Força tarefa goiana em defesa do Meio Ambiente

Goiás – Encerrou nesta quarta-feira (13/03), a operação de combate à extração ilegal de areia e desmatamento sem licença ambiental na região dos rios: Pilões, Claro, Cerrado e São Domingos.

A Operação envolveu uma força tarefa, composta pelo Comando do Policiamento Ambiental, Comando do Policiamento Especializado através do 2º Batalhão Rodoviário, Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Departamento Nacional Produção Mineral, Polícia Federal e GRAER da PMGO.

ambiental

A operação que começou na madrugada e se estendeu ao longo do dia tiveram resultados positivos, foram fiscalizados 30 pontos de extração de areia que resultaram na apreensão de 04 (quatro) grandes dragas, 04 (quatro) motores, 01 Pá carregadeira, 300 metros cúbicos de areia, 04 (quatro) bombas de sucção, 80 metros de cano e 28 metros de mangotes, bens avaliados R$ 192,000,00 (cento e noventa e dois mil reais), foram também lavrados autos de infrações cujas multas totalizaram R$ 94.810,00 (noventa e quatro mil e oitocentos e dez reais). Na operação foram encontrados 200 hectares de desmatamento sem licença e os proprietários foram autuados. Tanto a extração ilegal de areia e desmatamentos foram embargados.

O Comando de Policiamento Ambiental entende a necessidade do mineral areia para a construção civil, bem como, não pretende desestabilizar este mercado, por falta do produto, a intenção dos órgãos envolvidos é combater a extração clandestina, pois, são estes “empreendimentos” clandestinos que degradam o meio ambiente, pois, se instalam sem licença ou autorização dos órgãos competentes, assim, não cumprem as normas ambientais, além de estabelecer no mercado concorrência desleal com aqueles que estão licenciados e que cumprem as normas ambientais.

 

Fonte: Batalhão Ambiental

Escreva um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

dezenove − 3 =

Comentários que contrariem a lei, a honra e a intimidade serão moderados.

Comentários

comentários