Número de mulheres que pilotam aeronaves no Brasil cresceu 106% no período de 2015 a 2017

- Anúncio -
Ascom ANAC

Brasil – Historicamente, os homens sempre dominaram os postos de trabalho no mercado da aviação. Pilotos, mecânicos e despachantes são maioria nesse segmento. No entanto, aos poucos, esse cenário tem sido alterado com o ingresso de mais profissionais femininas no mercado.

O mais recente levantamento realizado pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) aponta um crescimento de 106% no número de mulheres com licenças ativas emitidas pela ANAC, excluindo a carreira de comissário de bordo que, historicamente, sempre teve mais profissionais mulheres. Em 2015 eram 710 mulheres pilotando aeronaves. Em 2017 esse número passou para 1.465.

Os profissionais da Aviação de Segurança Pública também seguem as regras de habilitação definidas pela ANAC. Hoje muitas mulheres pilotam aviões e helicópteros dos bombeiros e das polícias. Todas as comandantes para pilotar essas aeronaves precisam ser PCH e/ou PC e ter no mínimo 500 horas de voo para assumir o comando. Além de pilotos, as mulheres também atuam como tripulantes operacionais, médicas, enfermeiras e mecânicas de aeronaves.

Pilotos e tripulantes do BOA CBMMG: presença da mulher pilotando e comandando.
Pilotos e tripulantes do Batalhão de Operações Aéreas do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais: presença da mulher pilotando e comandando operações de salvamento e resgate. Foto: Roberto Caiafa, Tecnologia&Defesa.

No período de 2015 a 2017, o número de mulheres com licença de pilotos privados de avião (PPR) saltou de 279 para 740, aumento de 165% nessa categoria. Outra categoria com aumento expressivo é o número de Pilotos Privados de Helicóptero (PPH), de 47 em 2015 para 167 em 2017, ou 255% no período.

Algumas categorias tiveram crescimento menos expressivo, como as de Piloto de Linha Aérea – Avião (PLA) de 29 em 2015 para 41 em 2017 e Piloto de Linha Aérea – Helicóptero (PLH) 14 para 22 no mesmo período. No total, o Brasil tem 1.465 mulheres pilotos contra 46.556 profissionais masculinos.

O número de mecânicas apresentou um crescimento de 30% no período, passando de 179, em 2015, para 233. No entanto, o número ainda é pequeno quando comparado aos profissionais do sexo masculino, 8092 em 2017.

As comissárias de bordo dominam a categoria. Ao todo, são 6.485 profissionais contra 3.335 homens habilitados para a função.

O levantamento de profissionais habilitados é realizado a partir da extração das licenças ativas emitidas exclusivamente pela ANAC. A Agência determina padrões para os profissionais da aviação civil que devem ser licenciados por meio de processos de formação pratica e teórica. Para saber mais sobre como se tornar um profissional da aviação civil consulte a página: Profissionais da Aviação Civil, no Portal da ANAC.

Veja o quadro completo das licenças em atividade dos profissionais de aviação habilitados pela ANAC.QuadroLicenasAtivas

- Anúncio -

Escreva um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Comentários que contrariem a lei, a honra e a intimidade serão moderados.

Comentários

comentários