A Sete Táxi Aéreo realizou no dia 18 de março transporte aeromédico internacional. Um paciente de 70 anos foi transportado em uma UTI Aérea de São Gonçalo, Rio Grande do Norte, para Cayenne, capital da Guiana Francesa.

Com as barreiras atuais, limitações para o recebimento de passageiros e endurecimento das documentações, além das exigências para entrada em outros países, são poucas as empresas que estão conseguindo operar internacionalmente.

“A preparação de um voo de UTI Aérea internacional em circunstâncias normais já exige um planejamento mais complexo, no momento que estamos vivendo com a pandemia, isso se torna ainda mais desafiador. Possuímos estrutura que auxilia na agilidade das documentações necessárias, permitindo com agilidade as liberações necessárias para execução”, disse Diogo Vilella, Diretor Comercial.

As missões internacionais com UTI Aérea são realizadas quase sempre com aeronave a jato, que voa em média de 850 km/h e possui uma autonomia superior a 04 horas de voo. Isso permite percorrer um longo trecho com agilidade e sem a necessidade de muitas paradas para abastecimento.

“Realizamos sempre um planejamento muito preciso desse tipo de missão, para que não ocorra atrasos. O cuidado que o paciente obteve no decorrer do translado com a presença de um médico e de um enfermeiro tranquiliza a tripulação e todos os envolvidos no voo”, afirmou Edinei de Souza Nunes, piloto em comando.

Sete Táxi Aéreo transporta paciente do Rio Grande do Norte para Caiena, capital da Guiana Francesa

Escreva um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

dezenove + doze =

Comentários que contrariem a lei, a honra e a intimidade serão moderados.
Ao enviar esse comentário você concorda com nossa Política de Privacidade.

Comentários

comentários