GRAU e Samu vão atuar em conjunto nas operações de resgate em SP

- Anúncio -

São Paulo – A fim de proporcionar mais agilidade no atendimento de pedidos de socorro de urgência e evitar duplicidade nos atendimentos, as operações de resgate pré-hospitalar passarão a ser feitas em conjunto entre o GRAU (Grupo de Resgate e Atendimento às Urgências), mantido pelo Governo do Estado, e o Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), da Prefeitura de São Paulo.

O governador Geraldo Alckmin durante entrega de aeronave ao Grupo de Resgate e Atenção as Urgências e Emergências (GRAU), grupo especializado no resgate médico estadual

A primeira providência será a definição de novos fluxos de regulação e atendimento dos serviços de saúde, que recebem pacientes resgatados nas ruas ou em residências e que realizam o encaminhamento para hospitais gerais nos casos de maior gravidade. Outro ponto será a unificação das centrais de atendimento 193 (estadual) e 192 (municipal).

“O serviço de resgate às urgências e emergências é importantíssimo para a resolutividade do atendimento aos pacientes quando chegam aos serviços de saúde. A integração será fundamental para aprimorar e agilizar o socorro médico, uma vez que este primeiro atendimento pode ser vital para salvar uma vida”, disse o secretário de Estado da Saúde, David Uip.

O resgate estadual representa um custo de R$ 182 milhões por ano ao tesouro do Estado. Somente com o GRAU são gastos R$ 60 milhões anuais. Além da publicação da resolução estadual, deve ser publicada portaria da Secretaria Municipal de Saúde que trata dos novos fluxos de atendimento às urgências e emergências.

O Governador Geraldo Alckmin, assina a ampliação do Grupo de Atenção as Urgencias e Emergência.

Sobre o GRAU

O Grupo de Atendimento e Resgate às Urgências é referência nacional e internacional em resgate médico e aeromédico e atendimento a desastres. A “tropa de elite” da Secretaria de Estado da Saúde esteve presente em tragédias históricas, como a explosão do Osasco Plaza Shopping (1996), queda do teto da Igreja Renascer, quedas das aeronaves da TAM (1996), Gol (2006) e a dos Mamonas Assassinas (1996), além das enchentes que atingiram Santa Catarina (2008), São Luiz do Paraitinga, no interior paulista (2010) e Alagoas (2010).

Na capital paulista, as sete bases terrestres do serviço ficam na Luz, Casa Verde, Cambuci, Butantã, Guarapiranga, Campo de Marte e Itaquera. E as cinco bases no interior estão em São José dos Campos, Campinas, Ribeirão Preto, São José do Rio Preto e Presidente Prudente.

A equipe do GRAU, que passa por diferentes e exaustivos treinamentos, como negociação em sequestros e balística, integra um sistema de resgate composto também pelo Corpo de Bombeiros e o Grupamento de Radiopatrulha Aérea da Polícia Militar.

O governador Geraldo Alckmin durante entrega de aeronave ao Grupo de Resgate e Atenção as Urgências e Emergências (GRAU), grupo especializado no resgate médico estadual

Além de participar de ações áreas de resgate médico, por meio dos helicópteros Águias da Polícia Militar, o GRAU disponibiliza viaturas rápidas, com especialistas e equipamentos aptos à prestação de atendimento rápido para a vítima ainda em rua antes da chegada de uma ambulância.

O acionamento do GRAU é feito pelo telefone 193, na Central de Operações do Corpo de Bombeiros (COBOM). A partir do chamado, cabe ao Médico Regulador do Grau, através das informações recebidas e após o despacho da viatura adequada, monitorar e orientar os profissionais no local e indicar o melhor recurso hospitalar para cada tipo de atendimento, de acordo com a regionalização e hierarquização dos hospitais previamente normatizados e por uma grade já estabelecida.

A rapidez e o alcance do GRAU, com raio de aproximadamente 60 km da localização da base, minimiza o estresse em localidades em que há poucos hospitais ou unidades sem as especialidades adequadas para atendimento da vítima.

Fone: Governo do Estado de São Paulo.

Foto: A2img / Du Amorim.

- Anúncio -

1 COMENTÁRIO

  1. Muito importante esta integração, só esqueceram de colocar no texto que ela só ocorreu após uma liminar do Ministério Público de SP. Agora é fundamental melhorar o efetivo, tanto do GRAU quanto do SAMU. A população aguarda com anseios a abertura das bases do GRAU prometida em 2013.

Escreva um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Comentários que contrariem a lei, a honra e a intimidade serão moderados.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Comentários

comentários