Violência…

mausoleudapm.jpg

NADIA TEBICHERANE

Violência de graça…
Sem graça, medonha, tristonha…
Armada, articulada, manipulada…
Endereçada, desalmada.

Violência covarde…
Sem combate, sem alarde…
Do homem e do ônibus que arde…
Abate covarde.

Violência vulgar…
Da mãe que morre com a filha a olhar…
Amedrontar, provocar, desafiar…
Apagar, apagar.

Violência que paralisa…
Desliza por ruas, esquinas e bares…
Contabiliza suas vítimas…
Fragiliza.

Violência indecente…
Que mata inocente, toda gente…
Demente, delinquente…
Que não olha de frente.

Violência que precisa parar…
Investigar, procurar, se antecipar…
Colocar no lugar…
E a vida continuar.

1 COMENTÁRIO

  1. Valeu querida palavras como as suas faz perceber que alguem ainda não perdeu a ternura em meio a selvageria que assola. feliz ano novo com a perspectiva de ser melhor.

Escreva um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

treze + 2 =

Comentários que contrariem a lei, a honra e a intimidade serão moderados.

Comentários

comentários