Policia Militar realiza operação em favelas de Niterói, RJ

- Anúncio -
Print Friendly, PDF & Email

Um grande cerco para combater o tráfico de drogas, roubo a residências e de carros, além do golpe conhecido como “saidinha de banco”, foi montado na manhã de quarta-feira (19) pelo Grupamento Aeromarítimo em conjunto com homens do 12º BPM (Niterói). Cinquenta homens foram destacados para a ação que contou com 15 viaturas, dois helicópteros e dois ônibus da PM. O alvo principal foram as comunidades do Caniçal e do Morro da Boa Esperança, na Região Oceânica de Niterói.

O tenente-coronel Miguel Francisco Ramos, comandante do GAM, explicou as peculiaridades da área onde aconteceu a operação.

“É uma região muito grande, com cerca de 200 mil moradores, condomínios luxuosos, mas cercados de comunidades carentes. Para se ter uma ideia, um imóvel na área está avaliado em cerca de meio milhão de reais”, informou.

O comandante do GAM ainda destacou a ousadia dos criminosos que agem na região.

“Os bandidos chegam a furtar as câmeras de vigilância dos condomínios para atrapalhar as investigações e, portanto, não possam ser reconhecidos”, completou.

Quando chegou na Estrada Francisco da Cruz Nunes, o comboio se separou, mas voltou a se reunir na comunidade Caniçal, onde os helicópteros deram vários voos rasantes sobre as casas. Apesar do aparato policial, nenhum tiro foi disparado.

As equipes se concentraram em revistar suspeitos, principalmente em motos. Somente um homem, que foi encontrado com apostas do jogo do bicho, e outro que estava com a documentação do carro ilegal foram detidos na ação e levados para o Destacamento de Policiamento Ostensivo (DPO) do Cafubá.

Na Boa Esperança, agentes armados de fuzis, metralhadoras e pistolas vasculharam becos e vielas. Não houve apreensão de drogas ou armas, mas pelo menos 10 rapazes foram levados para averiguação na 81ª DP (Itaipu), sob suspeita de ligação com o tráfico de drogas na comunidade.

O Morro da Boa Esperança, de acordo com levantamento da PM, disputa a venda de drogas na região com as comunidades do Jacaré e do Inferninho. Atualmente os conflitos são constantes. De binóculos, traficantes dessas duas comunidades teriam acompanhado a movimentação da polícia ontem no local.

Números – Segundo dados do Instituto de Segurança Pública (ISP), de janeiro a outubro deste ano houve aumento do crime de roubo a residências de 157 casos para 187 em Niterói. Já os números de roubos de carros no mesmo período na cidade são maiores: de 1678 para 2475.

Fonte: O Fluminense.

- Anúncio -

Escreva um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Comentários que contrariem a lei, a honra e a intimidade serão moderados.

Comentários

comentários