Aviação na Polícia Federal – Propostas para recrutamento e capacitação dos servidores

ANTONIO JOSÉ LEMOS CANELHAS

Trabalho de Conclusão do Curso Especial de Polícia apresentado à Academia Nacional de Polícia e ao Senac Rio, como requisito para a conclusão do XVI Curso Especial de Polícia.

RESUMO

cacador09

O presente estudo foi desenvolvido com o objetivo de fornecer subsídios para a padronização de recrutamento e seleção de servidor do Departamento de Polícia Federal para posteriormente capacitá-lo à desenvolver suas atividades como Piloto Policial nos Helicópteros do Departamento de Polícia Federal.

Para tanto, como metodologia de pesquisa, foram realizadas pesquisas documentais e análises comparativas entre corporações que empregam helicópteros em operações policiais tanto no âmbito estadual como a Polícia Militar do Estado de São Paulo e a Polícia Militar do Estado de Minas Gerais, quanto no âmbito nacional como o Departamento de Polícia Federal e o Departamento de Polícia Rodoviária Federal.

Por meio de um breve levantamento histórico destas corporações e suas principais missões, da identificação da estrutura e programas de recrutamento e seleção de pilotos de helicópteros, percebeu-se como resultado que o recrutamento e a seleção são atos indispensáveis para as Organizações Aéreas Policiais continuarem a desenvolver suas atividades com segurança e eficiência.

Baseado nestes estudos, o trabalho propõe uma implantação de regras para o recrutamento e seleção dos servidores do Departamento de Polícia Federal que desejam desenvolver as suas atividades como piloto de helicóptero. Para tal sugere um modelo que promova a motivação profissional, contemple os servidores de boa conduta e ao mesmo tempo ofereça isonomia de oportunidades aos servidores que podem e desejam ingressar na aviação policial.

Palavras-Chave: Recrutamento e seleção; Aviação Policial; Piloto de Helicóptero.


Clique e confira a Monografia


16 COMENTÁRIOS

  1. Bom dia Antonio, não sei, mas me confirma por favor qual foi a data de coclusão deste seu curso? Então , como recebo no email Piloto Policial, gosto muito pois sonho em aprender pilotar e ser util como voluntária num lugar onde ninguém gostaria de ir e seja necessário estou pronta, sempre me inscrevo para participar em trabalhos só que nunca me chamam, até já tentei com o salário do estado sugerir que outro orgão me chame e peça minha remoção para um lugar, pais onde precisam, mas enquanto não dá certo sigo aprendendo.
    Parabéns! Você sim é um exemplo: “com interesse e dedicação se esforçam no aprimoramento da arte de se fazer voar com segurança” e no voar desta vida, que passam por tantas paisagens, que tem que experimentar tantos ambientes e eventos adversos e depois de tudo isso seguir, continuar integro, despoluido do mesmismo, iniquidades, indiferença, seguir realizando o melhor. Parabéns!
    São poucos os que podemos olhar hoje, e sentir esta convicção, coragem, simplicidade, que vão direto ao ponto: pessoas de bem, preparar, que promovam, que contemple, que ofereça oportunidades ao servidores de bem

    A minha sugestão é que realize tudo isto que realizou especifico para o militar, realize também para os voluntários e venha em nossa região e juntamente com a Defesa Civil, faça um trabalho para preparar já os pre adolescentes para desejar ser este cidadão que você descreve em seu trabalho, temos grupo da Defesa Civil aqui muito unidos, com membros da Segurança, Justiça, Comunidade, e ouros, mas com muito pouca pedagogia, e nada de envolver estes grupos da comunidade no partilhar conhecimento, preparar e integrar nas ações da Prevenção Preparação e Resposta, minimizando ou evitando impactos também no contexto social, temos aqui alto indice de suicidio e outros problemas como os demais comuns a todos os estados: drogas, ocio, depressão, e nada que diga: Jovem vamos ali, temos atividades, academia(penso porque não usar instalações da policia para aproximar os adolescentes e jovens?) arte, desafios, enfim o legal seria se pudesse falar pessoalmente contigo, pois sou pouco sabia para escrever. Desejo que continue ser este homem e continue a fazer o melhor, saiba que está ensinando e sendo util para que desperte em muitos o desejo de ser também integro, dedicado e que viva para o bem. Abraço

    “Meus irmãos aleivosamente me trataram; são como ribeiro, como a torrente que transborda no vale, turvada com o gelo e com a neve que nela se esconde. Torrente que no tempo do calor seca, emudece e desaparece do seu lugar.” Jó 6.14-17

  2. Parabéns ao Cmte Canelhas pelo trabalho acadêmico dedicado à nossa aviação!

    É isso que se espera de pilotos que atuam no ramo da segurança pública e da defesa civil: O COMPROMETIMENTO COM A ATIVIDADE E A VONTADE DE FAZER PROSPERAR NOSSA AVIAÇÃO!!

    Bons voos!

    Cmte Rodrigo Duton – MAJ PMERJ
    Grupamento Aéreo e Marítimo – GAM

  3. Chegara o dia em que , finalmente, apenas os criterios tecnicos determinarao a selecao e aprimoramento das tripulacoes das uniddaes aeropoliciais.

    Chega de privilegios,indicacoes politicas, benesses, amigos do rei, interesses pessoais e economicos, aduladores… .

    Leitura obrigatoria pelas secoes de seguranca das unidades.

    Parabens pelo trabalho!. Que seja disseminado , e seu conteudo aproveitado para o desenvolvimento da aviacao aeropolicial.

    Eduardo Senna
    SAER-SC

  4. Prezados Senhores, favor tire minhas dúvidas:

    1 – As aeronaves hoje utilizadas pelas Policias Militares em nosso país são civis?
    2 – O registro acontece na ANAC?
    3 – Os pilotos das policias militares não são considerados pilotos militares (QM) como os pilotos das Forças Armadas (estes operam aeronaves militares).
    4 – Algum dos Senhores conhece outra Polícia Militar que não seja a PMERJ que tenha quebrado este paradigma de permitir que Praças sejam pilotos.
    5 – Porque acontece está reserva de mercado.
    6 – Porque a capacidade técnica de um praça não é valorada.
    7 – Porque a maioria dos Estados não permitem que estes praças “PILOTOS”, assumam no mínimo como co-piloto.

    Ficarei muito grato se minhas dúvidas forem respondidas, o momento da valorização do Policial está em nossas mãos, parabéns as instituições co-irmãs que valorizam seus policiais independentes do nível hierárquico.

  5. Como colega de trabalho do Cmte. Canelhas e conhecedor de seu trabalho na área de manutenção da Coordenação de Aviação do DPF, não me surpreendo com a excelente qualidade de seu trabalho de conclusão. só vem aumentar meu orgulho de trabalhar com pessoas deste nível profissional. Parabéns amigo Canelhas.

    Cmte. Silvestrin
    CAOP/DPF

  6. Em resposta a Bernadete Lemes.
    Muito obrigado pelas palavras, eu não imaginava que o meu trabalho que foi feito e concluído em 2007 pudesse causar tanto impacto.
    Mas realmente no Brasil há uma carência e uma falta de infraestrutura para aproximar o jovem da aviação. Existem poucas escolas que preparam técnicos e o governo não dá muitos incentivos para formar novos pilotos.
    Eu comecei a minha carreira aeronáutica com 17 anos quando incressei na gloriosa Escola de Especialistas de Aeronáutica, sempre na aviação, até hoje.
    A aviação é contagiante, um vício que não tem fim, por isso que eu gostaria de contribuir com alguma coisa que eu aprendi nesses anos de experiência na aviação militar e policial.
    Muito obrigado mesmo!
    APF Canelhas

  7. Para Samuel Silva
    Prezado amigo, segundo a legislação aeronáutica as aeronaves são classificadas em militares e civis. As civis se dividem em públicas (caso das aeronaves das forças públicas) e privadas. Mas não quer dizer que uma aeronave de versão militar não possa ser registrada como aeronave de uso civil (caso da GAM-PMRJ e SAER-POLÍCIA CIVIL/RJ).
    O registro de todas as aeronaves são feito na ANAC e podem ser consultados no Registro Aeronáutico Brasileiro (RAB) no site http://www.anac.gov.br
    Eu não conheço outra polícia que não a do RJ que permite praças como piloto.
    Nas forças armadas dos EUA os praças podem ser piloto até de caças. Na nossa FAB, no início nos idos 1941, tinha pilotos praças, mas logo acabaram reservando a função somente para oficiais.
    Na FAB o candidato entra para ser piloto, mas exerce outras atividades administrativas na gestão pública. Nas polícias ele entra para ser polical e pilotar aeronaves é mais uma de entre tantas funções que exerce. No RJ existe um concurso público para exercer o cargo de piloto de helicóptero.
    Porque as forças auxiliares (PM e CBM) seguem as regras das forças armadas.
    São as regras de hoje, quem sabe um dia pode mudar!
    Espero ter tirado as suas dúvidas.

    Um grande abraço!

  8. Você simplesmente arrasou !!!!!!
    Escreveu muito bem e com um embasamento incrível !

    Tenho orgulho de ser sua filha !!!

    Parabééénnnnsssss !

  9. Prezado Canelhas,

    Em primeiro lugar, meus parabéns pelo trabalho desenvolvido sobre pre-requisitos e seleção de servidores para o desempenho de suas atividades à bordo de aeronaves policiais. Existe estudo sendo realizados no Ministério da Justiça e no Conselho Nacional de Aviação de Segurança Pública, para a Criação da Escola Nacional de Aviação de Segurança Pública, é um momento importante, na medida que estamos mais integrados e esperamos neste mês ainda, o encaminhamento por parte da SENASP-MJ à ANAC da nova RBAC 90 para a Aviação de Estado, que absorve a Segurança Pública e Defesa Civil. Assim, sugiro-vos que encaminhe seu estudo ao gabinete do MJ para futuros estudos, que com certeza deverá contrinuir com esta nova Escola.

    Um abraço e à disposição

    TC Gonçalves
    61 9669 8152
    CONAV-Presidente

  10. Antonio Canelhas, obrigado por seus esclarecimentos, espero também que um dia a questão técnica seja a principal escolha para piloto nas Policias Militares, parabéns as Policias Civis e a Federal por ter pilotos (agentes) operando suas aeronaves.

  11. Caro colega Canelhas, é com muita satisafação que te parabenizo pelo artigo em tela e também torço pelo sucesso da Aviação de Segurança Pública, em especial a CAOP, pois somente com a mentalidade de pessoas como você que teremos uma aviação de qualidade, tanto no nível de manutenção quanto operacional.

    Um abraço

    APF Valdir

  12. Boa Noite , Gostaria de AJUDA porfavor !
    Sou um jovem que adora aviação e q pretende FAZER DELA PARTE DO MEU FUTURO !

    Porem ANDO PESQUISANDO DE COMO SE TORNAR PILOTO POLICAL ( FEDERAL , RODOVIARIO FEDERAL ATÉ MESMO DA RECEITA FEDERAL ) E NUNCA ACHEI UMA RESPOSTA DETALHADA DE QUE CAMINHO SEGUIR !

    ALGUEM PODE ME AJUDAR ME EXPLICANDO DETALHADAMENTE O CAMINHO A SEGUIR ? PRETENDO TIRAR MEU BREVE ANO QUE VEM E NÃO QRO SER UM PILOTO SOMENTE DE TRANPOSRTE MAIS SIM UM QUE AJUDE OS OUTROS !

    MUITO GRATO

  13. Matheus,
    Nas coorporações policiais não existe concurso para piloto e sim concurso para a carreira policial.
    Então para ser piloto de qualquer coorporação, primeiro é escolher uma e passar no concurso público, depois é saber quais as regras que cada instituição usa para selecionar internamente os seus intragrantes para compor o quadro de piloto.

    Abraços e boa sorte.

  14. Parabéns pelo seu trabalho APF Canelhas. Eu, como piloto de aeronaves desde 1991, bacharel em Ciencias Aeronauticas e desde 1995 no DPF, infelizmente, após incansável luta e esforço para fazer parte dos quadros do CAOP, não consegui lograr êxito, principalmente pelos critérios sempre e atualmente adotados naquela Coordenação, inclusive em relação ao cargo ocupado, ou seja, obrigatoriamente ter que ser um APF para poder participar dos processos seletivos. Após longos anos, descobri que no DPF não adianta ter cursos e mais cursos, muito menos talento, vocação ou antiguidade, o mais importante é ter amigos e gente que possa te ajudar, ou seja, o famoso “QI”, pois não somos valorizados em termos de “tempo de casa”, “bom comportamento”, “cargo ocupado”, etc.., concluíndo, o critério sempre foi o mesmo, subjetividade, discricionariedade e muito “QI”.
    Vamos ver se o seu trabalho possa contribuir, ao menos uns 10%, para a mudança de pensamento dos gestores da PF em promover uma administração democrática e que valorize o potencial de seus policiais.
    Eu, infelizmente, sou mais um policial em busca de meu espaço na aviação, porém agora não mais no CAOP, mas sim na aviação comercial e já em breve, após treinamento, estarei voando e pilotando aeronaves de última geração B737NG pelos ceús do nosso país e exterior nas asas da GOL Linhas Aéreas, pois o DPF nunca e jamais valorizou meu currículo e minha dedicação de anos de trabalho ao órgão, (além do alto dispêndio financeiro que tive, como faculdade de aviação, horas de voo, simuladores, etc), sempre à espera de uma oportunidade profissional que nunca veio e nunca virá, pois infelizmente não ocupo o escolhido, preterido e sempre privilegiado cargo de APF, mas sim de EPF.
    Com respeito ao seu trabalho por valorizar os cargos policiais, agradeço-lhe pela iniciativa. Abs. Jivago

Escreva um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

cinco × 4 =

Comentários que contrariem a lei, a honra e a intimidade serão moderados.

Comentários

comentários