Helicóptero do Acre presta apoio a megaoperação na fronteira de Mato Grosso

Ação envolveu 16 instituições no combate ao tráfico de drogas.

Uma equipe do Centro Integrado de Operações Aéreas partiu de Rio Branco rumo ao Estado de Mato Grosso no último dia 18 para dar apoio a uma ação integrada entre as forças estaduais e federais ligadas à Segurança Pública, denominada Operação Gênesis, que tem como objetivo combater o tráfico de armas e drogas nos 983 quilômetros de fronteira que Mato Grosso tem com a Bolívia.

Helicótpero do Governo do Acre apoiou operação no combate ao tráfico de drogas (Foto: cedida)

A operação foi desencadeada na última terça-feira, 20, no município de Porto Esperidião (385 km de Cuiabá), na região oeste do Estado, e será finalizada nesta terça-feira, 27. Foi a maior operação contra os cartéis de drogas já realizada na fronteira do país, envolvendo uma equipe de 350 policiais e homens das três Forças Armadas.

Centenas de policiais militares e civis do Estado, da Força Nacional, Exército Brasileiro, Marinha, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, membros da Receita Federal e do Policiamento Especializado de Fronteira (Pefron) reforçaram o quadro de policiais do Grupo Especial de Fronteira (Gefron) e atuaram na fronteira mato-grossense por terra, água e ar, fechando assim o cerco contra o tráfico internacional de drogas.

A operação também contou com o apoio do helicóptero Harpia 01 Comandante João Donato, do Governo do Acre, operado por homens da Força Nacional de Segurança e da unidade de operações aéreas do Estado, num total de seis integrantes do Centro Integrado de Operações Aéreas – o major Otto e o major Negreiros os pilotos, sargento BM Loredo e soldado PM Peres os tripulantes e soldado BM Róger e soldado PM Trolesi os mecânicos. Eles embarcaram no dia 18 de julho para o local da intervenção e só retornaram ao Estado na sexta-feira, 23.

Helicótpero do Governo do Acre apoiou operação no combate ao tráfico de drogas (Foto: cedida)

O secretário Nacional de Segurança Pública, Ricardo Balestreri, participou do início da ação e afirmou que essa é uma atuação inédita porque conseguiu reunir 16 instituições congregadas numa ação de combate aos crimes na fronteira.

Mato Grosso foi o primeiro Estado do País a receber esse tipo de operação integrada e abriu o precedente para que operações como esta sejam levadas para os outros 10 estados fronteiriços do Brasil, e o Acre será um dos próximos a realizar esse tipo de intervenção.

A faixa de fronteira do Brasil é a principal rota de entrada de drogas e armamentos que abastecem os grandes centros urbanos. O País tem 16,8 mil quilômetros de fronteira, sendo a maior parte, 9.523 quilômetros (56,4%) de rios, lagos e canais. As fronteiras secas correspondem a 7.363 quilômetros (43,58%).

Helicótpero do Governo do Acre apoiou operação no combate ao tráfico de drogas (Foto: cedida)

A finalidade de missões como essa é reprimir o tráfico por meio de um eficiente sistema de inteligência e de operações, que identifica não apenas as pequenas quantidades transportadas, mas sim os núcleos de distribuição e financiadores do narcotráfico, com o objetivo de extinguir toda a cadeia do tráfico: do financiador ao transportador.


Fonte: Agência de Notícias do Acre


6 COMENTÁRIOS

  1. Parabéns a equipe do Hárpia 01 e ao Governo do Estado do Acre por te cedido a aeronave após a convocação da mesma pelo CONAV para dar o apoio à Operação Genesis. Esta integração entre as Unidades Aéreas do Brasil veio para ficar. Obrigado pelo apoio no MT e à Força Nacional.

    Maj Gonçalves

  2. É BONITO SABERMOS QUE NOSSA AVIAÇÃO É ALTRUÍSTA, E QUE NÃO TEM FRONTEIRAS. FICAMOS ORGULHOSOS COM ESSA MENTALIDADE.
    AO AMIGO MAJ NEGREIROS, DEIXO AQUI MEU ABRAÇO, FAZENDO VOTOS QUE NOSSO BOM DEUS CONTINUE A ABENÇOAR SEUS VÔOS.
    CAP PMPE ROMILDO.

  3. PARABENS A EQUIPE DO ACRE, E FICO FELIZ EM VER MEU IRMÃO DE AVIAÇÃO MAJ PMMT OUTO BRILHANDO NO COMANDAMENTO DESTA AERONAVE E PODENDO PASSAR UM POUCO DE SUA EXPERIENCIA AOS NOSSO AMIGOS NEGREIROS, CLEITON E ALBUQUERQUE… GRANDE ABRAÇO A TODOS.

Escreva um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

4 − 3 =

Comentários que contrariem a lei, a honra e a intimidade serão moderados.

Comentários

comentários