Itália – A pandemia provocou reações agudas de estresse em 40% dos profissionais de saúde, agravadas pela proximidade e tempo gasto com os pacientes e suas famílias. O quadro surge de uma pesquisa realizada em uma amostra de 184 participantes de 45 países diferentes, entre 1 de maio e 15 de junho de 2020.

O estudo publicado no Jornal de Pesquisa Ambiental e Saúde Pública foi conduzido pela Universidade de Pisa (Itália), através do Professor Angelo Gemignani, juntamente com o Dr. Ciro Conversano e a Dra. Graziella Orru, em colaboração com Auxilium Vitae Rehabilitation e Fondazione Volterra Ricerche Onlus.

Pesquisa italiana aponta que 40% dos profissionais de saúde tiveram estresse traumático secundário durante a pandemia de COVID-19. Foto: Divulgação.

“A exposição direta à dor, sofrimento psicológico e morte dos pacientes contribuiu significativamente para o desenvolvimento em médicos e enfermeiras de uma reação aguda semelhante ao transtorno de estresse pós-traumático com um quadro clínico que geralmente inclui humor negativo, sintomas dissociativos e alterações na reatividade”, explicou Ciro Conversano, da Universidade de Pisa.

A pesquisa realizada por meio de questionário online coletou informações sobre dados sociodemográficos e experiência pessoal e profissional durante a disseminação da pandemia. Outros aspectos levados em consideração foram o manejo da pandemia do ponto de vista organizacional do hospital, o nível de emergência percebido, a percepção de estresse, a presença de sintomas típicos de transtorno de estresse traumático secundário, burnout e, por fim, o grau de resiliência e autoeficácia.

“Os resultados obtidos evidenciam uma situação preocupante que nos deve fazer refletir sobre as possíveis implicações do impacto a longo prazo da pandemia”, conclui Conversano.

“Neste contexto, como comunidade científica consideramos fundamental começar a compreender e investigar a saúde física e mental dos trabalhadores da saúde, profissionais que foram os primeiros a enfrentar uma crise global, carecendo de tudo desde o início, desde o conhecimento específico sobre o SARS-CoV-2 e até os materiais necessários para o combate diário à epidemia”, complementou.

Pesquisa italiana aponta que 40% dos profissionais de saúde tiveram estresse traumático secundário durante a pandemia de COVID-19. Foto: Divulgação.

Escreva um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

5 × um =

Comentários que contrariem a lei, a honra e a intimidade serão moderados.

Comentários

comentários