3º elenca a saúde com sendo um direito básico a todo o cidadão.
    Na constituição federal, os artigo 5º e 6º expõe os Direitos e Garantias Fundamentais.
    Outro dispositivo legal que merece atenção é o artigo 196 da Constituição Federal, ao tratar que a saúde é um direito de todos e deve o Estado, prestar assistência ao cidadão de qualidade e com eficiência.
    Isto significa que a não atuação do Estado na prestação eficácia revela uma afronto ao nosso bem maior que é a saúde e a vida, pois a saúde nestes aspectos necessita de aplicabilidade imediata e eficácia plena.

    Pelo que analisei das mensagens, parece que aqueles contrários às ações da PRF/SAMU em áreas urbanas fazem uma analise somente literal da constituição, não se apercebendo que a mesma deva ser interpretada no bojo de sua aplicabilidade.
    A conduta do Estado é pelo respeito constitucional e não pela forma de sua aplicabilidade, sendo assim o Estado deve realizar política de efetivação do direito a saúde para com os seus cidadãos, visto que este direito lhe pertence.
    A Constituição Federal de 1988, no seu artigo 6º, bem como no seu artigo 196, estabelece que seja dever do Estado atuar na efetiva aplicação da saúde seja esta preventiva ou curativa, e como foi suscitada anteriormente, esta aplicação deve ser imediata uma vez que os ditames da nossa Constituição nos levam a essa compreensão.
    Cabe ao Estado a exercer juridicamente ações e serviços de saúde que viabilize a construção de uma nova ordem social, cuja função seja o bem-estar e a justiça social, uma vez que a Constituição lhe garante este direito.

    Assim sendo, o direito a saúde é tido como um direito para uma prestação,prestação esta, dever do Estado,conferido pela constituição.
    Não há o que se discutir sobre ser ou não constitucional, pois o Estado assim encontrou uma forma de prestar atendimento a saúde, no intuito de preservar a vida.
    Repito PRESERVAR A VIDA, que para a constituição é o bem maior.
    Sendo o bem maior, não há o que se discutir.
    Entendo ser necessário ações para expansão do sistema de atendimento aero-médico, em todas as regiões do Brasil e para isto precisamos ser uníssonos.
    A PRF e o SAMU se especializaram no atendimento pré-hospitalar preenchendo uma lacuna existente e prestando atendimento de qualidade, independente se numa rodovia federal ou numa ruela de saibro.
    Sem duvida alguma, somos chamados para um acidente em uma estrada, independente de jurisdição, assim como numa área rural onde possa existir alguém que caiu de um cavalo e encontra-se com fratura de cranio.
    Atenderemos todos quanto possível,seja em um descarrilamento de trem ,seja aqueles com lesões decorrentes de mergulho em águas rasas e com fraturas de coluna vertebral,seja em áreas de fácil acesso onde o atendimento médico de urgência faça a diferença,seja em regiões de difícil acesso, onde nem sequer ambulâncias podem chegar.
    Continuaremos atender,independente do local, da natureza da ocorrência ,do sexo,da religião….pois a nossa missão ,que é constitucional ,é prestar atendimento a todos que necessitarem ,minimizando lesões,efetivando um transporte ágil e acima de tudo preservando a vida ,bem maior da nossa constituição.

  32. Caro Dr Samir. Como forma de contribuição nessa discussão gostaria de comentar que no Estado do Paraná por cerca de 10 anos a Polícia Rodoviária Estadual (BPRv) esteve patrulhando atuando em rodovias federais aqui no Estado, no ano passado houve o questionamento por parte da PRF sobre a inconstitucionalidade do servico que estava sendo executado em uma rodovia Federal por um orgão estadual. Resultado: 03 mil quilómetros de rodovias federais no Paraná foram “devolvidas” para a responsabilidade da PRF. Atualmente a PRF aplica menos de um terço de policiais no patrulhamento dessas rodovias em relação ao que aplicava a Polícia Rodoviária Estadual.
    Tenho que concordar com o que o Souza disse no início das discussões, a atuação da PRF em áreas urbanas é inconstitucional (felizmente ou infelizmente, eu não quero entrar nesse mérito). Os convênios assinados entre PRF e SAMU são todos analisados pelo competente setor jurídico da PRF e tenho certeza que em nenhum deles possui um artigo que autorize os atendimentos aeromédicos em áreas urbanas.
    Ainda vivemos em um Estado Democrático de Direito, as leis devem ser respeitadas. Se não são consideradas corretas vamos sugerir mudanças nas leis então.
    Espero ter contribuido em algo.

    Um abraço a todos!!!

  33. Prezados Colegas,para quem não sabe ou esqueceu quem prestava este serviço era O CAER Centro de Operações Aéreas que foi desativado pelo ex-governador do Paraná, prejudicando com isso toda a população do nosso Estado,tal lacuna foi preenchida brilantemente pela PRF, afinal alguem tem que fazer o serviço. Um abraço a todos. Eduardo PCH-Polícia Civil do Paraná.

  34. Complementando o meu comentario.
    Quando eu falei sobre o patrulhamento nas rodovias federais eu me referia ao Batalhao de Polícia Rodoviaria Estadual(BPRv) que realizava o policiamento rodoviário e não aéreo.

    Um abraço a todos!!

  35. Maj Ramos, essa PRF consegue tudo!O que será que eles têm de diferente?Será que são melhores ou mais bonitos?Eu também fico revoltado!E pior que com esse efetivo menor eles ainda conseguem fazer um serviço de boa qualidade!Mas fazer o que?O jeito é continuarmos tentando correr atrás!
    Espero ter contribuido.
    Um abraço a todos.

  36. Acredito que nós, enquanto profissionais da aviação de segurança pública, devemos ver esse episódio à luz da segurança de vôo e da disciplina operacional, e não como brigas e vaidades pessoais.
    Como cidadãos, corroboro com a opinião do Dr. Samir. Quero o sistema atendendo a população da melhor forma, independentemente da cor da aeronave ou quem quer que esteja dentro dela, desde que seja profissional.
    O trâmite legal, deixemos para os operadores do direito que se sentirem incomodados provocarem a quem de direito, seja o poder judiciário, seja o poder legislativo, desde que a população seja bem atendida.
    Garanto que as vítimas que estão sendo atendidas não vão querer saber se estão sendo conduzidas ou salvas por uma aeronave da PF, PRF, PC, CBM, PM, Detran, RFB, IBAMA ou seja lá quem for.
    Sou PRF com muito orgulho, mas não me curvo a pressões corporativas quando o que está em jogo é o interesse público e o interesse da sociedade.
    Abraço a todos.

  37. AS POLICIAIS ESTADUAIS POLICIA MILITAR E CIVIL DEVEM JUNTO AOS POLITICOS LOCAIS PEDIR MAIS VERBAS PARA AS UNIDADES POLICIAIS LOCAIS FAZEREM PLANOS SOBRE A AVIAÇAO POLICIAL ESTADUAL , OS CORPOS DE BOMBEIROS DEVEM E TEM A OBRIGAÇAO DE TEREM SUA AERONAVE PARA SALVAMENTO E RESGATE ! A POLICIA MILITAR E CORPO DE BOMBEIROS DEVEM SEREM SEPARADOS EM ALGUNS ESTADOS AINDA , OLHEM O EXEMPLO DE SUCESSO O CORPO DE BOMBEIROS DE SANTA CATARINA COM ARCANJO DOS BOMBEIROS , E OS AGUIAS DA POLICIA MILITAR SC ! POLICIAIS ESTADUAIS SE MODERNIZEM URGENTE !!!!!!!!

  38. Observar essa discussão é muito interessante, pois revela o quanto a Aviação de Segurança Pública e Defesa Civil (AVSEGPUB) tem de se desenvolver. O assunto levantado por um dos participantes deste fórum é bastante válido e muito oportuno. Entretanto, esse é apenas mais um dos temas que envolvem a problemática da AVSEGPUB. Se quisermos avançar à patamares maiores, é preciso repensar alguns pontos relevantes deste sistema. Avaliar a constitucionalidade de cada ato é importante? Evidente que sim. Mas entendo que questões mais profundas como a cultura organizacional (uns chamam de doutrina) das unidades aéreas também precisam ser revistas.

    A PRF assim como qualquer outra instituição tem seus prós e contras. Agora, peguemos algumas (para não dizer quase todas) as unidades que operam o Esquilo, por exemplo. Suponhamos que esse evento (de a aeronave ter colidido um objeto durante a segunda perna da missão) tivesse ocorrido durante a aproximação ou decolagem da aeronave. Ou seja, a aeronave transportando um paciente com as portas abertas, os tripulantes sem cinto de segurança e a maca sobre um suporte rígido. Os estilhaços provocados pela colisão poderiam ter sido fatais.

    E o pior, se viesse acontecer com os que defendem que a PRF realiza uma atividade inconstitucional, esses mesmos utilizariam os mesmos argumentos que quem defende a PRF utiliza, hoje (apontar os defeitos dos outros é sempre mais fácil). Ou seja, defenderão, dentro das particularidades de cada situação, que os procedimentos adotados no Esquilo para resgate/salvamento são em prol da vida.

    O que quero dizer é que: a AVSEGPUB tem a OBRIGAÇÃO de abandonar esse argumento que já virou um bordão. Nada justifica a exposição excessiva ao risco. Nem mesmo outra vida. É preciso ser mais profissional do que isso. Evitar de se sustentar no lado emocional da atividade e esperar que todos entendam que isso é feito “de coração”. Não é assim. Todos são profissionais, todos são pagos por isso. Logo, os argumentos devem ser da mesma forma.

    A legislação vigente abre brechas para dupla interpretação? Abre. Isso é incontestável, vide os argumentos apresentados até o momento. Entretanto, no meu entendimento, esse não é o local mais apropriado e nem somos as pessoas mais competentes para definir a questão. Se alguém vê, de fato, uma ilegalidade na atividade, não custa nada fazer uma denúncia ao MPU, ou a qualquer esfera que seja. (O mesmo comentário que foi feito aqui poderia ser enviado aos órgão competentes, não haveria nada demais nisso). Isso é ser profissional. Tenho certeza que existem pessoas bastante competentes para decidir sobre o assunto. E até a própria PRF teria o prazer em atender e expor as suas justificativas (técnicas) sobre o assunto.

    Agora, o que não é conveniente é ficarmos debatendo um tema que não nos diz respeito, apenas no intuito de polemizar a questão. Falhas existem em todas as esferas da AVSEGPUB. Ela não é perfeita. Entretanto, me entusiasma ver que existem pessoas que enfrentam e trabalham para sanar da melhor maneira possível os problemas encontrados.

    Fica para reflexão: Quantas unidades não se desenvolveram, ou ficaram engessadas, por terem dificuldades em se adaptar, ou alterar, uma doutrina? Quantas poderiam estar numa situação bem diferente se não tivessem se agarrado à uma opinião e feito o possível para atender o interesse público? Como o sistema estaria caso questões pessoais não tivessem sido colocados à frente dos interesses da sociedade?

    A sociedade não quer saber quem está realizando a missão; a sociedade não quer saber qual é a patente do piloto da aeronave; a sociedade não quer saber o modelo de helicóptero/avião que está sendo empregado na missão; a sociedade não quer saber dos equipamentos utilizados pela polícias e bombeiros; a sociedade não quer saber quantos homens são necessários para realizar uma missão; a sociedade quer saber é da sua saúde, segurança e bem-estar.

  39. BASTANTE SALUTAR TUDO QUE FOI POSTADO ACIMA. MUITA BABOSEIRA GIRANDO EM TORNO DE VAIDADES, E TÓPICOS BASTANTE INTERESSANTES, QUE VERSAM SOBRE A MELHOR MANEIRA DE ATENDERMOS NOSSO “CLIENTE” – O CIDADÃO.
    O QUE NÓS, QUE FAZEMOS A AVIAÇÃO DE SEGURANÇA PÚBLICA E DEFESA CIVIL, DEVEMOS FAZER É COLOCAR EM NOSSAS MENTES E CORAÇÕES QUE TEMOS O DEVER MORAL DE PRESERVAR A ORDEM E SALVAR VIDAS.
    ESQUEÇAMOS A COR DE NOSSAS FARDAS E A DIFERENÇA DE NOSSOS SOTAQUES, POIS DEVEMOS ESTAR IRMANADOS PELO MESMO IDEAL.
    E PEÇO A TODOS QUE POSTAM COMENTÁRIOS NESTE SITE, QUE SE IDENTIFIQUEM (FUNÇÃO A BORDO, QUAL GRUPAMENTO AÉREO QUE INTEGRA,E O ESTADO DA FEDERAÇÃO QUE FAZ PARTE), A FIM DE QUE POSSAMOS CONHECER MELHOR OS PARTICIPANTES.
    FIQUEM COM DEUS, E LEMBREM-SE DE VOAR SEMPRE “SIPAER”.
    CAP PMPE ROMILDO -ASP92.

  40. A PRF DEVE CUIDAR ESTRADAS FEDERAIS E FRONTEIRAS ONDE ENTRAM ARMAS E DROGAS NAS FAVELAS FAÇAM SUA PARTE PRF FRONTEIRAS E ESTRADAS ! OS ESTADOS CORPO DE BOMBEIROS , POLICIA MILITAR , POLICIA CIVIL ESTAO COMPRANDO NOVAS AERONAVES E SE MODERNIZANDO ! QUANTO AO JULIANO FALANDO BELL 412 E UMA AERONAVE QUE A POLICIA AMERICANA QUER DISTANCIA ! LA NOS USA EC 135 BI TURUBINA E A SENSAÇAO DO MOMENTO EU DISSE EC 135 E O MD EXPLORER 900 E MD 600 NOTAR MELHORES AERONAVES PARA SERVIÇO POLICIAL EM GRANDES CIDADES ! BELL NOS USA E QUE CARRO CHINES AQUI NIGUEM QUER SO FAZ SUCESSO EM TERRAS TUPINIQUINS !!!!!!

  41. Parabéns ao Dr. Samir.
    Penso que todos temos que tomarmos conhecimento da Port. 2048/MS entre outras que a compementam.

  42. Relembrando ao MJ Ramos que no Posto da PRE de Chopinzinho “morava” um policial antigo para cuidar do posto,fiscalização nem pensar ( este é só um exemplo de vários. E Guaíra e região o senhor conhecia lá e seus probelmas? As apreensões nesta referida região bem como em todas as outras o senhor tem conhecimento? O que a população acha do trabalho, agora da PRF nas RODOVIAS FEDERAIS? A operação Gralha Azul desencadeada pela PRF mantem policiais de todo o país e em número suficiente ( os números demonstram), somando experiências ( o que importa é somar e não forma clubinhos subdivididos). A preocupação da PRF é a população e o bom andamento do País como um todo, não se prendendo a Insígnias. COM A PUBLICAÇÃO DA CONSTITUIÇÃO FEDERAL DE 1988, FICOU EXTINTO OCONTRATO DE CONCESSÃO DE RODOVIAS AO ESTADO ( que inclusive em 1988 já estavam vencidas) PARA O CONHECIMENTO DO SENHOR NÃO FORAM DEZ ANOS, ALGUMAS RODOVIAS FORAM CEDIDAS NA DÉCADA DE 70.

    ” O HOMEM É DO TAMANHO QUE PENSA” (frase de Autor desconhecido).

  43. Prezado Senhores,

    Após acompanhar as postagens realizadas neste espaço democrático, gostaria de deixar o registro, afinal sou Cmte de helicóptero aeromédico da Polícia Rodoviária Federal em Brasília/DF.

    01 – Lametável o ocorrido com o helicóptero da PRF em Olinda/PE, todavia este mesmo helicóptero e suas tripulações participaram da missão de apoio as enchentes de Pernambuco e Alagoas realizando 98 resgates as vítimas ilhadas e salvaram vidas.

    Neste locais, operamos juntos com Marinha, Força Aérea Brasileira e Exército, trabalhamos pelas pessoas e cumprimos nosso missão como Servidores Públicos.

    02 – Estivemos também, no trabalho de resgate no Morro do Bumba – Rio de Janeiro, transportamos alimentos aos fragelados em apoio a Defesa Civil local.

    03 – Ja faz algum tempo, estivemos também em Santa Catarina, Vale do Itajai, Morro do Baú com 04 helicópteros. Nesta ocasião observamos Instituições de diversos locais do Brasil, em torno de 30 helicópteros, trabalhando pela sociedade, a missão foi gratificante.

    04 – Qual será a próxima missão?, Qual será o Estado que solicitará ao Governo Federal o apoio?
    O caminho é Presidência da Repúblcia, Ministério da Justica, por fim ao DPRF. o que faremos? Com certeza iremos cumprir missão de salvar vidas e tranportar alimentos, água, roupas, profissionais da Defesa Civil, cádaveres, ou seja faremos o que for necessário para ajudar.

    05 – A cada dia vejo que incidentes e acidentes podem ocorrer com qualquer instituiçao, quem já passou por isto tem outra opinião e não tenho duvida que o comentário foi “Ainda bem que não aconteceu nada mais grave”

    Aqui em Brasília e em outros Estados já aconteceram vários acidentes e incidentes com outras instituições. O que fizemos, lamentamos, prestamos o nosso apoio, afinal acreditamos que todo dia decolar e contrariar as “leis” da fisíca é para poucos.

    06 – Não fazemos trabalhos fora da lei, seguimos a Constituição, as Leis, as Intruções Normativas, os Acordos de Cooperação Técnica, os Convênios e outras formas legais pactuadas com outras Instituições e o DPRF.

    07 – Somos Aviadores do Departamento de Políca Rodoviária Federal.

    08 – Por fim para quem não conhece o trabalho a DOA/DPRF e gostaria de conhecer, acesse “www.resgatedoa-brasil.blogspot.com”, lá encontrará o nosso trabalho e estamos aguardando os comentários.

    09 – A DOA/DPRF está a disposição da Sociedade Brasileira com 06 Bell’s 407, 04 EC120B, 01 Bell 412 e 01 Sêneca III.

    Atenciosamente,

    Jeferson Antonio Espindola – ANAC 102197
    Policial Rodoviário Federal
    Cmte Base DOA/DPRF – Brasília/DF
    061-2025-6907

  44. POLICIA RODOVIARIA FEDERAL CUIDEM DAS FRONTEIRAS E ESTRADAS SOB SUA RESPONSABILIDADES ! O GOVERNO FEDERAL TEM DINHEIRO POIS 27 ESTADOS ESTADUAIS MANDAM DINHEIRO PARA BRASILIA ! AI VEM PACTO FEDERATIVO , CUMPRAM A CONSTITUIÇAO AS POLICIAS BRASILEIRAS CADA UMA NO SEU LUGAR , USURPAÇAO DA FUNÇAO NEM PENSAR !

  45. Boa a discusao mas as forças Policiais Brasileiras devem cumprir Constituiçao antes de tudo seja força POLICIAL ESTADUAL ou força Policial em ambito federal ! Para resumir cada um no seu quadrado ! Os que nao concordam que mudem a constituiçao , cada força policial com sua missao !

    !

    • Senhores,

      Tendo em vista a polêmica criada em torno do artigo, estamos bloqueando o mesmo para novos comentários.

      Infelizmente, a questão do acidente foi deixada para segundo plano e ficou-se discutindo “competências legais” da operação do DOA/PRF.

      Não que o assunto da competência não seja interessante, mas a discussão aqui não está mais progredindo.

      Logo, se alguém se interessar em aprofundar tal discussão, nos encaminhe um artigo técnico através do email [email protected], que avaliaremos a pertinência de sua publicação.

      Com relação ao aspecto de Segurança Operacional, este sim é um assunto que deveria ter sido mais explorado, deixo a mensagem sobre o ocorrido :

      “Não existe acidente novo, mas sim novas pessoas envolvidas em velhos acidentes”

      Esperamos que entendam a postura do site.

      Abraços e Bons Voos!

      ALEX MENA BARRETO
      Administrador

Comments are closed.

Comentários

comentários