Juiz arquiva processo sobre operação que resultou na morte de Matemático

Rio – O juiz Alexandre Abrahão Dias Teixeira, da 4ª Vara Criminal da Comarca da Capital, IV Tribunal do Júri, decidiu arquivar o processo que investigava a operação policial que resultou na morte do traficante Márcio José Sabino Pereira, o Matemático, em 11 de maio de 2012. Segundo o Ministério Público, a operação, que envolveu um helicóptero da Polícia Civil, teria usado força excessiva e colocado em risco a vida de moradores da Vila Aliança, em Bangu. Imagens feitas do helicóptero da polícia e exibidas pelo Fantástico, da Rede Globo, em 2013, mostraram tiros de fuzil atingindo prédios da comunidade.

Na decisão, o juiz afirma que “toda essa ‘caça às bruxas’ promovida contra os policiais foi deflagrada porque chegaram à mídia as filmagens de mais uma operação policial”. O juiz afirma que após 40 dias de apreciação dos fatos, não viu nada de diferente. Em outro trecho, o juiz afirma não haver “qualquer justificativa razoável, plausível e aceitável para se admitir que facínoras em vias públicas, portando armas de guerra (…), efetuando disparos de toda a sorte”.

Sobre a atuação da equipe do Serviço Aeropolicial (SAER) da Polícia Civil, o juiz afirma que “Esses homens foram lé e fizeram o que tinham e podiam fazer (…). Dar soluções e criticar daqui é fácil (…) Agora, fazer isso sentado em mais de 300 litros de combustível (…) levando tiros (…) é coisa que por si só reclama de nós (…) um mínimo de respeito, admiração e gratidão”

A iminência dos disparos já é mais do que suficiente para dar partida à ação neutralizadora da policia, pois não é razoável se imaginar alguém primeiro ser alvejado por tiros de fuzil para só então reagir”, escreveu o magistrado.

Abrahão concluiu a sentença afirmando que os criminosos “escolheram seus destinos”: “No caso de “Matemático”, sua arrogância lhe impôs o preço por enfrentar uma equipe policial bem preparada, estruturada e capaz de dar resposta na medida devida! Fica a lição! Estado não se desafia; se respeita!

Em esclarecimento, a promotora Valeria Videira, titular da 21ª Promotora de Justiça de Investigação Penal, disse que o trabalho na época transitava em sigilo e, por ainda não estar concluído, não poderia integrar ao inquérito policial do citado traficante. Segundo a promotora, cerca de 40 pessoas foram denunciadas pelo Ministério Público durante este período e a decisão judicial de arquivamento atendeu a nova promoção do Ministério Público.

Fonte: O Dia.

3 COMENTÁRIOS

  1. PARABÉNS POLICIAIS DE ELITE,VOCES PRECISAM GANHAR MAIS QUE QUALQUER JORNALISTA DA GLOBO,JOGADOR DE FUTEBOL.QUALQUER DEPUTADO.;VOCES SALVAM VIDAS COMO OS MÉDICOS,E OS PROFESSORES QUE NOS PREPARAM PARA VIDA,AS ELEIÇÕES CHEGAM E LÁ VEM O CINISMO …SAUDE/EDUCAÇÃO E SEGURANÇA,DEEM ESTIMULOS E VALOR,CONDIÇÕES EM UMA BASE MAIS IMPORTANTE PARA uma nação…….OBS.GENTE HONESTA E DESONESTA TEM EM TODA PROFISSÃO…..;MÉDICO HÁ 40 ANOS FORTALEZA=CE…….MUDA BRASILIA,VAMOS CHAMAR O JUSCELINO LÁ DÇ CÉU PARA FAZER TUDO NOVO,,,,,BOM DIA 30/03/14;

  2. Precisamos de mais policiais como estes nas ruas limpando o lixo da sociedade, parabéns a toda guarnição . Sr. Juiz, uma aula sua sobre o que é ser policial, bandido bom é bandido morto.

    • Policiais bons temos muitos,,, mas muitos desmotivados pela proteção excessiva aos infratores…. Precisamos, na verdade, de uma mudança de conduta da sociedade e, além de mais policiais como esses, precisamos de mais Juízes como esse. Parabéns aos colegas da CORE-PCERJ e, em especial, a aviação, na pessoa do amigo Cmte Adonis… Bons voos…

Escreva um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

vinte + sete =

Comentários que contrariem a lei, a honra e a intimidade serão moderados.

Comentários

comentários