Vídeo: O GTA/MA e seu novo EC145

Reportagem sobre o Grupo Tático Aéreo do Maranhão, com destaque para os inícios das operações da nova aeronave EC145.


12 COMENTÁRIOS

  1. Parabéns ao Maranhão!

    As forças policiais merecem o que há de melhor, com uma aeronave topo de linha como essa quem mais tem a ganhar é a população atendida.

  2. Parabéns aos amigos do GTA/MA!!

    Tive o prazer de conhecer a tripulação que operou no helicóptero EC 145 do GTA/MA quando de sua passagem por BSB a caminho do Rio de Janeiro onde o GTA/MA apoiou a Operação Redentor II.

    Essa brilhante máquina operada pelo GTA/MA, equipada com gancho, guincho, fast rope, IFR, 2 macas e amplo espaço interno para transporte de feridos e carga, fez a diferença dentre tantas outras aeronaves de menor porte que operaram no local.

    A VISÃO DE FUTURO que teve o GTA/MA ao adquirir uma aeronave de médio porte para as operações de segurança pública e defesa civil revelou-se ACERTADA e digna de ser seguida por outras unidades aéreas do Brasil.

    Sucesso aos amigos do GTA/MA e bons voos!!

    Cmte Rodrigo Duton – MAJ PMERJ / FN
    AEAP/DFNSP/SENASP/MJ

  3. Parabens pela aquisição e sucesso Operacional.

    Vale lembrar que para tal sucesso operacional, faz-se mais doque relevante o perfeito Controle Técnico de Manutenção, oferecendo assim, meios de planejamento de Manutenção Preventiva e empenho do equipamento em missões.

  4. Para esclarecimento:
    O EC 135 é um helicóptero biturbina de porte leve (RBHA 27)para 2 pilotos e 6 passageiros.

    Já o EC 145 é um biturbina de médio porte (RBHA 29) para 2 pilotos e 9 ou 10 policiais equipados. Sua cabine de carga é maior que a do Dauphin.

    Ambos possuem uma variada suite de equipamentos e acessórios.

    São soluções disponiveis para atender requisitos operacionais de clientes diferentes.

    Cmte Ayres – PLAH 0552

  5. Prezado Paulo Dantas,

    Minha explicação técnica teve a intenção de lhe aculturar acerca de categorias de aeronaves diferentes (porte leve e médio porte). Não existe aeronave ruim. Cada uma tem suas características, limitações, melhorias e são desenvolvidas para atender segmentos de mercado. A conclusão se o 135 presta ou não, é sua, e é um direito seu achar isso. Talvez para suas missões ela não sirva. Não posso responder porque não tenho informações.
    Se voce é Comandante de EC 135, e a aeronave não está lhe atendendo, então voce deve mudar ou talvez a fábrica possa lhe ajudar em melhorar sua operação. Eu gostaria de discutir com voce sobre isso, fora do site, porque aqui eu prefiro não defender posição comercial.

    Quanto a ter chance para os concorrentes, informo que as licitações que pude participar seja para EC 135 (foram 4) ou para EC 145 (somente uma), também estavam abertas para essas aeronaves citadas, nas suas respectivas categorias, mas por razões que desconheço, os concorrentes perderam no preço, ou foram desclassificados por erro em documentação ou até mesmo estiveram presentes mas não apresentaram proposta. Decisão deles. Tem modelo que só agora está certificado no Brasil. Não podia participar na época. Certamente deverá estar presente em alguma licitação para o porte dele.
    Saiba que tem Órgão de Governo fazendo inexigibilidade de licitação para comprar determinado modelo, porque entendeu que nenhum outro se compara com o que ele gosta (???!!!)e não é porque tem frota grande. Mas não é assunto para este fórum.
    A licitação é sadia e só traz benefícios, pois havendo a disputa de preços, como no Pregão, a Administração ganha.

    Não estou aqui para defender empresa nem produto nenhum. Estou aqui neste site como Comandante, velha Águia, e não pretendo polemizar com os colegas de asas.

    Respeito seu ponto de vista, afinal nós pilotos temos nossas preferências, fruto de nosso conhecimento acumulado, do amor à nossa máquina, mas aprendi que como Administrador público, devemos passar por cima das nossas vontades pessoais e diligenciar para que a Instituição compre o que tem de melhor para a missão, pelo melhor preço.

    À disposição para conversar quando achar conveniente. Segue abaixo meu celular.

    CMTE AYRES – PLAH 0552 (11 9195 0506)

  6. Dois comentários:

    1o. Não dá pra comparar em nada o EC 135 com nenhum dos concorrentes. Comparar o EC 135 com o 109 é brincadeira… de muito mal gosto, por sinal. Isso posso dizer porque CONHEÇO o 109 e já tive algumas experiências com o 135. Quanto ao 902, tomei conhecimento a pouco tempo, mas pelo pouco que vi a diferença também é visível. Enfim, não me surpreende em nada que o preço do 135 seja o menor.

    2o. E, foi bom ter tocado no assunto concorrência. Pq assim poderia me esclarecer uma dúvida. Conheço pouco sobre o mercado público e por isso não consigo entender como o Esquilo consegue vencer todos os concorrentes. Como isso acontece, mesmo sabendo que o preço dele é superior ao B407, por exemplo? Pelo que fiquei sabendo são colocados itens que os outros modelos não possuem, é isso mesmo que acontece?

  7. Só para fazer justiça, o sr. CACO OLIVEIRA, nunca foi comandante do GTA-MA,pertencente a SSP-MA, o comandante do GTA-MA, que eu saiba chama-se LAÉRCIO COSTA, Agente da Policia Federal,e o sr. CACO poder ser comandante da aeronave que o mesmo pilota

  8. Paulo Dantas,

    Só hoje vi sua réplica no site.
    Com relação ao comparativo que voce acha de mal gosto, só posso lhe dizer que se trata de comparação técnica existente no mercado internacional. Se voce acha o 109 melhor, eu respeito. Se voce quiser discutir tecnicamente, eu estou aqui no Campo de Marte, disposto a recebê-lo para tomar um café, pois gostaria de aprender essas diferenças que voce cita. Eu não voei ainda o 109 como piloto. Só como pax.
    Quanto à sua dúvida de preço, não se engane. O preço do Esquilo sempre foi menor. Num pregão, as empresas fazem ofertas de lances, como num leilão. Ganha quem oferece o menor preço final.
    Nunca foi preciso colocar itens que os outros não possuem. As especificações de um edital são feitas pelos pilotos policiais e bombeiros. Eu sei que eles buscam conciliar para todos participarem. Ao contrário, temos visto exigencias como limpador de parabrisa,se aplicável ao modelo ofertado. O comprador aceita aeronave sem limpador se ela não tem o opcional, mas se a outra tem, ele quer que seja colocado. Ora, só quem tem limpador é o Esquilo e eu tenho que colocar enquanto o outro não. Houve uma polêmica no ano passado sobre o GPS da Bravio. Os fabricantes estrangeiros não querem instalar o GPS brasileiro e este sistema não tem similar no mundo que atenda a todas as especificações. Mas alguns clientes policiais querem isto. Várias vezes eu já disse para tirar esse equipamento da licitação porque os concorrentes alegam que foi exigido para beneficiar a industria nacional. Acho errado, a Administração ter que se curvar às conveniencias das empresas, mas para mim, tanto faz se está ou não nas especificações. Não faz diferença no preço final. E depois instala se quiser.

    Mais um detalhe: num pregão, cada participante vai preparado para dar lances até o seu limite. A tal “industria” conhece bem seus limites porque domina o custo de produção, e portanto tem limites mais elásticos. Queremos ter os concorrentes sim, ofertando seus lances, como já ocorreu em diversas licitações. Não comparecer e dizer que está direcionado é fácil. Cria a dúvida que se espalha pelas aerovias. Mas quem está no meio sabe bem disso.

    Mais uma vez Paulo. Não quero polemizar pelo site, pois minha participação aqui não é como vendedor de helicóptero. Mas eu não gostaria que voce ficasse com a idéia errada do que vem acontecendo. Por isso, faço questão de conversar sobre isso diretamente, se for do seu interesse. Tenho certeza que vai mudar de idéia (sobre licitação), além de me aculturar sobre o modelo que voce conhece.

    Forte abraço,

    CMTE AYRES – PLAH 0552.

  9. Cmte Ayres, estava até pensando em passar lá para tomar um café qualquer dia desses, mas se desconhece a diferença entre as aeronaves, prefiro rejeitar o convite, obrigado. Para comparar tecnicamente as aeronaves é só comparar os descritivos técnicos. Qual item quer comparar?
    Sem contar os itens que não podem ser comparados, como a batedeira que é o EC 135 em relação ao Power, por exemplo. Como pax deve ter percebido a diferença, como piloto então, vai se surpreender. Talvez o emprego não lhe permita, mas a experiência que diz ter, lhe permite muito bem enxergar esses detalhes, não?!

Escreva um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

cinco × 4 =

Comentários que contrariem a lei, a honra e a intimidade serão moderados.

Comentários

comentários