Dicas para um voo seguro

- Anúncio -

Adquira e Troque conhecimento

Lembre-se, não há pessoa que não precise aprender ou reciclar seus conhecimentos, por isso mantenha-se atualizado seguindo nossas Recomendações de Segurança Operacional, Boletins e Informativos SGSO, leia os DIVOP’s do CENIPA, os Alertas de voo da ANAC, informes de outras empresas.

Participe de eventos ligados a operações e a segurança de voo, compareça nos treinamentos ministrados pela empresa (mesmo os não obrigatórios), leia e releia os manuais da aeronave, MGO e não se esqueça de dividir seus conhecimentos com seus colegas aviadores, principalmente os “novatos”.

Operação Aérea

1 – Preparando- se para o voo

Treinamento Teórico

Participe “ativamente” dos treinamentos ministrados pela empresa cuja finalidade seja emissão ou renovação de sua licença/habilitação. Não fique com dúvidas, questione seu instrutor e caso não se sinta confortável para iniciar sua instrução em aeronave informe ao setor de treinamentos e peça mais aulas teóricas.

Treinamento Prático

Só voe “solo” se realmente estiver preparado. Lembre-se que não é vergonha você reconhecer que ainda não está 100%, pois é melhor estender sua instrução do que virar estatística.

Iniciando a Operação

Piloto prepare seu voo com antecedência e atenção. Estude o manual da aeronave, incluindo a parte de peso e balanceamento.

2 – Meteorologia

Certifique-se da previsão do tempo para o aeroporto de decolagem, Rota, Aeroporto de Destino, Aeroporto de alternativa consultando o site www.redemet.aer.mil.br ou o setor de apoio ao voo (despacho) da empresa.

3 – Rota

Estabeleça claramente as condições de sua Rota e planeje sempre uma alternativa, em caso da meteorologia degradar.

Verifique a altitude.

Fique alerta às condições de formação de gelo, não descuide só porque nosso país é de clima quente.

4 – Vento

Não se esqueça de verificar as condições do vento no local de destino, para o horário previsto para o voo.

Em caso de vento de través, avalie as limitações de sua aeronave e as suas também.

Alem do site do Comando da Aeronáutica www.redemet.aer.mil.br, consulte também o site do Comando da Marinha www.mar.mil.br.

Não deixe que pensamentos como “temos que chegar lá” ou “ vamos voltar para casa” afetem seu bom senso.

5 – Rádio Comunicação

Tenha sempre em mente sobre o que fazer no caso de falha de seu rádio de comunicação, especialmente se estiver sobre um espaço aéreo controlado.

Tenha em mente os códigos de transponder em caso de emergência (7700), falha de comunicação (7600) e ato ilícito (7500).  Anote as frequências de rádio que serão uteis durante o voo, incluindo os serviços de VOLMET e ATIS.

Registre, também, as frequências e os códigos Morse de identificação do auxilio a navegação, para serem um meio de suporte para sua navegação visual, caso algo não saia como planejado.

Ao se comunicar com o Controle Aéreo use a Fraseologia padrão, conforme ICA 100-12, disponível no site www.aisweb.aer.mil.br

Navegação Visual – Verifique com o setor de Rotas e Manuais da empresa se suas cartas de navegação estão em dia, assim como o ROTAER.

NOTAM’s – Verifique sempre as condições do aeródromo de destino consultado o NOTAM via www.aisweb.aer.mil.br, evitando assim problemas como pistas fechadas ou em reparos.

*Na dúvida sobre alguma informação contida em NOTAM consulte a AIS mais próxima ou peça ajuda ao Setor de Apoio ao Voo da empresa, via 11-5070-6012.

6 – Preparação da Aeronave

Peso e balanceamento

Use o peso básico e a posição do centro de gravidade (CG) da aeronave fornecido na ultima inspeção. Para o calculo de peso e balanceamento utilize os pesos reais da tripulação, passageiros e cargas.

Limitações

Verifique as limitações de peso de decolagem e pouso quanto à limitação do C.G. Caso algum deles seja excedido, faça as devidas correções antes de decolar.

Nunca use sua aeronave acima do peso

Combustível

Sempre planeje seu voo com combustível para voar pelo menos 30 min a mais.

Checklist

O Comandante e o co-piloto devem, rigorosamente, antes de ligarem os motores do avião, realizar a inspeção externa da aeronave (checar trem de pouso, pneus…), ler os checklists, realizar um pequeno briefing e discutir o plano de voo.

No briefing devem discutir como irão resolver os problemas que possam surgir durante a missão. A disciplina de ser “perder” alguns minutos com esses procedimentos leva a um único propósito, de que a equipe está preparada para o voo.

As rotinas não são apenas para os novos pilotos, mas também para o comandante. O cumprimento de procedimentos como o checklist reduz em muito a probabilidade de se ocorrer um incidente ou acidente aeronáutico durante a missão.

ATENÇÃO:

a) Voe somente se a operação for segura, não faça nada pressionado ou com excesso de confiança. Seja responsável, você é o Comandante, lembra?

b) Se sua aeronave estiver com panes decorrentes da MÁ MANUTENÇÃO, recuse-se a voar e exija que essas panes sejam sanadas;

c) Não burle o sistema DCERTA informando outro código ANAC ou emprestando o seu a algum colega para que um voo possa ser realizado (devido a falta ou habilitação vencida), mesmo que você ou seu colega sejam experientes no equipamento;

d) Reporte ao Safety toda e qualquer situação que coloque sua operação em risco. Sua omissão pode ser responsável pela perda de muitas vidas.

Caro piloto, essas são nossas dicas, agora é com você. Voe seguro, voe com responsabilidade.

Fonte: Rodrigo Edson da Silva – Safety da VoeGlobal.

- Anúncio -

Escreva um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Comentários que contrariem a lei, a honra e a intimidade serão moderados.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Comentários

comentários