- Anúncio -
Print Friendly, PDF & Email

Brasil – A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) recebeu na noite de sábado (27) uma nova remessa de Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA) da vacina COVID-19, desenvolvida pela farmacêutica AstraZeneca em parceria com a Universidade de Oxford. Os insumos, que vieram da China, serão suficientes para a produção de cerca de 12,2 milhões de doses.

A nova remessa completa a quantidade de insumos necessários para a produção das 15 milhões de doses da vacina previstas para março. Toda a produção será entregue ao Programa Nacional de Imunizações do Ministério da Saúde para distribuição em todo o país.

Os lotes que saíram sexta-feira de Xangai, na China, chegaram no Aeroporto Internacional do Galeão, na Ilha do Governador (zona norte do Rio), no final da tarde de sábado. Foram transportados em caminhões, em temperatura de – 55ºC, para o Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos/Fiocruz). Amostras foram enviadas para o controle de qualidade.

Com a liberação dos resultados, é realizado o descongelamento, seguido do processamento final, em quatro etapas: formulação, envase e recravação, inspeção e rotulagem e embalagem. Até junho, a Fiocruz vai receber lotes de IFA para totalizar a produção de 100,4 milhões de doses da vacina.

- Anúncio -

Escreva um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Comentários que contrariem a lei, a honra e a intimidade serão moderados.

Comentários

comentários