Indisponibilidade da aeronave da 2a. Cia do BAPM/SC causou polêmica

A questão da indisponibilidade da aeronave da 2a. Cia do BAPM/SC de Joinville está causando uma grande polêmica em Santa Catarina, chegando ao ponto do Governador do Estado ter de responder tal pergunta via Twitter.

Recentemente, o Deputado Estadual de Santa Catarina, Kennedy Nunes, usou a tribuna para comentar o caso do helicóptero que teria sido “tirado” de Joinville.

Segundo o deputado do PP, a empresa Helisul, que presta serviços de manutenção ao helicóptero Águia, da Polícia Militar, tem agido de má fé, com o intuito de criar factóides por interesses comerciais.

O deputado relembrou que a empresa Helisul era a locadora da helicóptero à PM até o governo decidir comprar a aeronave. Após licitação, vencida pela mesma Helisul, ela passou a prestar serviços de manutenção ao custo de 22 mil Reais por mês. No entanto, a frequência com que a aeronave é levada a Florianópolis para revisão aumentou consideravelmente e a cada vez que isso acontece, cria-se a sensação em Joinville de que o helicóptero não retornará.

Segundo informação colhida junto ao comando da PM, Joinville nunca esteve na iminência de perder a aeronave. Para Kennedy, há o interesse da empresa de plantar a notícia para deteriorar a imagem do estado e tentar reaver o contrato de locação. “Quando era da helisul não estragava, funcionava direitinho. Mas agora que a helisul faz a manutenção está quebrando toda hora. Aí fica fácil dizer: ‘na nossa mão nunca deu problema’.”, falou o deputado, que garante investigar mais a fundo o que está acontecendo. “Não vou deixar que deputados da minha cidade sejam achovalhados por causa de empresa querendo obter lucro.  Estou de olho em vocês!”, avisou Kennedy.


Fonte: Twitter e site Deputado Kennedy Nunes


Comentários

comentários