SAER – Polícia Civil/SC – Segurança nas alturas

É difícil descrever a sensação de liberdade quando se está com os pés fora da terra. Esta percepção, aliada ao sentimento de responsabilidade é sentida diariamente pelos profissionais do Serviço Aéreo Policial Civil de Santa Catarina (SAER), que permanece em Balneário Camboriú durante toda a Operação Veraneio. Quem ganha com isso são moradores e turistas que visitam a cidade, pois agora a sensação de segurança também está no ar.

SAER – Polícia Civil de Santa Catarina

Segundo o comandante Jonas Santana Pereira, 44, delegado da Polícia Civil e coordenador do SAER, o helicóptero é uma ferramenta a mais no combate a criminalidade. “Estamos concentrados na cidade para dar maior apoio à estrutura de segurança local”, comenta.

Conforme o comandante, além de a SAER atuar em operações especiais da Polícia Civil, os profissionais são treinados para atender eventuais vítimas de afogamento nas praias. “Em razão de estarmos voando, temos uma visão privilegiada, e isso auxilia muito o monitoramento da orla para eventuais incidentes com banhistas na água”, ressalta.

O reforço aéreo permanece no município até o final de fevereiro para atuar no monitoramento da orla do litoral Norte, região do Vale do Itajaí e também em todo o território catarinense. Sendo que duas vezes por ano participa da Operação Fronteira Sul, em conjunto com o Exército Nacional, Polícia Federal e Militar e nas fronteiras com Santa Catarina e Argentina. “É um helicóptero para atender todo o estado, por isso atuamos o ano inteiro, principalmente na região Oeste”, conta.

Salvando vidas

Além das operações policiais, a facilidade de deslocamento dos policiais, também salva vidas no auxílio dos transplantes de órgãos. “A demanda é grande, e se o órgão não for transplantado com rapidez pode não servir mais, por isso também ajudamos nesse sentido”, revela.

O atendimento policial nos ares catarinenses vem sendo prestado desde agosto de 2004, e o comandante comenta que desde então as melhorias na segurança são significativas, principalmente em operações especiais como é o caso da Força Tarefa que atua em Camboriú e Navegantes. “O reforço aéreo agrega muito à segurança, pois além de auxiliar na atuação dos policiais em terra, afeta o setor psicológico do bandido que sente que realmente está cercado e qualquer movimentação que ele fizer poderá ser atingido”, explica.

Toda unidade aérea comercial ou civil estabelece suas próprias normas de limite mínimo de vôo, que geralmente costuma ser 500 horas exigidas pela seguradora. O comandante Pereira conta que isso não significa que o operador de vôo com menos horas não tenha condições de assumir o comando, mas no caso da aviação da polícia, tem que passar por uma avaliação e acompanhamento interno antes de comandar a aeronave. “Tenho mais de duas mil horas de vôo e já participei de treinamentos em São Paulo e Rio de Janeiro”, destaca.

Treinamento

Para participar da equipe aérea da polícia, tem que ser agente de polícia, inclusive o estado catarinense é a única unidade aérea policial no Brasil a operar com mulheres tripulantes operacionais. “Temos quatro mulheres que foram treinadas no Rio de Janeiro para atuarem, inclusive na água”, conta.


Fonte : Jornal Boca


11 COMENTÁRIOS

  1. Parabéns a toda equipe do SAER PCSC, sou delegado de polícia e compartilho do depoimento do colega CMT JONAS, sobre a importancia da atividade aérea em segurança pública.

  2. A Polícia Civil de Santa Catarina demonstra uma visão de futuro com essa ampla utilização dos meios aéreos em prol da comunidade. O SAER PC/SC representa esta estratégia e só tem a crescer. Parabéns.
    Del. Francisco Soares,
    Polícia Civil/RS.

  3. Parabéns a Polícia Civil de Santa Catarina pelo exemplo demonstrado em q o requisito para ser piloto basta ser agente e ser qualificado como tal. Aqui no Paraná não podemos nem chegar perto dos helicópteros por sermos Policiais Civis e Investigadores.Só os militares e oficiais tem esse privilégio. Lamentável.Eduardo PCH anac 119576 e Investigador da Polícia Civil do Paraná.

  4. Meus parabéns pelo brilhante trabalho desenvolvido por esses valentes proficionais da Polícia Civil, mas quero complemntar que aqui no nosso grupamento temos o prazer de tambem ter uma operadora do sexo femenino, Top Solange, que está no grupamento desde a sua fundação.

  5. Parabéns a todos os “Anjos da Guarda” que fazem parte do SAER…
    Nos encontraremos novamente nos dias 26 e 27 de Junho na 5ª Edição Internacional do Anjo da Guarda Fest. (www.anjodaguardafest.com.br).

    Abraços de Sandro Rocha
    Diretor Geral de Operações Terrestres e Aéreas
    Comando do Anjo da Guarda Fest
    “Promovendo a guerra pela cultura e pelo conhecimento”

  6. Olá!!
    Recentemente o blog Defesa&Net publicou um artigo do TC Kern sobre a atividade área policial com o emprego de aeronaves de asas rotativas – “A SURVIVABILITY DE HELICÓPTEROS COMO UM DOS FATORES PREPONDERANTES NA AVIAÇÃO DE SEGURANÇA PÚBLICA DO BRASIL”. Excelente a abordagem que o cmte Kern fez da utilização de helicópteros na “law enforcement” brasileira. Realmente, até hoje, nenhum Estado brasileiro faz uso de um helicóptero verdadeiramente confeccionado para uso em atividades de policiamento,resgate ou fins similares. O que vemos até agora é a adaptabilidade destas aeronaves para os fins que a atividade de segurança pública faz delas.
    Caso queiram acessem *http://www.defesanet.com.br/docs/TC_KERN_AV_SEG_PUB.pdf*
    Abçs!

    SO Luis A. Martins – Insp. Mnt.
    SJCampos-SP

  7. Parabéns à toda a equipe do SAER pelos grandes profissionais que são. Ficamos encantados com a consideração, dedicação e carinho com que nos receberam. Proporcionaram momentos inesquecíveis para as crianças, não só pela apresentação do helicóptero e dos equipamentos de trabalho, mas pelo exemplo de seres humanos e profissionais dedicados.
    Muito obrigada!

Escreva um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

16 + 13 =

Comentários que contrariem a lei, a honra e a intimidade serão moderados.

Comentários

comentários