Helicóptero da PRF foi fundamental no socorro às vitimas no Paraná

O helicóptero da Polícia Rodoviária Federal (PRF) foi fundamental para o resgate de duas pessoas vítimas da violência que tomou conta do estádio Couto Pereira, depois do jogo entre Coritiba e Fluminense, neste domingo (6). Em meio à confusão, a aeronave pousou no gramado para atender os feridos, já que a grande concentração de torcedores dificultaria a saída de uma ambulância.

Helicóptero da PRF em aproximação no Estádio Couto Pereira. Foto: Fabio Alexandre

A mobilização da aeronave até o estádio foi definida pelos próprios policiais, depois de imagens mostradas na televisão. “Neste caso, nós decidimos pelo deslocamento até o estádio e não fomos acionados. O que aconteceu foi uma exceção”, afirma o comandante da PRF, Jairo Schmitt.

Schmitt conta que, em 10 anos de profissão, nunca havia presenciado uma cena semelhante. Ele afirma que, em princípio, foram até o local para fazer uma averiguação, mas não imaginavam a gravidade da situação.

“A ação não foi planejada, mas quando chegamos, a polícia de choque havia conseguido abrir um espaço no campo e não houve problemas para o pouso”, afirma o comandante. Mesmo correndo riscos com o quebra-quebra generalizado, a aeronave não foi atingida. “Os dois maiores riscos que poderíamos correr eram pessoas que poderiam estar no gramado e objetos sendo jogados contra os motores do helicóptero”.

Dois torcedores foram socorridos pela aeronave, que é equipada com uma mini-UTI e inclui uma equipe de quatro pessoas: além do piloto, havia um médico, um socorrista e um operador. “O helicóptero é uma ferramenta muito importante em casos de urgência em locais de difícil acesso ou quando as vítimas precisam ser atendidas no local”, diz Schmitt. Somente este ano, o helicóptero de resgate da PRF atendeu 433 ocorrências em Curitiba e região metropolitana.


Fonte : Paraná Online / Paula Melech


4 COMENTÁRIOS

  1. PARABÉNS a toda tripulaçao do Patrulha!
    Pela corágem da iniciativa e pela habilidade na ação!
    De que vale um equipamento pago pelo dinheiro público se não for prontamente empregado nestas situações críticas!

  2. Tem toda razão!!
    Estão ocupando um espaço que o Estado do Paraná não está preenchendo. Vale um parabéns à PRF pela iniciativa.
    Contudo a PRF está fora da sua jurisdição e responsabilidade constitucional.

    Ja está mais do que na hora da criação de um grupamento aéreo no Estado do Paraná para preenchimento desta lacuna.

    Feliz ano novo a todos!!!

  3. Quem tem jurisdição é Juiz… a PRF pode e deve atuar em qualquer ponto do território Nacional onde for acionada, e diferença é que eles não poderiam “Autuar” ninguém por infrações de trânsito fora da BR, que é a sua circunscrição.
    Espero ter ajudado a esclarecer e concordo que o PR deve ter seu Grupamento Aéreo para apoiar a população.

Escreva um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

nove − dois =

Comentários que contrariem a lei, a honra e a intimidade serão moderados.

Comentários

comentários