Entenda como é o acionamento do FÊNIX na PMDF

Com vistas a auxiliar na promoção e na divulgação da atividade aérea na Polícia Militar do Distrito Federal, o TC Gonçalves, Comandante do Batalhão de Aviação Operacional da PMDF (BAvOp), promoveu uma cartilha no intuito de dirimir as principais dúvidas sobre o emprego da aeronave policial no âmbito da Corporação e assim, romper com os obstáculos e as falácias existentes acerca do acionamento dos helicópteros Fênix’s da Polícia Militar.

Existente para servir como uma modalidade de policiamento rápida, de grande poder persuasivo e sobremodo capacidade de abrangência e cobertura, o helicóptero policial recebe alto investimento da Corporação para desenvolver ações inteligentes e de concretos resultados na prevenção e na repressão de ilícitos no Distrito Federal.

Entretanto, é fundamental acrescentar que é uma forma de policiamento complementar, ou seja, não substitui o policiamento terrestre, mas funciona como uma ferramenta potencializadora das ações policiais em solo.

Reconhecendo a importância em se estreitar as relações entre o BAvOp e as demais Unidades da PMDF, foram colhidas algumas perguntas dentro da Instituição as quais o Comandante responde com fulcro na sua vasta experiência na atividade, para assim, tornar as ações da Unidade mais visíveis e próximas à realidade policial militar.

A seguir, o policial encontrará as perguntas e as respostas mencionadas, e ao final, os meios de contato com a Unidade para dirimir outras questões não incluídas na cartilha.

1. Quanto tempo demora para acionar o helicóptero?

R: Ao recebermos o chamado, em cerca de 4 minutos o helicóptero já está acionado e em voo, pois já disponhamos de equipe 24h por dia. A partir daí, a distância com a localidade é a principal condicionante à rapidez do atendimento.

2. É necessário comunicar a CIADE para solicitar o acionamento do helicóptero?

R: Não. O acionamento pode ser feito tanto via CIADE como pormeio do Oficial de dia ou Comandante da Operação através do telefone da aeronave. Há ainda a possibilidade de acionamento pela canaleta do 2º BPM, em escuta permanente pelo rádio-operador do BAvOp.

3. Em que tipos de ocorrências eu posso acionar o helicóptero da PMDF?

R: Não existem naturezas específicas de ilícitos para o acionamento do Fênix, basta estarem presentes requisitos de materialidade e oportunidade. Que pressupõem a veracidade do fato criminoso e a imperativa necessidade do apoio aéreo.

4. Quais as missões que o helicóptero pode atender?

R: É muito grande o leque de missões possíveis, tais como apoios em ocorrências, apoios às UPM’s, apoios à órgãos externos, radiopatrulhamento aéreo, mapeamento geográfico, etc.

5. Como saber se o clima está propício para acionar a aeronave?

R: É muito importante que haja condições mínimas de visibilidade e segurança, tanto da aeronave como dos obstáculos físicos do terreno.

6. Qual é o momento certo para acionar o helicóptero na ocorrência?

R: Recomendamos que seja assim que se certifique da ocorrência, não esperando muito, já que o tempo torna o sucesso da missão mais difícil de ser alcançado.

7. O helicóptero possui equipamentos para o atendimento aeromédico?

R: Ainda não. Todavia, quando foi necessário, já fizemos socorros em pequenas distâncias.

8. O que é preciso para ser um piloto ou tripulante do BAvOp?

R: É preciso antes de tudo disposição e coragem, já que muitas são as cobranças para coma equipe. Agora no que tange aos requisitos do concurso, vale destacar a banca válida da ANAC (CHT), para os pilotos, e o Certificado de Capacidade Física (CCF) para ambos, além dos requisitos próprios do edital do DEC.

9. O que é preciso para acionar o helicóptero?

R: A certeza da ocorrência. Em virtude de ser um meio oneroso, é salutar que haja certeza, na medida do possível, de que não se trata de trotes ou enganos.

10. O helicóptero atende às solicitações referentes a eventos de comemoração da Unidade?

R: Sim. Basta uma comunicação prévia e a disponibilidade da aeronave.

11. O que devo fazer para incluir conhecimentos do policiamento aéreo no curso da minha Unidade?

R: Basta uma comunicação prévia, via ofício, ao Comando de Missões Especiais da PMDF para análise da viabilidade do pleito. É importante lembrar que é de interesse do BAvOp que mais policiais conheçam da atividade desempenhada pelas aeronaves.

12. O helicóptero pode realizar abordagens sem apoio em solo?

Sim, mas apenas nos casos em que o pairado baixo seja possível. Contudo é importante ressaltar que empregar o helicóptero na abordagem em terra subestima sua capacidade operativa e de plataforma de observação.


Telefones da Unidade

– SEÇÃO ADMINISTRATIVA: (61) 3910-1956

– AERONAVE (24h): (61) 9666-6014

– BASE BAVOP (RÁDIO): (61) 3910-1955


4 COMENTÁRIOS

  1. Parabéns, TC Gonçalves, pela ação de disseminação de informações básicas de procedimentos do BAvOp/PMDF, as outras unidades da Polícia Militar do DF. Pois todos devem estar alinhados para o sucesso das missões que já são complexas por si só. “Água, Terra e Ar”, esse tripé é a garantia da segurança pública no Distrito Federal. Forte abraço.

  2. Parabéns ao BAvOp, mais uma vez, seja como unidade-escola, seja como o vetor aéreo da PMDF e demais órgãos que prescindem dos Fênix para bem cumprir suas missões.

    Ao Sr. TC Gonçalves, muito obrigado pelos ensinamentos. Voar seguro, para voar sempre!

    Cap PM Paulo Emílio – PCH – GrAer/Amazonas

  3. Parabéns ao comandante da unidade, exemplo que deveria ser seguido pelos demais coordenadores de unidades de Aviação Policial.
    Tenho certeza que a disseminação dessas informaçãoes traz uma maior integração entre o pessoal de solo e tripulação da aeronave.

Escreva um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

cinco + 18 =

Comentários que contrariem a lei, a honra e a intimidade serão moderados.

Comentários

comentários