Dois tripulantes morrem em acidente de helicóptero na África do Sul

hel
O piloto de helicóptero do Corpo de Bombeiros e o seu tripulante morreram quando a aeronave que estavam a bordo caiu em Bainskloof.  Foto:  Jeffrey Abrahams

Um segundo acidente de helicóptero em questão de semanas matou o piloto e o seu tripulante na tarde de quarta-feira do dia 22 de abril enquanto extinguiam o fogo em Bainskloof, perto de Wellington (África do Sul), disse o Serviço de Emergência de Cape Winelands.

A aeronave do programa Working on Fire caiu durante um pouso de emergência enquanto tentava extinguir um fogo  “que se espalhava rapidamente”.  “Havia um incêndio e estavam a caminho para ajudar quando o acidente aconteceu”, contou um socorrista no local do acidente.

Ambos o piloto, Darrel Rea, e o comandante de segurança dos helicópteros de bombeiro, Jastin Visagie, eram da região de Tulbagh. O socorrista confirmou que os dois faleceram no acidente. Os seus familiares foram notificados de suas mortes na noite de quarta-feira.

Essas últimas fatalidades trazem para três o número de bombeiros aéreos que morreram em seis semanas enquanto iniciavam o procedimento de jogar água para extinguir grandes indêncios na província.

O piloto de helicóptero do Corpo de Bombeiros Hendrik “Bees” Marais morreu no dia 9 de março depois de ser forçado a fazer um pouso de emergência enquanto lutava contra um incêndio incontrolável em Cape Point.

Na quarta-feira à noite, o porta-voz do programa Working on Fire, Linton Rensburg, contou à Cape Times que o helicóptero foi despachado por volta das 15h30m para extinguir um incêndio “que se espalhava rapidamente” nas duas encostas de uma montanha perto de Bainskloof.

“Na tarde de quarta-feira, um dos nossos helicópteros do Working on Fire foi despachado para Bainskloof para ajudar a conter um incêndio. O piloto foi forçado a fazer um pouso de emergência e o helicóptero se acidentou, causando duas fatalidades.

“A polícia e a Autoridade de Aviação Civil estão investigando as circunstâncias do incidente”, disse ele.

O comandante do Corpo de Bombeiros de Cape Winelands, Jaco Thuynsma, disse que os bombeiros foram enviados para controlar o fogo por volta das 15h00.

“Aconteceu um incidente inoportuno. Trinta minutos após serem despachados, por volta das 16h00, um helicóptero se acidentou. Houve duas fatalidades”, disse ele.

hel2
Um helicóptero joga água em um incêndio florestal na Cidade do Cabo. Foto: REUTERS/Mike  Hutchings

Thuynsma disse que o fogo havia se espalhado por uma extensa área em ambos os lados da montanha perto de Bainskloof Pass.

“Uma grande parte dos fynbos (vegetação típica da região) foi destruída. Parece que o fogo começou em uma trilha de caminhada. Utilizaremos mais recursos para controlar o fogo, mas parece que a operação durará a noite toda. Devemos acabar com o incêndio pela manhã”, disse ele.

A proprietária de um albergue em Bainskloof, Glenda Rudolph, disse que havia visto o incêndio, mas não sabia que um helicóptero tinha caído.

“Parecia um fogo terrível. Tivemos que abandonar o albergue. É uma tragédia que aquelas pessoas morreram enquanto protegiam as propriedades e a natureza dos danos causados pelo fogo”, disse ela.

Marais, que tinha 71 anos, também morreu durante um pouso de emergência no mês passado. Ele estava fazendo hora extra, ajudando a controlar os incêndios que tinham destruído grande parte da península.

Marais havia contactado os seus colegas pilotos pelo rádio para fazer um pouso forçado e segundos depois o seu helicóptero caiu. Treinado para a guerra, Marais passou a maior parte da sua carreira salvando vidas. As autoridades ainda estão investigando esse acidente.

Fonte: IOL News/ Reportagem: Carlo Petersen & Emsie Ferreira

Escreva um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

3 × 3 =

Comentários que contrariem a lei, a honra e a intimidade serão moderados.

Comentários

comentários