Futuro incerto para a compra de helicóptero para PM/PB

Se depender somente da opinião do coronel Euller de Assis Chaves, ainda não será desta vez que a Polícia Militar da Paraíba – finalmente – vai ganhar seu helicóptero.

Na sua ótica operacional e administrativa, o problema cuja solução baseia esta abordagem prática, tem como argumento lógico a conclusão de que a tropa carece de suprimentos para outras necessidades mais urgentes, de emprego imediato.

Coletes, pistolas e uniformes vêm antes

Ele me disse que na condição de comandante-geral da corporação, prefere aplicar as verbas originalmente destinadas à aquisição desse tipo de aeronave, no custeio de novas fardas (grossas, de serviço), botas (coturnos), coletes balísticos, munição potente e armamento moderno para os soldados e oficiais da PM, que são considerados – é claro – equipamentos de urgência, muito mais necessários do que o helicóptero, na atual conjuntura de combate à crescente criminalidade.

Comandante rejeita oferta de deputado

Estas declarações foram feitas recentemente pelo coronel Euller, durante entrevista concedida a mim e à Beth Menezes, no programa “Debate CBN”, levado ao ar diariamente, de 2ª a 6ª feira, no horário das 13h00 às 16h00, pela AM 1.230 kHz (uma emissora da Rede Correio Sat, integrante do Sistema Globo de Rádio).

Governador dará a palavra final

É óbvio que – para isso acontecer de fato e de direito – Euller precisa obter a devida autorização do governador Ricardo Coutinho (PSB), além de fazer uma consulta jurídica a respeito do remanejamento de verbas federais, que – muitas vezes – já vêm “carimbadas” para uso exclusivo em determinada aquisição, não podendo ser desviadas para outra finalidade, alterando sua rubrica orçamentária.

Major arranjou verba para a PM

Os recursos para compra da aeronave de asa móvel estão garantidos através do deputado federal e major PM Fábio Rodrigues, dos Democratas, que conseguiu emplacar no Orçamento Geral da União para este exercício financeiro de 2011, emenda pessoal no valor de R$ 8 milhões.

Nem Robinson Beta R-22, nem Bell Huey

A aeronave escolhida seria do modelo Esquilo B-2, com capacidade para seis ocupantes e atualmente utilizada por 95% das polícias brasileiras. O helicóptero seria adquirido pelo governador Ricardo Coutinho com recursos oriundos do Fundo Nacional de Segurança Pública, mantido pelo Governo Federal.


Fonte: Coluna de Giovanni Meireles / PB Agora, de 29/01/2011.

Leia também: O helicóptero da PM/PB, por PB Agora, de 21/11/2010.


15 COMENTÁRIOS

  1. Para esclarecimento, isso é um recurso de emenda parlamentar. O estado da Paraíba ainda não enviou via SICONV ( Sistema de Convênios da União ) projeto para a aquisição de aeronave. Mas, como sugestão, o projeto pode contemplar, tanto a compra da aeronave, como a aquisição de equipamentos, fardas, armamento e etc, não precisa deixar de comprar a aeronave para se ter outros equipamentos. Como o projeto ainda não foi enviado, toda a necessidade por ser incluída, ou enviar outro projeto com as necessidades da PMPB, e receber recursos do PRONASCI ou do Fundo Nacional de Segurança Pública. Existe recurso para todas as necessidades, precisa agora é capacidade de gestão para construir os projetos e solicitar à União, não é falta de dinheiro.

    TC Gonçalves

  2. QUANTO RANÇO ! COMPREM DUMA VEZ ESSA AERONAVE PARA POLÍCIA MILITAR PARAÍBA ARMAMENTO E COLETES E VIATURAS SEMPRE FALTARAM PARA A POLÍCIA EM TODO BRASIL AINDA MAIS QUE ESSE ESTADO JÁ TEM PILOTOS COMANDANTES PRONTOS PARA ATUAR PENSE GRANDE POLÍTICOS E CHEFES DE POLÍCIA ESTADUAL PENSEM GRANDE !

  3. Aqui no Amapá estamos com um grupamento aéreo montado com 23 operadores e 5 pilotos comercial de helicóptero formados, mas estamos impossibilitados de trabalhar por falta de interesse politico dos parlamentares da legislatura passada que nos privaram de ter nosso principal instrumento de trabalho, o helicóptero. Agora fico impressionado e pasmo em saber de notícias dessa natureza, de um estado que tem um represente preocupado com a aquisição de uma aeronave, coisa que nem passou no pensamento dos políticos daqui, ser simplesmente descartado. Os motivos não justificam, essa é uma oportunidade sem par e que ajuda na modernização , eficiência e pronto resultado pra qualquer orgão de Defesa Social. Espero que essa ideia seja superada pelo bom senso.

  4. Srs,

    A Aviação de Segurança Pública tem muitos argumentos para se contrapor a esse pensamento. Naturalmente, o Cmte Geral da PMPB esteja pensando em necessidades do contingente policial porque esta é uma realidade em alguns Estados, devido ao minguado orçamento da Corporação, que não consegue siquer fornecer o fardamento adequado aos dias de hoje. Mas a necessidade de viaturas, capacetes, o escudos, armas não letais, aeronaves (aviões e helicópteros), VANT, e especialmente Treinamento especializado, são INVESTIMENTO e não CUSTEIO.
    Mas o dia dia do Corporação provoca uma névoa de dúvida de onde aplicar o recurso.

    Há muitos anos se vê essa comparação leviana entre gastar dinheiro para comprar 1 helicóptero policial em detrimento de uma frota de viaturas e vários coletes, ou um ambulatório com alguns leitos, ou uma escola, enfim…mas sabem porque ? Porque a carência é muito grande em várias áreas. Imaginem a imprensa dizendo que o dinheiro foi mal aplicado, blá blá blá… Para nós, aviadores, não comprar 1 aeoronave, é ..lamentável, absurdo, etc… Estamos certos, claro… O recurso foi obtido através de emenda parlamentar.

    A SENASP se propõe a fornecer recursos de investimento, através de Convênios. Eu não acredito que o Governador do Estado, o Secretário de Segurança e o Cmte Geral vão se abster de buscar essa parceria. Só se for por questões políticas, mas aí está fora do nosso nível.
    O que fazer ?
    Uma sugestão: Os aviadores da PMPB, formados a partir de uma decisão estratégica do próprio Estado há anos atrás, devem apresentar o Projeto ao novo Governo, com argumentos que possuímos.
    Não se compara 1 helicóptero, com sua velocidade, flexibilidade e mobilidade com uma frota de viaturas que trafegam a 100 km/h, na mesma velocidade da quadrilha que está se evadindo. Se uma ponte sobre um rio for interditada, a frota ficará parada naquela ponto, ou levará mais tempo para contornar o obstáculo. Sabemos que 1 helicoptero cobre uma área de 35 carros de policia em patrulhamento.
    No Pará, havia essa discussão há anos atrás, e então um parlamentar oriundo da Policia do Estado, fez uma apresentação na Assembléia paraense e para o Governador sobre as vantagens do investimento e o trabalho resultou na criação do Grupamento Aéreo Estrela Azul em 2005. O processo levou cerca de 5 anos. Depois veio, a Unidade dos Bombeiros e agora estão se fundindo numa unidade integrada.
    Cada um pode contribuir para que os companheiros paraibanos possam rapidamente reagir a essa situação, afinal o recurso já foi obtido.
    À disposição para auxiliar com argumentos técnicos.

    CMTE AYRES – PLAH 0552

  5. Aos que fazem o PILOTO POLICIAL, em especial ao Cap Beni, meu agradecimento por fazer divulgar notícia tão absurda para àqueles que conhecem a capacidade operacional de uma Unidade Aérea, voltada para o serviço de Segurança Pública.
    Como disse o Ten Cel Gonçalves, com uma boa gestão não será preciso relocar um recurso há muito esperado para a aquisição do nosso helicóptero, para comprar fardas e equipamentos para a PMPB. É importante deixar claro que nunca nos furtamos em preparar projetos, ou qualquer outro documento necessário para viabilizar o recurso e/ou a aquisição da nossa aeronave.
    Felizmente, temos no Comando do nosso Estado um Governador inovador e inteligente, que tem se mostrado favorável à implantação do Comando de Operações Aéreas da Paraíba. Creio que ele não acatará o remanejamento de tão esperado recurso.
    Finalizo, agradecendo ao Dep Maj Fábio por ter sido o autor da Emenda Parlamentar que disponibilizou o recurso em questão, ao tempo em que rogo que esteja atento, e que seja um defensor do uso do recurso para os fins por ele destinado.

    Evilásio César Ramos Formiga

  6. Um Cmt geral que num tem muito interresse, um Grupo de Oficiais que a 06 anos está fora do Estado se qualificando e que se acomodou com essa situação, isso só torna mais dificil o sonho da aviação…
    Acho que estes Pilotos todos Cmts de Aeronave, deveriam voltar ao Estado e fazer gestão junto as autoridades, colocar em baixo do braço a execução de projetos como disso o Gonçalves e apresentar…
    Agora vcs me parecem não querem sair da ZOna de Conforto que estão e voltar ao ESTADO, todos vcs, só assim terão força e representatividade….
    Pensem nisso…aeronave não vai cair do céu…

  7. Cap Fábio Braz, procure se inteirar da nossa situação para não dizer bobagens… Para seu conhecimento, os pilotos da Paraíba que optaram por continuar mantendo e aprimorando sua proficiência em outros Estados, a um ano o faz sem qualquer ajuda ou apoio do nosso Estado. Esta (por exemplo) foi minha situação no BOA/CBMSC, e é a situação em que se encontram os Oficiais que estão em Estágio no CIOPAER/CE.
    Você além de mal informado se mostra muito mal intencionado!

  8. Eu num disse que estão recebendo ajuda do Estado.. nem estou mal intencionado.
    Só digo que acho que vcs deveriam voltar ao Estado para tentar convencer, pressionar e influenciar aos autoridades na compra da Aeronave… Não entendo que vc ai em SC como disse e outros no CE no AM ou onde seja, contribuem mais do que se estiverem na PB…só uma opinião…

  9. Um Cmt geral que “num” tem muito “interresse”,
    colocar “em baixo” do braço a execução de projetos
    Agora vcs “me parecem não querem” sair da “Zona de Conforto” (em maiúsculas por que? É um espaço aéreo controlado?)
    Eu “num” disse que estão recebendo ajuda do Estado
    Não entendo que vc “ai” (ai por que? Doeu?) em SC como disse e outros no CE no AM

    Sei que estamos na internet, mas mesmo assim, vamos tentar escrever melhor!

  10. Não se preocupe meus amigos pernambucanos…o grupamneto aéreo de MS tem 14 anos e não tem nenhum helicóptero!!! Aliás a SENASP deu o dinheiro e o governador desgovernou a doação!!! e olha que ja tem mais de ano que o dinheiro foi depositado em uma conta do Estado

  11. Sr. Marcos,

    a CGPA possui sim um helicóptero, que é um Bell Jet Ranger III. Seu proprietário anterior era o Sr Abadia.
    Quanto ao recurso da SENASP, realmente não foi executado ainda e a CGPA continua sem esta importante aeronave para suas missões.

    Espero que em 2011 a CGPA consiga consolidar essa aquisição. O povo sul-matogrossense merece!

  12. È com muita indignação e tristeza que vejo esses comentários.É uma pena que tenhamos sempre de esperar pela ” vontade política ” para podermos usufruir dessa maneira de atendimento…., que ao meu ver é o melhor atendimento em tempo-resposta. Fico estarrecida com a opinião do coronel Euller. Pensou pequeno! A arte de fazer o bem não necessita de indumentárias para exercitar o melhor. Pensem em grande e seus feitos crescerão.

Escreva um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

5 + 17 =

Comentários que contrariem a lei, a honra e a intimidade serão moderados.

Comentários

comentários