Polícia do Quênia abre licitação de cinco helicópteros

O governo do Quênia abriu licitações para a locação de cinco helicópteros a serem utilizados pela Polícia do Quênia, que vem enfrentando um aumento de violência nas áreas costais próximas à cidade de Mombasa.

Em uma nota pública emitida no mês passado, o Ministro das Finanças do Quênia disse que a polícia precisava de novos helicópteros e que eles seriam utilizados para o transporte de tropas e utilidade pública.

helicop

“As demonstrações de interesse devem conter a capacidade de manutenção completa, incluindo a disponibilidade de peças de reposição e outros componentes necessários, e como e quando eles são necessários,”  dizia parte do edital.

O edital também exige que as partes interessadas forneçam evidências de uma conclusão bem sucedida de uma locação de natureza semelhante nos últimos cinco anos e provas de que elas têm um faturamento anual de Sh400 milhões (R$10 milhões). Os novos helicópteros serão usados  para reforçar o único helicóptero operacional da Polícia do Quênia.

Em maio, o governo revelou um novo plano de segurança nacional, o qual inclui a aquisição de 10 novos helicópteros para melhorar a capacidade da polícia na luta contra o terrorismo, a um custo de Sh18 bilhões (R$450 milhões).

O plano também disponibiliza Sh1.1 bilhões (R$27 milhões) para a revisão de três helicópteros policiais russos Mi-17,  parados há anos devido à falta de peças de reposição. Além disso, planeja-se alugar mais dois helicópteros para a polícia, por um período de pelo menos quatro anos.

A encomenda vem contra a situação de deterioração da segurança nas áreas costais de Mombasa, que têm sido constantemente atacadas pelos insurgentes de Al Shabaab baseados na Somália e seus aliados locais, possivelmente membros do Conselho Republicano de Mombasa (MRC).

Fonte: DefenceWeb/ Reportagem: Oscar Nkala

Escreva um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

15 + 6 =

Comentários que contrariem a lei, a honra e a intimidade serão moderados.

Comentários

comentários