- Anúncio -
Print Friendly, PDF & Email

Santa Catarina – Entre os dias 5 e 22 de outubro, o Esquadrão Pantera (5º/8º GAv), sediado em Santa Maria (RS), realizou treinamento de içamento no mar. O Exercício Operacional, que ocorreu em Florianópolis (SC) e Navegantes (SC), teve como objetivo preparar os militares da Unidade Aérea para o resgate do tipo kapoff (duplo molhado) e do tipo convés (duplo seco e maca).

O treinamento ocorreu com o apoio da Base Aérea de Florianópolis (BAFL), onde os helicópteros, os equipamentos e a tripulação ficaram instalados, além de uma embarcação da Marinha do Brasil, que possibilitou a simulação de uma emergência em convés no alto mar.

Esquadrão Pantera da Força Aérea treina içamento de vítima no mar em Santa Catarina. Foto: 5°/8° GAV

A manobra de treinamento dividiu-se em duas linhas de ação. Na Baía Sul da Ilha de Santa Catarina, próximo à BAFL, aconteceram as simulações de vítima no mar. Os helicópteros pairaram sobre a vítima e o resgate ocorreu com a infiltração do militar SAR (do inglês, Search and Rescue) na água, através do guincho.

Em uma técnica de salvamento consideraram que a pessoa a ser resgatada não tinha uma lesão visível na coluna, ela foi exfiltrada pelo método duplo molhado, que consiste no militar de resgate passar uma alça de içamento sob os ombros da vítima e trazê-la a bordo da aeronave.

Na outra, consideraram uma possível fratura na coluna cervical da vítima, que consistiu em um içamento através de uma maca específica para resgates no mar, o içamento tipo convés. Em uma embarcação da Marinha do Brasil, o Faroleiro Mario Seixas, a vítima foi içada da parte mais acessível do navio, tanto pelo duplo seco (não há contato com a água nesse tipo de resgate), quanto pela maca, considerando o estado clínico da vítima.

- Anúncio -

Escreva um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Comentários que contrariem a lei, a honra e a intimidade serão moderados.

Comentários

comentários