Polícia Militar da Bahia inicia projeto sobre aeronaves remotamente pilotadas

A Polícia Militar da Bahia realiza estudo para a viabilização de veículos aéreos não tripulados na segurança pública. Esse ainda é um assunto polêmico, mas traz consigo um grande avanço tecnológico a custos operacionais baixos.

Para isso a PM criou o Projeto: “Sistemas de Aeronaves Remotamente Pilotadas (SARP)” no Departamento de Modernização e Tecnologia.  Esse projeto surge como uma iniciativa comprovadamente eficaz e econômica, usada por diversas forças de segurança de todo o mundo. Os SARP, segundo o projeto, possibilitarão o levantamento de informações pontuais para os efetivos especializados da PM da Bahia, durante suas ações em todo o Estado.

O objetivo é que o sistema seja utilizado no apoio ao policiamento ostensivo, inteligência e nas atividades de bombeiro e de defesa civil, como mais uma ferramenta tecnológica. O Cap Arlindo Bastos foi designado líder do projeto.

Nesse sentido, a monografia “Fundamentação Jurídico-Constitucional da Missão Policial, para a legitimação do Veículo Aéreo Não Tripulado no Espaço Aéreo Brasileiro“, autoria do Capitão PM Arlindo BASTOS de Miranda Neto, obteve reconhecimento como trabalho técnico profissional de interesse da Corporação.

Outro trabalho de sua autoria, “A análise do emprego do Veículo Aéreo Não Tripulado (VANT) nas ações e operações PM” não obteve o mesmo reconhecimento, mas servirá como fonte de pesquisa para o referido projeto.

Muito se discute sobre os veículos aéreos não tripulados e a Polícia Militar da Bahia inicia projeto relevante para a segurança pública brasileira e que poderá apresentar resultados importantes ainda em 2015.

ABIMDE

vant

O Cap PM Arlindo BASTOS foi convidado e passou a integrar, como membro, o Comitê de Veículos Não Tripulados da ABIMDE (Associação Brasileira das Industrias de Defesa e Segurança).

A Associação reúne hoje mais de 220 empresas das mais importantes do país na área de materiais de defesa e segurança, dentre elas 10 indústrias nacionais fabricantes de VANT – Veículos Aéreos Não Tripulados.

4 COMENTÁRIOS

  1. Excelente reportagem! Boa iniciativa da polícia militar baiana. Que as demais policias militares no Brasil possam tomar o projeto como exemplo, afim de, evoluirmos no tocante a segurança pública e no combate ao crime de uma maneira mais eficiente e eficaz, evitando o comprometimento de vidas e obtendo respostas mais postivas!

  2. Parabéns Capitão pela iniciativa vanguardista. Tenho plena certeza de que esse projeto será sucesso e inspirará os policiais baianos e também de outros estados a olharem para essas novas tecnologias como ferramentas favoráveis à nossa atividade.

  3. Li no site defesanet que os vants das polícias militares são considerados equipamentos civis sendo regulamentados pela ANAC. Alguém poderia esclarecer isso !!?? Excelente esse projeto !! Parabéns aos responsáveis!!

    • Prezado Victor. Exatamente assim. Não só os Vants, mas a própria Aviação de Segurança Publica segue os regulamentos da ANAC. Existem propostas de regulamentação para ambos, cujo objetivo principal é a criação de condições especiais de utilização e emprego. A código brasileiro de aeronáutica não é claro sobre emprego de aeronaves de segurança pública e, por enquanto, inexiste lei que trate do emprego de Vant. Estão, ainda estamos na fase embrionária de regulamentos, discussões e projetos.

Escreva um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

19 − onze =

Comentários que contrariem a lei, a honra e a intimidade serão moderados.

Comentários

comentários