Militares que passaram mal em treinamento prestam depoimento à polícia

Mato Grosso – A delegada Ana Cristina Feldner começou a ouvir nesta segunda-feira testemunhas no caso que investiga a morte de um policial durante treinamento na região de Manso, em Cuiabá. Entre as pessoas ouvidas pela delegada na tarde de hoje está um oficial que passou mal na manhã de sábado, no mesmo dia em que o soldado da Força Nacional Abinoão Soares de Oliveira morreu enquanto participava do treinamento.

Oficial presta depoimento no Cisc sobre caso de soldado que morreu durante treinamento.

A delegada iniciou os depoimentos às 14h, no Centro Integrado de Segurança e Cidadania (Cisc) do bairro Verdão. Ela informou à TVCA que primeiro vai ouvir as testemunhas que moram em outros estados, para depois ouvir os depoimentos dos oficiais de Mato Grosso. Presta depoimento neste momento o soldado Tiago Mendes da Silva, de Goiás. Também será ouvido pela delegada o sargento Luciano Roberto Frezato, do Paraná.

No total, cerca de 50 pessoas devem prestar depoimento no inquérito que apura as causas da morte do policial. Ana Cristina Feldner informou que vai trabalhar com todas as linhas de investigação e que aguarda o laudo do IML sobre a causa da morte de Abinoão e também o laudo da perícia realizada no local em que aconteceu o treinamento.

O caso

Um soldado da Força Nacional morreu e outros três passaram mal em um treinamento aquático em clube próximo à estrada que dá acesso ao lago de Manso, na manhã deste sábado, em Cuiabá. De acordo com as informações da polícia, o treinamento fazia parte do 4º Curso de Tripulante Operacional Multimissão (TOM-M). Este curso tem por objetivo capacitar os profissionais da segurança pública para atuar em aeronaves no atendimento de ocorrências policiais, de resgate, busca e salvamento, combate a incêndio, entre outras.

Após o treinamento de resgate e salvamento aquático, realizado em um clube de golfe na estrada do lago do Manso, o soldado da Força Nacional da Polícia Militar do Estado do Alagoas, Abinoão Soares de Oliveira, sofreu mal súbito, recebeu atendimento de primeiros socorros pela equipe do Corpo de Bombeiros e Samu. Ele foi levado pelo helicóptero do Ciopaer ao Pronto Socorro Municipal de Cuiabá, mas não resistiu e morreu.

Outras três vítimas também passaram mal e foram levadas de helicóptero para o Pronto Socorro Municipal de Cuiabá. Os três foram atendidos e medicados.

Abinoão Soares de Oliveira foi sepultado às 16:00 h desse domingo, no cemitério São José, em Maceió, Alagoas. O curso que havia sido suspenso foi retomado normalmente nesta manhã.

Fonte e Foto: TV Centro América
Fonte: O Globo

10 COMENTÁRIOS

  1. ACREDITO QUE ESSA APURAÇÃO É NECESSÁRIA, PARA QUE SEJA DEFINIDO COMO TUDO ACONTECEU, VERIFICANDO SE HOUVE EXCESSOS POR PARTE DA EQUIPE DE INSTRUÇÃO, OU SE FOI UMA FATALIDADE.
    SE HOUVE EXCESSOS, QUE OS CULPADOS SEJAM DEVIDAMENTE APONTADOS E RESPONSABILIZADOS !!!
    ESSE É O DESEJO DE TODA COMUNIDADE DA AVIAÇÃO DE SEGURANÇA PÚBLICA E DE DEFESA CIVIL, POIS NÃO DEVEMOS NUNCA EXTRAPOLAR OS LIMITES DA SEGURANÇA EM NOSSAS OPERAÇÕES E INSTRUÇÕES.
    FIQUEM COMO DEUS,
    CAP PMPE ROMILDO.

  2. Acredito que houve sim excesso nesse treinamento.Essas pessoas acham que o ser humano não tem limite de resistencia e acabam estrapolando.E agora como ficará uma família que perde um ente querido no momento em que treinava para salvar pessoas e acaba sendo morto pelos próprios estrutores.Investiga Isso!!!!Tem coisa errada nessa história.Punição nos culpados!!!!

  3. Com Certeza ouve excessos tanto que um Policial morreu ! Quero ver uma Investigaçao forte por parte da POLICIA CIVIL e o MINISTERIO PUBLICO ESTADUAL , nao podemos tolerar essas Brutalidades e torturas como existem em muitos cursos no Brasil CHEGA DISSO ESTAMOS EM 2010 UMA SOCIEDADE EVOLUIDA NAO PODE ACEITAR ISSO !

  4. É companheiro fiquei sabendo dessa tragedia pois nós enviamos dois policiais da qui do RN para esse curso em MT e ficamos comedo de ter sido um deles
    NA PMMT EXISTE UM CULTURA ONDE QUALQUER CURSO DE CAPACITAÇÃO EM TÉCNICAS OPERACIONAIS PARA O SERVIÇO OPERACIONAL TEM QUE HAVER “RALAÇÃO”, PRINCIPALMENTE NAS INSTRUÇÕES MINISTRADAS PELO BOPE. OS PMS “CAVEIRAS” DESTA UNIDADE POR SEREM SUBMETIDOS A UM INTENSO CASTIGO FÍSICO E PSICOLÓGICO PRA SE TORNAREM “CAVEIRAS” EM SUAS INSTRUÇÕES AQUI NOS CURSOS DE CAPACITAÇÃO TENTAM REPRODUZIR O QUE ELES PASSARAM POR LÁ E A CONSEQUÊNCIA DISSO É MAIS UMA MORTE DE UM POLICIAL MILITAR. ESSA CULTURA TEM QUE ACABAR CMTE GERAL, AFASTA MUITOS PMS DOS CURSOS DE CAPACITAÇÃO POR NÃO CONCORDAREM COM ESSES MÉTODOS ARCAICOS QUE NÃO SERVEM PRA NADA, SOMENTE PRA OFENDER A INTEGRIDADE FÍSICA E MORAL DOS INSTRUENDOS
    TREINAMENTO É A PALAVRA CHAVE SE NÃO OS MELHORE NADADORES NÃO SERIAM O QUE SÃO OU SERÁ QUE ELES TREINAM NA BASE DE TORTURA E PORRADa ???

  5. Nosso irmão que seria um ótimo TOP foi assassinado pois esses que se dizem caveira do MT, ou seja um oficial e um praça continuaram dando caldo nele mesmo depois de ele ja estar apagado, ou seja não sabem nada muito menos reanimar uma vitima.
    Saliento que esse foi o depoimento das primeiras testemunhas ouvidas, que as medidas cabiveis sejam tomadas, pois nossos inimigos estão fora de nosso mundo policial e que esses incopetentes sejam responsabilizados.

  6. Espero que haja puniçoes severas,caso seja comfirmado excessos ou tratamento desumano com os alunos. Precisamos valorizar o profissional de segurança publica, buscar tecnicas novas investir no conhecimento para que tenhamos homens bem formados e naõ bem ralados, o que so traz desgaste fisico e nao acrescenta conhecimento. Educaçao fisica sim e muito saudavel!!

  7. Caros amigos e companheiros de profissão, no ano de 2008, fiz parte do referido curso, só que ministrado pela PRF,realizado aqui na cidade de Fortaleza,escapei por pouco de me tornar mais uma estatística, nesse enorme número de companheiros que perdem a vida nesses cursos de Op. Especiais,passei 20dd hospitalizado devido um derrame pleural,ou seja, líquido dentro dos pulmões,ocasionado por excessos (CREIO EU) na instrução de salvamento aquático onde fomos submetidos a “caldos e afogamentos” para ter-mos noção de como seria a sensação de afogamento,minha pergunta é aseguinte,temos que morrer para aprender a salvar?? O que tem que ser revisto é toda metodologia utilizada nesse tipo de treinamento, se queremos ralação e dificuldades, deixem que a propria natureza se encarregue disso e ponha assim o homem a prova. O que aconteceu com nosso colega nada mais é do que excessos cometidos por instrutores que na maioria das vezes nunca sequer realizou uma missão aérea e querem transformar um curso de TO em curso de “caveira”, não somos melhores do que ninguem,somos diferentes e temos coragem bastante p realizar as mais variadas missões, infelizmente só nesses episódios é que vem a nossa cabeça todo questionamento a respeito desses excessos em cursos. Tem agora a autoridade policial que preside o inquérito a responsabilidade de apurar e punir sim todos os irresponsáveis que causaram essa barbaridade. E cabe a nós não deixar cair no esquecimento como em muitos outros casos…
    Abraços a todos
    Insp PC Alfredo Arnaud
    Trip. Op. – CIOPAER – CE

  8. acho uma falta de preparo daqueles que ministram, qualquer tipo de curso dessa maneira.pessoas recalcadas, que devem ter algum problema em casa, e querem descontar nos cursos.a finalidade de qualquer curso que seja é ensinar e aprender e não massacrar.
    CIOPAER – CE

  9. Ainda existem militares retrogrados que acham que capacitação está baseada em “RALO” como se fosse sinônimo de Resistência Física e Emocional…
    Procedimentos são criados para se atingir a perfeição com segurança e eficacia no resultado esperado…

  10. Toda classe de PM do Brasil inteiro aguarda as investigaçõse desse caso bárbaro.Ví todos os depoimentos desse caso e minha opnião comoPM é que houve sim um assassinato.Afogar um ser humano p/que o mesmo aprenda a salvar?Parece uma coisa e louco.
    Estamos aguardando uma resposta.
    Meus sinceros sentimentos a família de Abnoão.

Escreva um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

quatro × 4 =

Comentários que contrariem a lei, a honra e a intimidade serão moderados.

Comentários

comentários