Mecânico de aeronave é técnico mais bem pago

Levantamento feito pela CNI (Confederação Nacional da Indústria) mostra que, em diversos Estados brasileiros, um diploma de ensino técnico já vale mais do que um certificado de conclusão de curso universitário.

O levantamento, ao qual a Folha teve acesso com exclusividade, identificou as 21 profissões técnicas mais valorizadas do Brasil, resultado da demanda da indústria por mão de obra especializada. Lideram a lista manutenção em aeronaves, mineração, mecatrônica, construção civil e petróleo e gás.

SALÁRIOS DE ATÉ R$ 7.000

Os salários médios de admissão variam de R$ 1.500 a R$ 2.500. Após dez anos de experiência, oscilam entre R$ 3.600 e R$ 7.000.

A experiência do baiano Roman Pinto, 35, sintetiza a valorização dos técnicos. “Sou graduado em história, mas precisava me inserir logo no mercado. Em 2010, formei-me como técnico em edificações e agora ganho mais e trabalho menos”, disse à Folha, ao revelar seu salário atual: R$ 3.400.

Em São Paulo, um trabalhador com a mesma formação de Roman Pinto, só que com dez anos de experiência, tem salário médio superior ao de um engenheiro ou um farmacêutico com mesmo tempo de atuação na área.

No Estado, a procura maior da indústria é por projetistas e técnicos em manutenção, com remunerações iniciais em torno de R$ 4.100 e R$ 3.500, respectivamente. Os números da CNI trazem os 18 Estados onde o trabalhador técnico está em alta. O levantamento foi feito nas unidades do Senai e com base em dados oficiais do Ministério do Trabalho.

Em Pernambuco, um soldador recém-formado pode ganhar mais do que um médico que acabou de desembarcar na profissão. Em Minas, um técnico das especialidades mais valorizadas exibe um contracheque mais gordo que um advogado ou veterinário iniciante.

FORMAÇÃO

Além dos salários competitivos, conta a favor da formação técnica a possibilidade de entrar mais cedo no mercado de trabalho. Nas contas da confederação, um aluno faz um curso técnico em 18 a 24 meses. Já na faculdade, o prazo, em geral, é de quatro anos.

“Há dois prédios, um do curso técnico e outro do universitário. No primeiro, você não precisa chegar ao último andar para começar a trabalhar. No segundo, você só entra no mercado quando atingir o topo”, comparou Rafael Lucchesi, diretor da CNI.

“Não estou pregando contra a educação formal, só que o ensino técnico foca na construção de projetos pessoais e na rápida integração do aluno no mercado de trabalho.” Em 2011, o governo federal lançou o programa Pronatec justamente para capacitar, com bolsas de estudo, jovens do ensino médio a atender às demandas da economia.

Hoje, há 882 mil trabalhadores com diploma técnico no país. O setor criou 36 mil postos de trabalho de abril de 2011 a março deste ano. O resultado só não foi melhor porque a indústria tem sofrido com o câmbio valorizado e com a desaceleração da economia doméstica.

Em países desenvolvidos, os cursos técnicos de nível médio são escolhidos por cerca de 50% dos estudantes, segundo dados da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico) fornecidos pela CNI.

“Os europeus têm uma forte puxada para o ensino técnico, e boa parte da transformação econômica da Coreia do Sul também vem daí”, argumenta Lucchesi.

Fonte: Folha de São Paulo, por Natuza Nery de Brasília.

1 COMENTÁRIO

  1. …e acredito que o técnico de manutenção em helicópteros seja ainda melhor remunerado, visto a especificidade de sua carreira. Ou melhor, da nossa!

    A aviação de helicópteros exije um “algo mais”, um talvez “feeling” melhor apurado.

    Porém, a formação de profissionais experientes é demorada e, somente com a cooperação da empresa, o prosseguimento na formação desse técnico é realmente alcançada. Mas, nunca terminada! Profissão que exije um estudo e aprendizado constante e continuado. Sempre!

    Parabéns a todos nós, técnicos de manutenção aeronáutica! E, principalmente, aqueles que cuidam de ROTORES!!!

    …e, como diz a letra do hino do Especialista de Aeronáutica: “…com os pilotos e asas seremos um conjunto de todo eficaz!”

    Abçs a todos!

    Luis Martins – Insp. Mnt. Força Aérea Brasileira
    Facebook: Louis Martan

Escreva um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

vinte + 12 =

Comentários que contrariem a lei, a honra e a intimidade serão moderados.

Comentários

comentários