- Anúncio -
Print Friendly, PDF & Email

Acre – O Centro Integrado de Operações Aéreas (CIOPAER) incorporou mais uma aeronave em sua frota. Trata-se de um monomotor Beechcraft Bonanza A-36, matrícula PT-KIP, com seis lugares.

A partir de agora, o CIOPAER vai contar com quatro aeronaves, sendo dois helicópteros Esquilo AS350 e dois aviões, um bimotor EMB-810 Sêneca III e o Bonanza A-36. A aeronave pertencia ao Gabinete Militar do Governo do Mato Grosso do Sul e foi doada ao Estado do Acre.

O avião também será utilizado no transporte de pacientes e fornecimento de suprimentos diversos a comunidades isoladas no interior da Floresta Amazônica. Atualmente, o CIOPAER conta com 12 comandantes e copilotos, além de equipes de mecânicos e operadores aerotáticos, pertencentes ao quadro de servidores da Segurança Pública.

Garantia de socorro médico e economia de R$ 2 milhões mensais

Segundo o CIOPAER, o valor do frete de uma aeronave de táxi aéreo custa em torno de R$ 25 mil para passageiros que precisam ser removidos com urgência do interior para a capital, Rio Branco. Esses mesmos custos podem cair para R$ 5 mil com o Estado utilizando uma de suas aeronaves para esse tipo de missão.

Por isso, há uma estimativa de que o governo do Acre economize pelo menos R$ 2 milhões por mês, com o uso de suas aeronaves para operações em favor da saúde das populações do interior.

Número de aeronaves deve aumentar

Um helicóptero Esquilo AS355 e um avião Beechcraft King Air poderão ser incorporados na frota nos próximos meses, subindo de quatro para seis o número de aeronaves. O governo trabalha na viabilidade de uso destas outras duas aeronaves que pertenceriam ao Ministério da Justiça.

Atualmente, um helicóptero do CIOPAER trabalha no Juruá, transportando pacientes graves com COVID-19 que precisam ser internados em Cruzeiro do Sul (640 quilômetros de Rio Branco), a segunda maior cidade do estado.

- Anúncio -

Escreva um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Comentários que contrariem a lei, a honra e a intimidade serão moderados.

Comentários

comentários