Santa Catarina – Movimento econômico, Serviço Aeromédico e Plano de Desenvolvimento Regional foram algumas das pautas debatidas pelo Colegiado dos Prefeitos da AMESC (Associação dos Municípios do Extremo Sul Catarinense), na tarde de quinta-feira (25) durante assembleia ordinária.

O Plano de Desenvolvimento Regional que será desenvolvido pelo SEBRAE em parceria com a AMESC será desenvolvido com investimento de 60% pelo Sebrae e 40% pela associação municipalista.

O presidente da AMESC, prefeito de São João do Sul, Moacir Francisco Teixeira, expôs ao Colegiado que com a economia realizada ao longo da administração da entidade neste ano, será possível subsidiar a parte dos municípios, sem novo aporte financeiro. Nos próximos dias o SEBRAE deverá iniciar os trabalhos, com visita em todos os municípios, a fim de formar um plano que seja executivo.

Profissionais do Serviço de Atendimento e Resgate Aeromédico do Sul (SARASUL) e do Serviço Aeropolicial (SAER) da Polícia Civil que atendem as três regiões do sul de Santa Catarina (AMESC, AMREC e AMUREL), apresentaram os números desde o início dos atendimentos em dezembro do ano passado a fim de sensibilizar os gestores pelo apoio ao trabalho em saúde.

De janeiro a agosto já foram 137 atendimentos aeromédicos. Atualmente, a equipe é composta por dez médicos, além de enfermeiros e uma farmacêutica. De acordo com os números apresentados, a região da AMREC corresponde a 45% dos atendimentos, seguida da AMUREL responsável por 28% e a AMESC com 26% das ocorrências médicas.

O atendimento do SAER/SARASUL é feito através de regulação médica, em parceria com o SAMU, Corpo de Bombeiros, Polícia Militar, Polícia Rodoviária Federal e a CCR ViaCosteira. Para as emergências médicas, o serviço é realizado das 7 às 19 horas, todos os dias. Para ocorrências policiais, o atendimento é ofertado 24 horas. Uma das pautas do SAER é possuir sede e aeronave próprias.

Além disso, o responsável pelo setor na AMESC, Ailson Piva, fez o levantamento dos diversos cenários para os prefeitos. Para a região, a mudança de forma geral é positiva, porém estão mobilizados e atentos a tramitação.

O presidente, Moacir, pontua a uniformidade entre os gestores que dialogam de forma produtiva a fim de buscar soluções para as demandas regionais. “São questões municipais que todos vivenciam e que juntos conseguimos trabalhar com mais força, além de outras pautas coletivas. As assembleias trazem um saldo positivo de conhecimento e interação”.

Escreva um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

catorze − 4 =

Comentários que contrariem a lei, a honra e a intimidade serão moderados.
Ao enviar esse comentário você concorda com nossa Política de Privacidade.

Comentários

comentários