- Anúncio -

França – O vice-presidente executivo de Suporte ao Cliente e Serviços da Airbus Helicopters, Christoph Zammert, falou como a empresa está ajudando os operadores de helicóptero que estão na linha de frente do combate à pandemia de COVID-19. Confira!

Christoph Zammert

Christoph Zammert.

Desde o início fiquei impressionado com o modo em que nossos operadores de helicóptero enfrentaram o desafio de combater a mais ampla crise de saúde que atingiu o planeta nos tempos modernos. Sejam Serviços de Emergência Médicas (EMS), Polícia, Busca e Salvamento (SAR) ou organizações militares, eles têm um único objetivo em mente: salvar vidas, todos os dias.

Como fabricante, é nossa responsabilidade fornecer os serviço necessários para manter suas operações em funcionamento, como suporte técnico e logístico, além de ajudá-los a encontrar novas soluções para proteger a saúde de seus pilotos e tripulações.

Protegendo pilotos e tripulações de helicópteros

Desde o início, colaboramos com a EASA e com a Associação Europeia de Helicópteros (EHA), fornecendo apoio e recomendações. Mais recentemente, criamos uma equipe dedicada de especialistas em serviços aeromédicos para fornecer consultoria eficiente aos clientes que trabalham na linha de frente.

Também encontramos oportunidades de fazer parcerias com operadores, fornecedores e reguladores para disponibilizar soluções que protegem pilotos e equipes da contaminação, permitindo a eliminação ou redução do tempo-resposta para a desinfecção do helicóptero após o transporte de um paciente COVID-19. Os dispositivos de isolamento de paciente (PID), coberturas transparentes (B.R.A.V.E) e capas protetoras surgiram como soluções de separação de cabine/cockpit, além das diretrizes para desinfecção, entre outros.

A Helibras ajudou a adaptar um PID fabricado por um fornecedor local para a pequena cabine do H125.

Um bom exemplo disso, foi nossa subsidiária no Brasil (Helibras), que recentemente ajudou a adaptar um PID fabricado por um fornecedor local para a pequena cabine do H125. O PID é o tipo mais sofisticado de unidade de proteção disponível, pois mantém o paciente isolado e elimina a necessidade de desinfecção.

A instalação foi testada por operadores com vasta experiência em missões EMS e com o acompanhamento de profissionais da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) do Brasil, foi autorizado o seu uso em todos os tipos de helicópteros. O dispositivo é produzido de acordo com as normas internacionais por um fornecedor local, responsável por sua aprovação junto às autoridades de saúde.

Além disso, a DRF Luftrettung já equipou seis de seus helicópteros H145 com o Epishuttle, com outros cinco em breve. No total, o operador transportou mais de 100 pacientes COVID-19, principalmente transportes inter-hospitalares.

Na mesma linha, firmamos parceria com a Airbus Foundation, a Fundação Francesa de Medicina (FAM) e a operadora Babcock para apoiar a certificação das unidades de proteção B.R.A.V.E COVID-19 lideradas pelo CHU Dijon Bourgogne e uma empresa francesa local, Bache 21, para uso em helicópteros H135.

Essa cobertura transparente pode ser instalada na metade superior de uma maca para proteger os pilotos e a tripulação e reduzir o tempo de desinfecção, o que significa mais transportes por dia. Vinte e quatro delas já estão em uso pelo SAMU francês, com mais cinco encomendadas. E estamos trabalhando ativamente com autoridades de outros países na esperança de tornar essa solução mais amplamente disponível.

Da mesma forma, vimos um número maior de clientes instalando capa para separação da cabine/cockpit a fim de proteger os pilotos. Em abril, já tínhamos identificado e comunicado opções disponíveis nos mercados locais para o H135 e H145 e para a frota AS332/H225. Desde então, novas soluções foram apresentadas para os AS365, H155, H175, H125, BO105 e BK117. Os clientes que estão voando com essas capas de separação incluem a Heli Áustria e a Lotnicze Pogotowie Ratunkowe (Serviço Aeromédico da Polônia).

O poder da análise de dados para operadores de helicópteros

Com as operações sendo realizadas até o limite, ajudar os clientes a gerenciar melhor suas frotas por meio da análise de dados já é uma realidade. Durante a crise do COVID-19, ajudamos nossos operadores de EMS a transferir seus dados sem problemas do local de operações para a plataforma de dados da Airbus Helicopters.

Acompanhando essa transferência de dados, está o aplicativo Fleet Monitoring, disponível no portal de clientes colaborativos da AirbusWorld. Este serviço de análise de dados fornece visões gerais do voo e seus parâmetros.

Para clientes aeromédicos como a Hungarian Air Ambulance e HTM Helicopters, nossos especialistas analisaram seus dados diariamente nas primeiras semanas da crise, aliviando a carga de trabalho de análise de dados em 70%, permitindo que se concentrassem inteiramente em salvar vidas.

Nosso aplicativo Flight Analyzer está no centro dessas análises, processando automaticamente dados de voo e detectando possíveis incidentes antes que eles levem a possíveis acidentes. Todos esses dados estavam disponíveis para nossas equipes de suporte técnico, garantindo que, quando recebessem uma consulta do cliente, tivessem os dados mais recentes na ponta dos dedos.

Ainda há muito a ser feito, mas, graças às iniciativas ágeis e à colaboração entre operadores, reguladores e fabricantes, conseguimos tomar medidas rápidas para responder às necessidades de nossos clientes e, ao mesmo tempo, garantir a segurança de nossos funcionários e pacientes. Esperamos continuar com esse suporte.

- Anúncio -

Escreva um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Comentários que contrariem a lei, a honra e a intimidade serão moderados.

Comentários

comentários