- Anúncio -
Print Friendly, PDF & Email
Hawke’s Bay Rescue Helicopter e Sapo

Nova Zelândia – Arne Murke de 30 anos viajava na quarta-feira (06) com o seu irmão num iate, ao largo da costa da Nova Zelândia, numa viagem da cidade de Auckland, Nova Zelândia, até ao Brasil. Devido às condições meteorológicas adversas a corda da vela principal que estava solta fez a vela desprender-se e Arne caiu do barco, a cerca de 28 km de Tolaga Bay.

O irmão lançou o colete salva-vidas, mas as ondas de três metros impediram-no de agarrar. Foi encontrado são e salvo pelas equipes de resgate quase quatro horas depois do acidente. Arne Murke disse que foi sua calça jeans que lhe salvara a vida. “O meu irmão lançou um colete salva-vidas ao mar, mas não consegui alcançá-lo, já estava muito longe. Depois, acho que o motor parou”, conta o Arne. “Felizmente, eu sabia o truque dos jeans”, explica.

Realizando uma técnica utilizada por forças militares do mundo e por aqueles que operam offshore, Arne Murke transformou as calças num colete salva-vidas improvisado, o que ajudou a manter-se flutuando. “Tirei as minhas calças, dei um nó no final de cada uma das pernas e enchi de ar. Tirei-as de dentro de água, para que ficassem com ar lá dentro, e depois empurrei-as para debaixo de água. Tinha, basicamente um colete salva-vidas improvisado”, explicou.

Arne foi encontrado pelo helicóptero de resgate Hawke’s Bay Rescue Helicopter, que fazia buscas em conjunto com a Guarda Costeira da Nova Zelândia e a Força Aérea da Nova Zelândia.

Sobre a técnica e a aeronave

A técnica de sobrevivência no mar em inflar uma calça ou um macacão de voo foi desenvolvida pela Marinha dos Estados Unidos e adotada pela Aviação Naval desde 1970. Essa técnica é treinada no Brasil nos cursos de tripulantes de aeronaves militares e de segurança pública, além dos operadores offshore. Quem voa sobre grandes extensões de água é necessário saber realizar essa técnica de sobrevivência.

Esse helicóptero utilizado no resgate é um BK 117C1, o primeiro modelo da linha dos 145. Não são mais fabricados. Depois do C1, vieram o C2 (EC145), o D2 (H145 com fenestron) e por último a Airbus lançou o H145 Hi5 (com 5 pás do rotor principal). O último BK 117C1 do Brasil era do NOTAer da Casa Militar do Espírito Santo e foi vendido para a Bolívia em 2017. Hoje o NOTAer possui um H145 (EC145C2).

Atualmente os guinchos de salvamento possuem capacidade para carga de 272kg com 90 metros de cabo. Podem ser instalados do lado esquerdo ou do lado direito da aeronave, conforme a doutrina operacional do operador.

Sobre o Hawke’s Bay Rescue Helicopter

O Hawke’s Bay Rescue Helicopter é uma instituição sem fins lucrativos que realiza serviço de resgate com helicóptero na Baía de Hawke, Nova Zelândia. A cada ano, a tripulação auxilia em mais de 300 missões na região, com mais de 80% delas prestando assistência aeromédica em acidentes ou transferências inter-hospitalares de pacientes graves.

O helicóptero de resgate também é utilizado para operações policiais, operações nacionais de busca e salvamento, educação e treinamento e demonstrações, e cobre a área das planícies de Takapau e Porangahau, no sul, até Waikaremoana e Península de Mahia, ao nordeste de Hawke.

O serviço de salvamento funciona 24 horas por dia, 365 dias por ano e é totalmente gratuito para todos da comunidade. Ao contrário de outros serviços de emergência, o helicóptero de resgate é uma instituição de caridade registrada e precisam arrecadar cerca de US$ 1,3 milhão por ano para permanecerem operacionais. É somente com apoio financeiro de indivíduos e empresas da comunidade que continuam salvando vidas.

- Anúncio -

Escreva um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Comentários que contrariem a lei, a honra e a intimidade serão moderados.

Comentários

comentários