- Anúncio -
Print Friendly, PDF & Email

Minas Gerais – Força-tarefa do Governo de Minas na macrorregião Triângulo Norte vem atuando de forma integrada e coordenada para intensificar as ações de enfrentamento à COVID-19. Até quinta-feira (18), 35 remoções aeromédicas haviam sido realizadas.

Do dia 5 de fevereiro a 18 de fevereiro, a regulação estadual realizou 295 transferências de casos suspeitos ou confirmados de COVID-19. Nesta sexta-feira (19), com apoio do transporte aéreo da PM e do Corpo de Bombeiros, foram transferidos mais 7 pacientes com COVID-19, de Coromandel para Belo Horizonte.

Envio de medicamentos e insumos, recursos humanos de apoio, além de auxílio às prefeituras da região na fiscalização para reduzir a circulação de pessoas são outras frentes de ação da força-tarefa, que conta com profissionais das Secretarias de Saúde, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros Militar e Coordenadoria Estadual de Defesa Civil.

Também na sexta-feira (19), o Governo de Minas enviou ao pronto socorro de Coromandel 500 ampolas de fentanil, 300 ampolas de midazolam, 20 ampolas de Rocurônio, 100 aventais, 50 unidades de máscara N95 e 100 toucas cirúrgicas. Serão encaminhadas, ainda, outras 177.800 máscaras cirúrgicas para todos os municípios do Triângulo Norte.

Desde o início da pandemia, já foram direcionados à macrorregião 39 ventiladores invasivos, 8 BiPAP, 6 monitores, 11 cardioversores, 7 ventiladores de transporte, 7 monitores de transporte e 20.817 “kits intubação”.

Força Tarefa

O Corpo de Bombeiros e a Polícia Militar está apoiando a SES-MG na transferência de pacientes das cidades de Coromandel e Monte Carmelo. Estão sendo utilizadas aeronaves do Batalhão de Operações Aéreas (BOA) do Corpo de Bombeiros e do Comando de Aviação do Estado (COMAVE) da PM, além do apoio do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) municipal de BH e SAMUs Regionais Triângulo do Norte (Cistri) e da Oeste (CIS URG Oeste).

Segundo a major Karla Lessa Leal do Corpo de Bombeiros, “os transportes aéreos têm dado uma resposta muito efetiva, devido às distâncias a serem percorridas no estado e o tempo de deslocamento”, explicou.

Foi estruturado pela Polícia Militar um Posto de Comando em Coromandel, na sede da prefeitura. Uma equipe de apoio assistencial e de planejamento da Polícia Militar, com um médico intensivista, um médico infectologista, dois enfermeiros e dois fisioterapeutas permanecem na cidade por 48 horas, sendo substituídos até a estabilização da crise.

O capitão médico Emerson Costa, cardiologista e intensivista da PMMG, que está em Coromandel, ressaltou a rede de acolhimento em todo estado. “Todos os pacientes que estabilizávamos e entubávamos, em pouco tempo, eram transportados pelas aeronaves ou pela equipe do SAMU. A cidade de Pará de Minas recebeu pacientes, Uberlândia e a própria capital do estado receberam casos transferidos de Coromandel, que é de outra macrorregião”, contou o médico.

- Anúncio -

Escreva um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Comentários que contrariem a lei, a honra e a intimidade serão moderados.

Comentários

comentários