GRAer/GO recebe capacetes de voo

Vídeo especial produzido pela Polícia Militar de Goiás sobre a compra, recebimento e importância do capacete de voo para a atividade aérea de segurança pública. Os capacetes são produzidos pela ESRA Engenharia Aeronáutica, com sede em São José dos Campos/SP.

Esse capacete de voo é um produto nacional e possui, entre outras coisas, um sistema de redução ativa de ruído, dupla viseira – ambar e fume, controle individual de volume, sistema de comunicação, via rádio, com alcance de até 15km e atende as normas americanas e brasileiras.


Fonte: PMGO


23 COMENTÁRIOS

  1. ACHO MUITO IMPORTANTE A UTILIZAÇÃO DESTES EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO COMO: CAPACETES, LUVAS , MACACÕES PROPRIOS E BOTAS DE VOO ENTRE OUTROS…
    VEJO QUE MUITAS UNIDADES DE AVIAÇÃO DE SEGURANÇA PUBLICAS USAM E MUITAS OUTRAS NÃO, ACHO QUE SERIA BOM ESSE TEMA NUM DOS FORUM DE AVIAÇÃO E COMO PAUTA PARA O CONAV, SOBRA A CONSCIENTIZÃO DE TODAS AS UNIDADES SOBRE UTILIZAÇÃO DESTE EQUIPAMENTOS…

  2. Gostaria de parabenizar o Governo de Goiás pela aquisição desse equipamento de segurança que é grande importância para que seja mantida a integridade física do piloto.
    Um forte abraço para os amigos RODRIGO,BENITO,ALESSANDRO,RIBEIRO E CÂMARA, parabéns pelo trabalho e que Deus continue abençoando todos vocês,abraços.

  3. EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL DEVE SEMPRE SER VISTO COMO INVESTIMENTO, NUNCA COMO GASTO.
    AOS CO-IRMÃO DA PMGO MEUS PARABÉNS POR ESSA CONQUISTA.
    ALIÁS, GOIÁS ESTÁ SENDO PIONEIRO NA AQUISIÇÃO DOS “KOALAS” TB.
    BONS VOOS, E QUE DEUS OS ABENÇOE.
    CAP PMPE ROMILDO – ASP92.

  4. Aos companheiros de Goiás e outras unidades,temos esse capacete em Brasília-DF,ele não é bom.
    1.As viseiras uma risca a outra.
    2.Os fones sempre dão problemas.
    3.A jugular não é anatômica.
    4.A jugular tem uma fixação no casco,feito em fundo de quintal.
    5.As almofadas dos fones soltam-se quando você retira o capacete e cai no chão ou dentro da aeronave que pode esta com sangue,terra ou qualquer outro contaminante.
    6.Na queda o Resgate 01 os tripulantes mortos todos ficaram sem o capacete no impacto.
    Compare esse capacete de voo em relação ao acabamento com um capacete de primeira linha de motociclete um shoei,arai,shark.
    Se ainda duvida ligue pra Brasília no GAvOp/CBMDF e pergunte quem está usando o capacete se é bom!!!

  5. Cada um vai poder personalizar seu capacete ou serão todos verdes e iguais?

    A apresentação do vídeo institucional ficou muito boa!
    Parabéns Goiás por mais esta conquista!

  6. É uma pena pois um capacete para piloto de helicóptero,utilizado pelas forças armadas dos Estados Unidos custa cerca de US$1000 ou R$ 1.700. Este capacete em questão não tem provisões para visão noturna. É um capacete comum e quanto a redução de nível de barulho qualquer capacete possue seus auriculares contruidos de forma a isolar ao máximo o barulho exterior e caso seja necessário qualquer capacete pode receber um kit ANR (Active Noise Reduction) que simplesmente ZERA o ruído interno por míseros US$300. O resto …. bem !!!

  7. A iniciativa foi ótima! Parabéns! Uma proteção a mais para o RPA, pois só quem opera sabe o risco que a tripulação tem que gerenciar. O perigo aviário está ai para tirar a dúvida de qualquer um!

  8. Parabéns pela iniciativa. Apenas ressalto que o modelo em ora é da década de 60. Foi introduzido no Brasil na decada de 80 com o intuíto de nacionalização nas forças armadas, sendo que apenas a aeronáutica permaneceu usando, por apenas um detalhe é para asa fíxa e não para rotativa. Os custos no Brasil deste capacete chegam aos míseros 8 mil e até 14 mil reais. Senhores o Capacete de vôo de asa rotativa são apenas três modelos no mercado Gentex com o HGU 56p, o Alpha e o Gale o resto é piada. Custo do HGU 56P 1.350,00 U$ com dupla viseira, e ANR. O Alfa 1.500,00U$ e o da gale uns 1.600,00 U$ turma a aviação é feito de pesquisa e estudo e adequação a sua característica operacional, Google… A busca de informaçÃo é fundamental. Detalhe os modelos da Gentex são algumas gramas mais pesados e todos eles possuem representantes no Brasil e na América do Sul. Alias acabei de comprar 2 macacões de Vôo CWU-27P Nomex, Sage greem por 195 U$ cada e paguei no cartão.

    • Muito bacana e esclarecedora o comparativo. Mas apenas para ilustrar :
      New Civic (EUA) : US$ 15.805
      New Civic (Brasil) : R$ 66.660,00

      Isso para não entrar no mérito de quais opcionais vem de série em um e no outro modelo. É o famoso “custo Brasil”.

  9. A efetividade das ações da AvSegP é geometricamente proporcional aos investimentos direcionados aos policiais/servidores operadores de aviação.
    Parabéns à PMGO e em especial aos integrantes desta nobre unidade aérea GRAER/GO, e aos parceiros que proporcionaram esta empreitada: SENASP, através do CONAV e a ESRA.
    Ricardo Yamasaki – TC QOPMDF

  10. Lendo todos os comentarios vejo que:

    – ha um consenso de que as tripulacoes devem usar capacetes de voo – um grande progresso.

    – ha um crescimento e amadurecimento entre os pilotos que desejam ter seus EPI, o que significa padronizacao.

    – s troca de informacoes gera polemica no inicio, mas faz com todos se conscientizem.

    – o capacete e nacional. E fato que os fabricantes estrangeiros tem material melhor,pois tiveram clientes em quantidade durante muito tempo, o que lhes permitiu aperfeicoar o modelo.

    – Agora existe um CONAV e um site Piloto Policial para discutir os assuntos e concluirem por algo.

    – existe uma empresa brasileira que fabrica capacetes, talvez nao tao modernos quanto os dos concorrentes estrangeiros, mas sao nacionais e com pecas de reposicao rapidas.

    Usei capacete de voo SPH-4 americano durante 21 anos. Nunca troquei. Foi o mesmo durante toda minha vida de aviacao. Foi pintado 2 vezes e a cada 2 anos eu fazia a troca do interior (almofadas, jugular, etc…). Devolvi quando fui para a reserva e certamente esta com outro piloto. A Marinha brasileira compra seu material na Marinha americana (botas, macacao, luvas, casaco de voo e capacete)porque nao encontrou ainda um fabricante nacional que atenda aos requisitos estabelecidos.

    O primeiro passo e fazer o mesmo^: estabelecer os requisitos.

    Em segundo lugar e convocar o fabricante nacional para ver ser ele pode atender aqueles requisitos, que devem ser flexiveis. Se a resposta for positiva, mesmo que com alguns requisitos a serem desenvolvidos, vale a pena investir. Esta dentro da filosofia da Medida Provisoria No. 495 recem aprovada pelo Senado. Se a resposta nao for adequada, entao basta mudar de fornecedor.

    Relembro que uma compra de grande quantidade, ou mesmo um Registro de Precos, ajuda muito.

    CMTE AYRES – PLAH 0552

  11. Corroboro com as palavras lucidas do Cmt Ayres. Mas o mesmo capacete que é vendido por uma empresa nacional é o mesmo que a marinha usa na UTEPAS para treinamento. É mais barato para o Brasil comprar equipamentos importados desta natureza, até mesmo por que não há uma politica de pesquisa e desenvolvimento tecnológico, até mesmo porque o volume de aquisição é pequeno, um dos motivos de não haver uma aeronave com características para publicas, é inviável. O governo americano abre concorrência pública definindo os requisitos pretendidos e quem ganha tem garantido fornecimento, sem contar que o produto vai sofrendo aprimoramento. Além disto existem departamentos de pesquisa com médicos, fisiologistas, pscologos,engenheiros, fonos etc… estudando e pesquisando. No caso do capacete de vôo os americanos tem estatisticas de todos os acidentes ocorridos desde a decada de 60, com detalhes posição do tripulante na cabine e qual parte do capacete foi afetado nível de dano e as lesões geradas. Por um acaso existe uma base de dados neste nível? Alias o Pentagono é um grande produtor de várias normas acessem se quiser o site http://www.stormingmedia.us/ e vejam vários trabalhos normas em todas as áreas não só aviação é de babar, por isto eles estão anos luz na frente. E dentro desta filosofia a marinha não inventa apenas segue o que já da certo.

  12. Caro mena chegas-te onde eu queria impostos e a ganancia de fornecer para o estado. Acabou de sair uma isenção de impostos para equipamentos de aviação. Aí é que eu digo que deve atuar a aviação da força nacional ou o conselho. Que ver outro detalhe : uma empresa de taxi aéreo ou de manutenção é isenta de impostos de importação, porém se o estado compra dela paga imposto integral. Tanto a china como os EUA em suas relações de compra não existe imposto de importação. Alias tenho um amigo a 25 anos nos EUA ele pode mandar o que quiser pra cá o problema é o Brasil alias ele não entende…

  13. Gostaria de agradecer todos comentarios em nome do GRAer PMGo. Em tempo, pedir desculpas a empresa ESRA pelo erro,pois o capacete de voo é um produto nacional, e temos que valorizar o que é produzido no território nacional.
    Obrigado.
    Maj RM

  14. Os Capacetes foram adquiridos com recursos do Tesouro Estadual,não há verba federal na aquisição desses EPI, bem como, foram adquiridos 40 pares de luvas anti-chama, melhorando, assim, a proteção individual dos tripulantes (Oficiais e Praças) do GRAEr da Polícia Militar do Estado de Goiás.

  15. TODOS MATERIAIS PARA POLÍCIA E CORPO DE BOMBEIROS É PARA SER COMPRADO POR LICITAÇAO INTERNACIONAL O ESTADO E UNIÃO NAO PODE PAGAR IMPOSTOS E ATRAVESSADORES NACIONAIS ! BASTA VER VALE A PENA COMPRAR UMA HARLEY DADVISON POLICE DE 1800 CILINDRADAS QUE COMPRAR UMA MOTO NACIONAL PARA POLÍCIA ADAPTADA , JA NOS USA COMO MOTOS , VIATURAS E AERONAVES JA SAEM VERÃO ESPECIAL PARA POLÍCIA SEM IMPOSTOS CUSTAR 20 MIL REAIS UM CAPACETE DE VOO SEM VISÃO NOTURNA E REVOLTANTE , NÃO CULPA DOS POLÍCIAIS E SIM DOS ADMINISTRADOES DO ESTADO !

    • Acho que a culpa não é bem dos Administradores do Estado, e sim do Brasil em geral.

      O culpa não é do fornecedor nem do comprador, a culpa é da legislação que impoe uma enorme carga tributária em cima dos produtos, folha de pagamento, etc.

      Como já citei em um comentário anterior :
      New Civic (EUA) : US$ 15.805
      New Civic (Brasil) : R$ 66.660,00

      A culpa é de quem compra o Civic no Brasil ?

  16. A Secretaria da Segurança Pública de Goiás, tornou pública a realização do procedimento licitatório, na modalidade Pregão Eletrônico, nº 046/2010, tipo menor preço por item, para aquisição de 20 capacetes de voo, 40 botas antichamas e 40 luvas de voo, cuja cópia do edital encontra-se à disposição dos interessados no site da Secretaria de Segurança Pública de Goiás.

    A abertura do pregão ocorreu em 26/02/2010, às 14:00h e foi publicada a Ata de sua realização, além dos lances. Apresentamos, de forma resumida, a classificação final do pregão, com seus valores por item:

    Item: Capacete de vôo:

    1º – HOSPFAR – Indústria e Comércio de Produtos Hospitalares LTDA – R$ 15.300,00;
    2º – ESRA – Engenharia Serviços e Representação Aeronáutica LTDA – R$ 16.080,00;
    3º – ALAMED – Material Médico Hospitalar LTDA – ME – R$ 16.490,00.

    A empresa ESRA apresentou intenção de recurso, conforme segue: “Tendo em vista a solicitação de necessidade de homologação do produto e da empresa solicito a desclassificação da empresa vencedora por não possuir tais exigencias já que o único fabricante de capacetes homologados do Hemisfério Sul é a nossa empresa.”

    Item: luva de vôo:

    1º – ESRA – Engenharia Serviços e Representação Aeronáutica LTDA – R$ 180,00;
    2º – JOBE – luv ind. com. ltda – R$ 242,00;
    3º – HOSPFAR – Indústria e Comércio de Produtos Hospitalares LTDA – R$ 242,50;
    4º – ALAMED – Material Médico Hospitalar LTDA – ME – R$ 243,00.

    Item: bota antichama

    1º – SHANON – Moda Masculina LTDA – R$ 490,95;
    2º – ALAMED – Material Médico Hospitalar LTDA – ME – R$ 490,98;
    3º – HOSPFAR – Indústria e Comércio de Produtos Hospitalares LTDA – não efetuou lances.

    Edital: Edital para aquisição de capacetes, botas e luvas (clique e lei o edital na íntegra)

    Fonte: Secretaria de Estado da Segurança Pública

  17. Parabenizo aos integrantes do GRAer/GO pela iniciativa da compra dos EPIs. Afirmo a necessidade de discussões e acredito que todos os comentários devam ser analisados, pois cada um tem o seu valor.
    Abraços a todos os aviadores da PMGO e bons voos.

    Cap PM Thiago Balbi – GRAer/AM

  18. Realmente esses equipamentos são importantes! Exceto esses valores 20 mil cada um é um absurdo.

    Primeiro que não é importado é feito no Brasil!

    Segundo um capacete de piloto de caça com mascara e tudo não chega a nem a 5 mil reais. Um preço desses teria que ter visor integrado e sensores térmicos. etc.

    Terceiro com um preço desses era para ser blindado!

    Quarto faço questão de mostrar alguns fornecedores nacionais e internacionais para verem os preços;

    http://flighthelmet.com/mm5/merchant.mvc?Screen=SFNT&Store_Code=FHL

    http://www.usarmy.com.br/

    http://www.flytex.com.br/

Escreva um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

17 − 1 =

Comentários que contrariem a lei, a honra e a intimidade serão moderados.

Comentários

comentários