Irregularidades na unidade de apoio aéreo policial na Bélgica

Em janeiro de 2011, a Unidade de Apoio Aéreo da polícia belga, localizada no aeroporto de Melsbroek foi invadida por 30 agentes devido a sucessivas denúncias de corrupção. Os investigadores levaram computadores, livros de registros, contas e diários de registo de voo.

Denúncias incluem uso particular de helicópteros da polícia, não cumprimento das cláusulas de contratos oficiais e irregularidades quando em contratos com empresas privadas. Uma das últimas denúncias envolve o pagamento de € 6.000 a € 7.000 por mês, paga a um ex-piloto militar da Unidade Aérea por horas de voo que não foram voadas.

Durante a busca, todos os funcionários no local foram retidos no refeitório do pessoal. Pelo menos dois foram levados para interrogatório, incluindo Lt.Col Herman Perdu, o comandante da unidade e o Diretor de Voo Luc Stremersch.

O comandante foi transferido da Unidade de Apoio Aéreo e agora trabalha para o Ministério das Finanças belga.

O Diretor de Voo publicamente cumpria dupla jornada em empregos diferentes – um na Polícia Federal belga desde fevereiro de 1993, e outro como gerente de produto da AeroSimulators  a partir de 2007, um fato que ele não fez nenhuma questão de esconder em seu perfil no site de relacionamentos LinkedIn.com (veja abaixo) .

Nós não temos nenhuma maneira de saber se essa dupla função feriu seu contrato de trabalho com cada organização. Mas é pouco provável que seja uma coincidência seu perfil ter sido removido recentemente do LinkedIn.com


Fonte: Helihub


Escreva um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

dezesseis − 10 =

Comentários que contrariem a lei, a honra e a intimidade serão moderados.

Comentários

comentários