GRAER/PR e Corpo de Bombeiros realizam primeiro atendimento em queda de aeronave

O Grupamento Aéreo da Polícia Militar (GRAER) e integrantes do 7° Grupamento do Corpo de Bombeiros foram os primeiros a chegar ao local do acidente com uma aeronave, ocorrido ao lado do Aeroporto do Bacacheri, em Curitiba, na manhã desta quarta-feira (02). O monomotor de pequeno porte, que era ocupado apenas pelo piloto Vitor Ascânio Caldonazo, caiu na Rua Paulo Ildefonso Assumpção, nas proximidades da Rua Fagundes Varela. O piloto morreu no local.

Segundo informações dos policiais que atenderam a ocorrência, a aeronave teria caído por volta das 9h30 da manhã em cima de uma casa que fica na cabeceira do Aeroporto. São duas casas no terreno, mas segundo a polícia apenas uma foi atingida, e como possuía lage, não atingiu nenhuma das pessoas, que ao perceberem o barulho saíram correndo.

Ainda de acordo com as informações, os policiais do Graer, que estavam no hangar do Governo do Estado, próximo dali, ouviram um barulho de explosão e viram fumaça. “Eles saíram imediatamente com uma viatura por terra e logo chegaram ao local. Ao mesmo tempo, levantei vôo com o helicóptero para analisar a situação e repassar informações, e também ao Corpo de bombeiros que chegou junto conosco ao local”, conta o comandante do Graer, tenente-coronel Orlando Artur da Costa.

O 7° Grupamento do Corpo de Bombeiros (GB) possui no Aeroporto do Bacacheri, a exemplo de outros locais similares, o Quartel Avançado da Infraero que é composto por bombeiros treinados especificamente para este tipo de ocorrência, conforme explica o Comandante do 7°GB, tenente-coronel Ricardo da Silva. “Além do treinamento, eles possuem equipamentos e viaturas específicas para trabalhar com este tipo de acidente que, por exemplo, envolve grande quantidade de combustível”, diz.

As viaturas de área da PM também chegaram ao local e, juntos, todos iniciaram os procedimentos iniciais como isolamento da área, controle do trânsito e a procura de vítimas. “infelizmente foi constatado o óbito do piloto, mas as pessoas da casa não se feriram”, conta o policial do Graer. Com o choque na lage, a aeronave explodiu. O Quartel de Bombeiros também levou ambulâncias ao local para caso houvesse vítimas.

“Além do piloto, houve uma vítimas que sofreu intoxicação pela fumaça quando tentou ajudar no acidente, mas foi atendida pelos bombeiros no local e passa bem”, revela o tenente-coronel Ricardo. Os bombeiros rapidamente controlaram o fogo e iniciaram as buscas por vítimas. As residências próximas não foram afetadas e nem a segunda casa aos fundos do terreno, no entanto mesmo assim, os bombeiros realizam vistorias e fizeram análises preventivas.

Segundo o integrante do Graer, o acidente ocorreu durante a decolagem e, depois dos procedimentos iniciais, feitos pela PM e bombeiros, o caso ficou, conforme prevê a lei, com Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), que está investigando o acidente.


Fonte: Polícia Militar do Paraná / Fotos: GRAER/PR


Escreva um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

8 − cinco =

Comentários que contrariem a lei, a honra e a intimidade serão moderados.

Comentários

comentários