Tempos de crise – Prefeito de Huston ordena estudo para cortes no orçamento da Aviação Policial da HPD

Huston – Dependendo do resultado de um estudo encomendado pelo novo prefeito de Houston, os pilotos policiais poderão ser retirados da Divisão de Apoio Aérea do Departamento de Polícia de Houston (HPD), que há muito tempo é denominado “eye in the sky” dos policiais no solo. Por décadas, os helicópteros da polícia, que patrulham Houston, são tripulados por dois policiais, o comandante e o TFO (Tactical Flight Officer).

Nos últimos anos, a HPD tem investido em formação e em novas tecnologias com o objetivo de otimizar o uso dos helicópteros, como o uso do Sistema Forward Looking Infrared (FLIR) para ajudar os bombeiros a localizar áreas mais quentes nos edifícios que estão em chamas, onde são informados, via rádio, quais pontos os bombeiros devam focar sua atenção

Antes disso, o sistema FLIR  foi utilizado exclusivamente para localizar suspeitos à noite ou em grandes áreas durante o dia. O sistema detecta o calor do corpo, ou mesmo o calor de uma arma, permitindo que os pilotos informem às unidades terrestres a localização do suspeito ou da arma.

Também nos últimos anos, pilotos de helicóptero da HPD comeceram a treinar equipes da SWAT para uso em operações táticas, tanto no desembarque, como no posicionamento de sniper. Por vezes helicópteros da HPD são vistos realizando treinamento no topo de um prédio próximo ao West Loop e San Felipe.

Como fato relativamente novo foi o uso dos helicópteros em tempestades, onde agentes são treinados para salvar pessoas em locais de risco. Um reality show ainda apresenta o heroísmo de um grupo da HPD durante as inundações de 2001, tirando um motorista de uma morte certa em um carro submerso.

Apesar de todos as atividades realizadas pelos helicópteros da HPD, conhecidos como Fox Units, um estudo foi encomendado como o objetivo de retirar esses policiais.

O Prefeito Annise Parker, que tomou posse em janeiro, disse esta semana que tem direcionado sua atuação ao chefe de polícia Charles McClelland com o fito de substituir os pilotos policiais por pilotos civis. Ele disse: “Eu pedi ao chefe de polícia avaliar se temos uma frota de helicópteros adequada, o tamanho da frota, e olhar de cima abaixo para saber se devemos pensar em transformar os pilotos em civis ou se poderíamos terceirizar a manutenção dos helicópteros, todo o processo da frota.

Os trabalhos de manutenção são realizados por funcionários civis da HPD, que são treinados em mecânica de aeronaves. Eles trabalham no Heliporto da HPD, localizado no aeroporto Hobby.

A cidade está preocupada com quanto dinheiro poderia economizar na manutenção das aeronaves. Se a alteração for feita, as empresas privadas fariam a manutenção dessas aeronaves e não mais as equipes da HPD.

Os pilotos que já voam as Fox Units tem uma gama impressionante de experiências. Alguns eram pilotos militares, enquanto outros afirmam que se tornaram agentes de polícia atraídos para a Aviação Policial. A cidade paga para treinar novos pilotos e mantê-los por décadas de serviço, sem nunca se mudarem para outras funções dentro da HPD.

Se este estudo tiver como resultado a remoção desses agentes, alguns oficiais, certamente se aposentarão, enquanto outros seriam transferidos para outros postos de trabalho dentro do departamento. Contratar pilotos civis seria, provavelmente, mais barato do que manter os atuais policiais, mas o verdadeiro custo do corte de funcionários pode ser mais complicado do que isso.

Os pilotos de helicóptero que voam no táxi aéreo para plataformas de petróleo na área de Houston, muitas vezes falam sobre a concorrência, mantendo seus salários baixos. Há muitos pilotos à procura de trabalho e que esses postos de trabalho disponíveis não pagam tanto quanto gostariam.

Um piloto civil poderia ser contratado por US $ 20.000 a menos do que um piloto policial, a questão está agora com os outros fatores que este estudo irá considerar. Esses policiais argumentam que ter uma tripulação de dois oficiais tem mais capacidade para atuar em um resgate ou uma operação tática da SWAT, do que um piloto civil, que não terá essas competências e custará mais barato.

Oficiais da HPD podem pousar rapidamente se houver espaço suficiente, então um policial pode saltar, sacando uma arma, e deter o infrator da lei. É raro, mas eles treinam para isso. Os civis não teriam esta capacidade tão desenvolvida, focando, ao invés disso, na permanência no ar e chamando, via rádio, policiais em terra para a efetivação da prisão.

Os defensores da remoção desses policiais argumentam que esses mesmos pontos foram levantados quando policiais foram retirados de outros postos de trabalho, ao longo de décadas passadas. A política costumava responder todas as chamadas de emergência por telefone, mas isso parou há três décadas. Os civis tem conduzido bem esta função de segurança pública, mesmo que, costumeiramente, era somente a polícia do outro lado do telefone, quando havia um chamado de emergência.

Como a HPD enfrenta um orçamento redusido, além de centenas de aposentadorias no ano que vem, o argumento está também alicerçado na realocação desses policiais para o policiamento e assim aumentaria os efetivos nas ruas.

Não foi fixado nenhum calendário para a conclusão deste estudo. O Prefeito Parker ainda tem que anunciar a escolha do novo chefe de polícia. Quem for designado para essa função terá a incumbência de realizar este estudo. O prefeito afirmou que tem planos para escolher seu chefe de polícia dentro das fileiras do atual HPD, assim que o chefe de polícia assumir terá que avaliar a história do Fox Units da  HPD, bem como a forma que fará para colaborar com a diminuição do orçamento da cidade.


Fonte: Examiner.com

Nota do site www.policehelicopterpilot.com: Desde que a polícia começou a utilizar helicópteros no início dos anos 70 houve um debate sobre se as aeronaves deveriam ser pilotoadas por policiais ou pilotos civis. Pilotos civis, muitas vezes têm mais experiência e melhores qualificações, mas os pilotos policiais trazem experiência policial para dentro da cabine. A decisão do prefeito de Houston para estudar a mudança para pilotos civis, sem dúvida, adiciona combustível para o debate. Parece que a redução de custos é a força motriz por trás da decisão do prefeito para estudar a transição para pilotos civis. A decisão poderia levar outras agências a terem um olhar mais atento em suas unidades aéreas. O Departamento de Polícia de Houston possui a segunda maior Unidade Aérea dos Estados Unidos, atrás apenas de Los Angeles. Partes desta notícia da Examiner.com levaria o leitor a acreditar que o prefeito está considerando substituir os TFOs com civis, que é altamente improvável. Praticamente todas as unidades responsáveis pela Aviação Policial no país preenchem a posição TFO com um oficial juramentado ou suplente. Policehelicopterpilot.com continuará assistindo a esta história.


1 COMENTÁRIO

  1. Pelo que me parece a questão não se trata se o ideal seria ter pilotos civis ou pilotos policiais (militares ou não). O x da questão é que um governo (municipal ou estadual) não pode querer estipular doutrinas em uma unidade aérea de segurança pública.
    Acho também que uma Unidade Aérea de Segurança Pública deve previnir-se contra esse eventuais pitacos de autoridades políticas.
    Parabéns àqueles Estados brasileiros que já se estabeleceram com suas doutrinas sólidas em seus respectivos grupamentos aéreos.
    Um abraço a todos!!!!

Escreva um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

3 × dois =

Comentários que contrariem a lei, a honra e a intimidade serão moderados.

Comentários

comentários