R44 da PMAL inicia apoio a operação em Arapiraca/AL

Uma operação desencadeada na manhã de sexta-feira (17/10/2010) pelo 3º BPM, em Arapiraca/AL, contou com o apoio de 11 policiais militares do Batalhão de Operações Policiais Especiais, além da aeronave modelo Robinson R44, com capacidade para quatro tripulantes.

Segundo o oficial que comandou o efetivo do Bope, tenente Patrick Oliveira, a operação não terá hora para terminar. Equipes das duas unidades realizaram abordagens, blitz e saturação de área na região de Arapiraca e municípios circunvizinhos. O 3º BPM empregou um efetivo de 30 homens.

A aeronave cedida ao Bope há duas semanas foi apresentada à sociedade no desfile cívico-militar de 7 de Setembro quando sobrevoou a Avenida da Paz. Desde então, ela já está sendo empregada como apoio aéreo em diversas operações em todo o Estado.


Fonte : PM/AL


4 COMENTÁRIOS

  1. Parabens aos companheiros pela nova aquisição, esperamos que a Aviação Policial cresça cada vez mais não só no Estado de Alagoas mais em todo Brasil.

    Bons Voos

    CBPM Oliveira
    GRPAe-Base Praia Grande

  2. Parabens para todos que participaram desta operação, em especial para meus companheiros do meu BATALHÃO DE OPERAÇÕES ESPECIAS. Em breve estaremos combatendo juntos… FORÇA NACIONAL, BRASIL!

  3. Em que pese seja uma excelente notícia para o estado de Alagoas e para a PMAL, o modelo de operação aero policial adotado não é permitido pela regulamentação aeronáutica brasileira.

    O Governo do Estado de Alagoas contratou uma empresa de Táxi Aéreo e SAE para disponibilizar aeronave e pilotos para a operação. Dessa forma, os pilotos são civis e não tem qualquer vínculo com os órgãos operadores, embora sejam excelentes pilotos.

    Além disso, a miúde operam sem o segundo piloto tanto em operações policiais como nas operações de resgate e evacuação aeromédica feitas por uma aeronave AS 355 disponibilizada pela mesma empresa ao SAMU em convênio com o Gov Al.

    Para a sociedade isso não importa, pois está tendo acesso aos serviços, mas para a operação aero policial é um retrocesso uma vez que o Estado possui 7 pilotos habilitados que não estão operando. Além de contrariar abertamente a subparte K. Espero que essa prática não vire moda.

Escreva um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

dezesseis + cinco =

Comentários que contrariem a lei, a honra e a intimidade serão moderados.

Comentários

comentários